UFC Fight Night 47: em quem botar uma graninha?

Renato Rebelo | 15/08/2014 às 20:05

Neste sábado, o UFC aporta em Bangor, Maine, pela primeira vez em sua história com card, digamos, mais sofrido que a eleição para governador no Rio de Janeiro.

Fato que, certamente, não manterá seres mais adoentados, como nós, longe da televisão em pleno sabadão…

Cumprindo meu dever cívico, escolhi três destaque da noite e mandei meus costumeiros bicos de fora da área.

Vamos aos palpites:

BADERRyan Bader x Ovince St. Preux

Descreveria o ex-jogador de futebol americano como um “freak” com CPU octa-core. A grande capacidade de processamento de dados (pensa rápido) de OSP aliada à sua pujança explica por que o cidadão tira da cartola tantas finalizações raras e domina opositores sempre que encurta a distância. Atletão, St. Preux chegou até a competir nos 100m rasos e no lançamento de disco nos tempos de colegial. Acontece que não dá para descrevê-lo exatamente como um diamante lapidado. Sua trocação ainda é rudimentar (uma pena pois, com 2,05m de envergadura, o céu o é limite) e o bichão costuma empacar contra wrestlers de ofício. Bader, por sua vez, é mais maduro e vem fechando as brechas existente em seu jogo gradativamente. Em outras palavras, além de mais completinho, até no forte de OSP, Bader – que foi duas vezes all-american- é superior. Palpite: Darth por decisão unânime.

MAYNARDGray Maynard x Ross Pearson

Frankie Edgar fez com Gray Maynard o mesmo que Fedor Emelianenko fez com Andrei Arlovski: dinamitou o queixo do rival e, de quebra, sugou toda sua confiança. Na sequência, o condecorado wrestler da universidade de Ohio abandonou sua identidade, tentou se provar em pé e foi brutalmente abatido por strikers superiores. Agora, integrado à Power MMA, de Ryan Bader (após passagem pela AKA), ele garante que voltará às origens. Sendo assim, mesmo entendendo que Pearson defende quedas como poucos (82%), sou mais o ex-desafiante número um ao cinturão dos leves. Palpite: Maynard via lay and pray.

BOETTim Boetsch x Brad Tavares

Os pragmáticos Boetsch e Tavares lutam desesperadamente por um resquício de relevância – leia-se vaga no top 15. Isso significa que ambos, com muito a perder, não devem partir para a ignorância e outra decisão sonolenta sairá do forno. Vejo a luta se desenrolando em pé, com o Bárbaro levando ligeira vantagem no departamento físico – mais potente e goza de envergadura superior: 1,91 x 1,87m. O havaiano é sim um pouco mais requintado em suas combinações, mas, na hora do sufoco, não creio que a diferença gritará. Palpite: Boetsch no coração e na grosseria.

Palpites para o restante do card: 

Seth Baczynski x Alan Jouban
Shawn Jordan x Jack May
Robbie Peralta x Thiago Tavares
Jussier Formiga x Zach Makovsky
Sara McMann x Lauren Murphy
Sam Alvey x Tom Watson
Frankie Saenz x Nolan Ticman

Abraços.

  • Gabriel Carvalho II

    “mais sofrido que a eleição para governador no Rio de Janeiro.” HUAHUEHAUHEUAHUEHAUEHUAHUEA

  • Tiago Nicolau de Melo

    Chuto que Bader (apesar da minha torcida ser pelo Preux) e Tim levam sem precisar das papeletas.

  • Leonardo Carvalho

    Renato sempre inspirado nas análises, mas mais ainda nas piadas e trocadilhos infames AUHHAUHAUAHUAH. Acho que Ross vai aproximar o Gray um passo mais da aposentadoria, TKO Pearson round 2, nas outras to fechado contigo.

    • Renato Rebelo

      Hahaha vou melhorar, prometo!

Tags: