Pensando alto: a análise informal do UFC FN 48

Renato Rebelo | 23/08/2014 às 14:02

Sofrível da cintura pra baixo – com direito a expulsão de jurado cegueta por Dana White-, mais ou menos divertido na porção principal.

Este foi o UFC Macau que rolou na manhã deste sábado no cassino The Venetian.

Sem muitas delongas (até porque logo mais tem outro evento), vamos à leitura dinâmica do jornaleiro:

BISPINGMichael Bisping x Cung Le

“Pelo menos uma vez trapacear não deu resultado”. Com essa impactante frase, Brian Stann, ex-lutador hoje comentarista, atacou frontalmente o inédito físico de Cung Le. Este, aditivado ou não, pagou preço alto (lentidão e cansaço prematuro) pelo excesso de massa muscular mesclado com seus 42 anos de idade. Bisping, notória máquina de cardio, se fez valer de jogo de pés (movimentação) e volume superior para minar, round a round, a resistência do rival. A falta de punch foi sentida novamente, mas um joelho vadio no clinch liquidou a fatura no quarto round. Pelo estado deplorável do vietnamita-americano pós-luta, diria que essa foi sua última dança. Bisping, por sua vez, segue sendo o melhor custo-benefício da categoria e deve ser desafiado por uma manada nas próximas horas. Aguardem.

Eu quero ser campeão do mundo e sei que tenho que fazer por merecer. Isso é fazer por merecer. Vou bater no Luke Rockhold e depois ganhar o cinturão”, declarou o confiante Conde.

WOODTyron Woodley x Dong Hyun Kim

Não dizem que nocautear vicia? Pois bem, ficou claro que os últimos resultados subiram à cabeça de Kim. Hoje era um belo dia para ele tirar do baú o pragmático e meticuloso Stun Gun de outrora, mas não, o coreano decidiu partir com tudo pra cima – de um cara conhecido por ser um verdadeiro rolo compressor nos primeiros minutos de luta- com um soco rodado! Woodley só teve o trabalho de mirar a orelha do asiático e despejar toda a sua energia. 60 segundos de prosa e um corpo estendido no chão. Que uma importante lição tenha sido aprendida hoje, senhor Kim. Afinal, a história é escrita pelos vencedores (por Georges St-Pierres e não Drew McFedries).

O UFC achou que eu os estava ajudando (aceitando essa luta em cima da hora), mas eles que me ajudaram, pois eu precisava me redimir (da derrota para Rory MacDonald)”, mandou O Escolhido ainda no cage.

ZHANGLipeng Zhang  x Brendan O’Reilly 

Boi de piranha, o veterano do TUF Nations Brendan O’Reilly tinha função clara em Macau: fazer Zhang (7-7), chinês mais famosinho em atividade no UFC (vencedor do TUF China 1), parecer promissor pós-reality show. No primeiro round, o australiano falhou na missão; arrancou um questionável 10 a 9 – com direito a queda e raspagem. Do segundo em diante, só deu Zhang – que fez O’Reilly se esvair em sangue e quase encaixou um mata-leão maroto no final. É difícil, pra não dizer impossível, imaginar O Guerreiro chegando a canto algum no cabuloso peso leve, mas, pelo menos, cartel positivo agora ele tem.

Outros resultados: 

Ning Guangyou venceu Jianping Yang por decisão unânime
Wang Sai venceu Danny Mitchell por decisão unânime
Alberto Mina nocauteou Shinsho Anzai no primeiro round
Yuta Sasaki finalizou (mata-leão) Roland Delorme no primeiro round.
Colby Covington nocauteou Wang Anying no primeiro round
Royston Wee venceu Yao Zhikui por decisão dividida
Milana Dudieva venceu Elizabeth Phillips por decisão dividida

Abraços.

  • Matheus Araujo

    os olhos de cung lee ficaram parecendo o de neo em matrix revolution ( ok, forçei um pouco a barra) kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Braynner Motta

    Luta level Jungle Fight ……

Tags: ,