Dos Anjos: de subestimado a legítimo contender nos leves

Felipe Paranhos | 26/08/2014 às 22:30
rafael-dos-anjos---mma

Rafael liquidando Bendo

As bolsas de apostas são muitas vezes um belo termômetro do que se espera de um lutador.

Após nocautear Clifford Starks e Ronny Markes, Yoel Romero chegou pagando 1.43/1 para a luta contra Derek Brunson.

Depois de quase perder a luta, mas conseguir deitar mais um, o furor em torno do cubano foi freado e ele foi cotado em 2.30 contra Brad Tavares, mesmo que o choque de estilos fosse amplamente favorável a Yoel.

Quem apostou no cara — eu, inclusive — ganhou uma grana legal.

O nariz-de-cera acima é pra falar de como Rafael dos Anjos deu, no último sábado, o passo que quase sempre separa o bom lutador do lutador de ponta.

Não que ele já não o fosse, vejam bem.

A precisão dos golpes que levaram Ben Henderson a nocaute não foram apenas a passagem para o top-5, mas a prova de que ele já pertencia ao seleto grupo dos contenders da categoria até 70 kg.

Rafael chegou pagando 3.30 pra um contra Henderson — a mesma cotação da luta contra Khabib Nurmagomedov, em que o brasileiro acabou dominado pelo avassalador daguestani.

Precisa dizer o que os bookmakers esperavam que fosse mais provável?

Há exatamente um ano, RDA chegava como azarão e vencia Donald Cerrone.

112_Donald_Cerrone_vs_Rafael_Dos_Anjos_gallery_post

Desestabilizando o Cowboy

À época, dizia-se que o Cowboy já estava na descendente, com 1-2 em três lutas e uma vitória morna contra o unidimensional KJ Noons.

As quatro vitórias em oito meses mostraram que a vitória de Rafael foi, sim, demonstrativa de quão grande era o niteroiense na categoria.

A prova final disso veio sábado, mas um olhar mais detalhado para a carreira de Rafael mostra que as vitórias são consequência de uma estrondosa evolução como lutador.

Quem viu as lutas de RDA no Fury, sete anos atrás, jamais diria que aquele cara de trocação completamente desajeitada viraria o striker técnico e agressivo de hoje.

Parte deste crescimento deve ser creditado à absurda dedicação de Rafael aos treinos.

Tempos atrás, em entrevista ao Sexto Round, ele fez críticas à cultura dos lutadores brasileiros e deixou claro que a concentração exclusiva nos treinos era a saída para chegar ao mais alto nível.

Eu não tinha material humano pra treinar. Já lutei próximo a Carnaval, fim de ano, em janeiro, e todo mundo sabe que ninguém vai à academia. Você vem treinar sozinho, tem que fazer tudo sozinho. Muito feriado… E lá não tem isso. Lá a galera treina duro, é profissional… Lá, eu tô no foco.”

Cordeiro foi o treinador do ano em 2012

Cordeiro foi o treinador do ano em 2012

Rafael apostou em morar na Califórnia e apurar sua trocação na Kings MMA.

E a outra parte mais destacada da evolução de RDA é obra justamente de Rafael Cordeiro, que o transformou num cara muito temido em pé — o que, aliás, o curitibano já havia feito com outro jiujiteiro: Fabrício Werdum.

Hoje, há quatro lutadores próximos do title shot: Nurmagomedov, Eddie Alvarez, Donald Cerrone e o próprio RDA.

Ao contrário do que o chefe Renato Rebelo previu no último Atacando de Joe Silva, não acho que o russo já esteja só esperando o vencedor de Anthony Pettis e Gilbert Melendez — até porque, do jeito que as coisas vão, não é exagero pensar que um dos dois pode se lesionar e confundir ainda mais o panorama da categoria.

Se Pettis emendar outra lesão, seriam mais de 1 ano e meio sem defender o título, o que poderia abrir uma brecha para uma disputa de cinturão interino.

E ninguém sabe com certeza quando Khabib volta, então…

Estagnado pela imprevisibilidade dos próximos passos dos outros contenders, Rafael agora vai ganhar um merecido descanso.

Mas é bom ficar atento, porque o caminho pode encurtar em breve.

  • neto

    Ótimo texto!!!

  • Braynner Motta

    O podcast sai hj ? Otimo trabalho !!!!

    • Renato Rebelo

      Sai por volta de 21h!

  • Paulinho MT

    Não dá mais pra duvidar do cara! Nocauteou o número dois e merece crédito!

  • Rodrigo Carvalho

    Esse tempo parada viria muito bem a calhar.
    Manda o rapaz pra russia, ou pros State mesmo, de a ele um bom professor de wrestling. Ele tem um jjb ótimo, a trocação afiadíssima, falta apenas o que liga um ao outro.

  • Leonardo Neves

    Estou cada vez mais fã do sexto round. Se colocarem o Nico Anfarri aí, a parada vai ficar bolada – hehe

  • William Amaral

    Ainda acho que a interrupção foi precoce, principalmente em um cara que jamais havia sido nocauteado. Só pra exemplificar, Hendo caiu pior diante de Fedor e voltou, Anderson caiu apagado contra o Weidman no 1º round da 2ª luta e seguiu. Respeitando a opinião de vocês, acho que o cara que resistiu, de certa forma, bem ao Showtime Kick, conseguiria grudar, não sofrer golpes tão duros na sequencia e voltar “vivo” ao combate.

    • Felipe Paranhos

      Eu sou um defensor ferrenho da interrupção dita precoce. Anderson caiu apagado naquele lance, e se o juiz tivesse visto, pra mim estaria certo em interromper. Cara, se o árbitro tem que cuidar da integridade física do atleta e o sujeito apagou num golpe, por mais que tenha sido um segundo, tem que interromper. Mas é óbvio que iam matar o cara se ele visse e parasse a luta ali pelo Anderson apagar uma fração de segundo. haha

  • Muito bom texto, pra variar. Dois adendos:

    1- Rafael Cordeiro é fodão e merece todos os elogios, mas não todos os créditos. A evolução do Dos Anjos na trocação começou quando ele foi trocar porrada com uma pá de campeão mundial de muay thai na Evolve, em Singapura. A parceria era entre o Gordo e a Evolve, ainda nem tinha a Kings MMA envolvida.

    2- O valor da odd não é exatamente o que pensa o oddsmaker. Isso é a odd inicial. A odd final é a inicial mais o fluxo de apostas, que faz as odds subirem ou descerem. Já vi nego sair de azarão, receber um caminhão de apostas e entrar na luta como favorito.

    Fora isso, só faz sentido o Rafael tomar o lugar do Nurmagomedov se for pra lutar no UFC 181 em caso de contusão do Melendez. Fora isso, o cronograma bate entre a volta do daguestani e a próxima defesa do vencedor de dezembro. A não ser, obviamente, que o Nurmagomedov se machuque de novo ou entre numa maré Dominick Cruz.

    • Felipe Paranhos

      Pô, o lance das odds eu sei, Alê! Aposto faz tempo, haha. Simplifiquei a bagaça. Fui pelo site que eu aposto, que quase não flutua cotação. 🙂

      • Eu sei que você sabe, fi. Mas nem todo mundo que vai ler sabe.

Tags: ,