Cung Le e a crescente vigilância antidoping

Lucas Carrano | 20/08/2014 às 20:56
20140818193648477895u

A foto da discórdia

Nos últimos meses, especialmente após o fim do polêmico TRT e alguns episódios envolvendo grandes nomes (como Vitor Belfort, Chael Sonnen e Wanderlei Silva), a questão do rigor no controle antidoping voltou a ser pauta forte no universo do MMA.

A bola já havia sido levantada por Georges St. Pierre, que apontou a indignação diante do abuso de substâncias para aumento de performance como uma das principais causas para sua aposentadoria/hiato na carreira.

Feito repetido recentemente por seu colega de Tristar Gym Mark Bocek.

Houve quem chiasse com as palavras de GSP, como Johny Hendricks, seu último adversário, que desgostoso com a insistência do rival no tema disse para que o canadense “não tentasse levar seu nome para a lama”, pois era ele quem havia convivido com suspeitas e acusações nos últimos seis anos (principalmente por parte de Nick Diaz e BJ Penn, ex-rivais).

Com sua dose habitual de humor e provocação, Tim Kennedy não poupou críticas e comparou o momento atual do esporte, comparando nomes como Belfort e Sonnen aos escândalos de esteroides no baseball nos anos 90 e 2000 – em um dos maiores shows de doping da história do esporte.

Estamos na Era Barry Bonds, Sammy Sosa e Mark McGwire (estrelas da MLB flagradas) , onde é um uso louco e desenfreado de drogas para melhora de desempenho. Isso é um problema enorme. E não estamos acertando uma bola com um taco. Estamos acertando o outro na cabeça”, disparou Kennedy ao podcast Fight Opinion.

A verdade é que o cenário é de desconfiança, direcionada tanto a quem acusa quanto aos que são acusados.

Le em sua última pesagem

Le em sua última pesagem

E cada novo caso, indício ou denúncia, como a recente divulgação de um trecho bastante condescendente de seu contrato com o Pride por parte de Enson Inoue, o quadro se agrava mais.

É preciso separar o joio do trigo.

Muito do que vemos por aí é retrato do nosso maior esporte nacional: uma combinação nada moderada de obsessão por teorias conspiratórias e total descrença em figuras públicas que possuam notoriedade – o que contrasta e é tão distorcido quanto o ufanismo simplista e os heróis planificados que tentam nos vender quase que diariamente.

Apesar disso, cabe a nós identificar o discurso por trás desse volume de informações, que por muitas vezes soa como um urro raivoso, e tentar entender essa incerteza.

Assim que assinou com o UFC

Assim que assinou com o UFC

E ela se faz presente também na imprensa.

Há quem questione o sentido da relação estabelecida entre público e mídia e se pergunte se os veículos de comunicação são tambor que ecoa ou que faz ecoar o som que vem da audiência.

Que as relações comunicativas estão se transformando e se tornando cada vez mais complexas não há dúvidas.

Neste caso específico, se me perguntarem se a cobertura especializada reproduz os anseios dos fãs ou se os instiga com seus próprios, não poderei precisar.

Deixo a questão para a apreciação de vocês.

Pois neste cenário de ebulição surge e gera enorme alvorço uma foto de Cung Le, aquele mesmo de 42 anos e reconhecido por seu tipo físico atarracado, que não pode ser definida de outra forma que não nas palavras do camarada Renato Rebelo:

Alcançar essa vasodilatação e essa densidade muscular com o metabolismo naturalmente desacelerado de um homem de 42 anos sem a adição de hormônios sintéticos é praticamente um milagre”.

Como Bisping chegará no sábado

Como Bisping chegará no sábado

Então é caso encerrado? Não, e o problema é ainda maior do que isso.

Com as comissões atléticas cada vez menos rigorosas à medida que os cards vão se afastando dos Estados Unidos, não é de se esperar que autoridades se preocupem muito com UFC Fight Night 48, que acontece na China.

Além disso, conforme já mencionado pelo próprio Rebelo (nesse texto), sinceridade absoluta não é uma virtude muito comum aos envolvidos, e isso vale pro MMA, ciclismo ou baseball.

Mesmo anos após os supostos casos ou até suas próprias aposentadorias, os atletas não abandonam a mordaça e isso atrasa e muito a corrida antidoping.

Durante a media day do UFC Macau, Cung Le foi interpelado pela forma exibida na imagem e minimizou a situação, apresentando sua própria versão:

Aquela foi minha imagem real. Eu tinha acabado de sair da balança após um treino duríssimo. Eu tinha perdido 3 kg e, literalmente, havia saído da balança. Foi só um momento: ‘Certo, estou tão leve’. Eu me flexionei e alguém capturou tudo com uma luz perfeita. Se eu fosse daquele jeito o tempo todo, eu estaria feliz”, disse um gaguejante Le ao MMA Junkie.

Adversário do vietnamita-americano na luta principal do próximo sábado, Michael Bisping – que, coincidentemente, já foi derrotado por Wand, Belfa e Sonnen- abandonou momentaneamente seu estilo usual e adotou um tom ameno para comentar o fato, mas acabou deixando sua própria alfinetada no fim da declaração.

Quem sabe? Talvez ele seja realmente aplicado. Espero que seja o caso. Muita gente não tem certeza se ele fez ou não uso de PEDs. Tenho certeza que ele não fez. Tenho certeza que ele fez isso da maneira antiga. (…) Mas eu adoraria que fizéssemos um teste sanguíneo no sábado à noite”, sugeriu o Conde, também ao repórter John Morgan.

Mais pertinente do que identificar culpa ou inocência no caso que aqui serviu de mote é observar como a cruzada contra o doping no MMA já não aparenta mais ser apenas uma preocupação institucional e se tornou uma medida preventiva externa ao ambiente das próprias organizações e órgãos regulamentadores, com fãs cada vez mais interessados e participativos.

ATUALIZAÇÃO: A pedido de Bisping, o UFC bancará exames sanguíneos um pouco mais detalhados para ambos neste fim de semana.

  • Dan Mendes

    Que isso gente. Cung Lee só esta tomando whey 😀

  • Marcelinho P.

    Cara de pau esse senhor. Isso aí é puro suco!

  • Rodrigo Carvalho

    Não quero defender ninguém, mas isso ai pode realmente ser um caso de ‘efeito + luz + perda de gordura’, faz bastante sentido. Se você tentar ver de uma forma menos ‘culpada’.

  • Matheus Araujo

    rapaz eu não falo nem na densidade muscular, porque ele teve ai quase 2 anos pra queimar o excesso de gordura que ele tinha, e o que ele falou tem um certo nexo, o jeito que o shape fica depois do treino não conta, o que entregou o veinho mesmo ai foi essa vasodilatação , ai fudeu……rsrsrsrsr

  • abner albuquerque

    alguém tem noticia do Pettis?Melendez?

    • Renato Rebelo

      Lutam dia seis de dezembro na co-luta principal do UFC 181 Weidman x Belfort!

      • abner albuquerque

        valw

  • Felipe

    Nos últimos vídeos de treinamento do Cung Le o físico não me
    pareceu tão alarmante assim, deem uma checada.

  • Eduardo Sanguinetti

    Chung Lee deve ta tomando leite de Javali Macho purinhoo

  • Rapaziada, como comentei no ultimo podcast, trabalho ha um tempo com computação gráfica e analisando a imagem do Lee fiquei com uma pulga atrás da orelha com relação ao realismo da mesma.

    Existem alguns pontos por lá que me deixou a impressão de uma imagem montada para esse fim, de deixa-lo forte. A projeção da luz, alguns detalhes na anatomia como o abdomen (proximo à sunga) e principalmente os braços.

    Não estou dizendo que o Lee não usa nada, mas acho que teve também uma produção para dar um “ganho” na imagem. Talvez para dar uma assustada no falador Bisping. Sei lá o Cung Lee deve ter alguns amiguinhos de Hollywood para ajuda-lo nisso..rs

    Abaixo fiz uma brincadeira rápida com uma imagem do Inglês para tentar ilustrar o que digo. Ficou meio tosco, mas foi algo corrido.

    • Lucas Pereira Carrano

      David,

      Não descarto essa hipótese também, principalmente pelo timing de divulgação – é justamente a hora que o lutador quer intimidar o adversário.

      Porém, a discussão proposta vai realmente além da inocência ou culpa do Cung Le no caso. O que me motivou a escrever essas linhas foi mesmo a intensidade como público e imprensa, o “lado de cá”, têm se mostrado determinados a participar, pelo com a luz amarela ligada sempre em forma de prevenção, das questões envolvendo o uso de substâncias dopantes no esporte.

      E a questão da produção procede msm, essa não é uma foto tirada direto do celular e postada no Instagram (os planos, o tempo de exposição – consequentemente a luz – e até a resolução denotam isso, basta comparar com a foto debaixo do Bisping).

      Por fim, fiquei curioso com a tal brincadeira que fez com a imagem do Conde, não apareceu por aqui.

      Grande abraço!

      • Guest

        Entendi, Lucas.
        Belo texto.
        Tentei postar, mas acho que só aparece para mim, vamos ver se consigo tentando novamente.
        Mas foi algo “tosco” que fiz em alguns minutos.

      • Entendi seu ponto, Lucas, belo texto.
        Sobre a imagem do Bisping, não espere algo muito bom, fiz bem toscamente em 2 minutos aqui..rs..

        [IMG]http://i58.tinypic.com/2afdbtk.jpg[/IMG]

        Desculpe, tentei postar antes, mas só estava aparecendo para mim.
        Segue novamente.

    • Renato Rebelo

      Grande David! Sua hipótese é bem bacana e não duvido nada que essa seja ua estratégia viável. Mas dá um look no último vídeo do UFC com o coroa. O bicho tá giga mesma (e mt diferente do que era no passado). https://www.youtube.com/watch?v=PUTVxiFYr5M

  • mazzaropi

    Não sei o que me assusta mais… Se é o fato dos atletas se doparem e achar isso normal ou as Comissões que fazem de conta não enxergar o doping destes atletas!

Tags: , ,