Sobre a lesão de Jones e o esvaziamento do UFC 177

Renato Rebelo | 13/08/2014 às 22:03
AAAA

Vão ter que esperar mais um pouco…

Aconteceu.

A maior brochada de 2014 está entre nós.

Envolvidos no ato íntimo, estavam Alistair Overeem, que deixou a Blackzilians com fama de maldoso, e o melhor atleta peso por peso do mundo, Jon Jones.

Greg Jackson contou ao Sherdog.com que, durante um treino específico, o nada gentil gigante holandês tentou uma queda e o campeão meio-pesado, ao defender, pisou de maneira errada, torceu o tornozelo e mandou o menisco do joelho esquerdo pro espaço.

Resultado 1: a luta com Daniel Cormier no UFC 178 foi reagendada para o UFC 182 do dia três de janeiro e Demetrious Johnson x Chris Cariaso, co-luta principal do UFC 177, passam a estrelar o desfalcado evento de 27 de setembro.

Resultado 2: com a dança das cadeiras, o pay-per-view da edição de numero 177 chega a nós com a seguinte escalação: Renan Barão x TJ Dillashaw, Danny Castillo x Tony Ferguson, Shayna Baszler x Bethe Correia, Ruslan Magomedov x Richard Odoms e Carlos Ferreira vs. Ramsey Nijem!

Ruim: vocês vão ter que esperar mais para me ver vencer de novo. Bom: sou o novo destaque do UFC 178. Estava na hora de esse card receber um evento principal de verdade”, brincalhão o menino Mighty Mouse, não?

Quem soltou fogo pelas ventas quando soube da manutenção de Cormier no posto de desafiante número um foi Alexander Gustafsson, que estará 100% em janeiro e era o adversário original de Bones no UFC 178:

O UFC acha que agir como palhaço numa conferência de imprensa irá promover mais a luta do que a luta do século. Isso é ridículo. Essa era a minha luta em primeiro lugar e quero essa luta como desafiante número um. Final da história”, mandou Gustavão em suas redes sociais.

Aparentemente, nem DC, que terá tempo hábil para consertar seus joelhos bichados e treinar apropriadamente para o maior desafio de sua vida, curtiu a novidade:

Estou muito desapontado. Se eu posso ir lá com os ligamentos do joelho parcialmente rompidos, acho que ele deveria lutar. Aguente e lute”, declarou o wrestler à Fox Sports.

Bom, vamos colocar alguns tópicos em perspectiva.

Sim, Gustafsson, a briga na encarada – e a pá de controvérsia que veio à reboque- (infelizmente) atrai mais público do que sua primeira (e fantástica) luta com Jones.

O que importa no final das contas são bundas em assentos e não adianta espernear.

Seria melhor usar sua energia na recuperação e/ou desafiando Anthony Johnson para a co-luta principal desse mesmo evento.

Ele não aceitará nenhuma outra lutar a não ser a chance pelo cinturão contra o Jones”, bateu o pé Manos Terzitane, empresário do sueco, no UFC Tonight.

Agora, por mais que esse seja um dos maiores baldes de água fria dos últimos tempos, o UFC 178 ainda é sustentado por card apetitoso (Dominick Cruz, Conor McGregor, Dustin Poirier, Yoel Romero, Tim Kennedy, Cat Zingano, etc).

Conseguirá essa revanche triunfar "sozinha"?

Conseguirá a revanche triunfar “sozinha”?

Mas e o 177?

Com a remoção de DJ x Cariaso (que, convenhamos, já era um embuste) Danny Castillo e Tony Ferguson (ambos a léguas do top 15 do peso-leve) fazem uma das co-lutas principais mais irrelevantes da história do UFC.

Entendendo ainda que Renan Barão e TJ Dillashaw não instigam as massas na terra do Tio Sam, alguém não enxerga, na curva, um desastre promocional sem precedentes?

Vejamos…

O UFC 173 – estrelado pelos pesos galos- ainda contou com Robbie Lawler x Jake Ellenberger e Daniel Cormier x Dan Henderson e, por muito pouco, ultrapassou a marca de 200 mil pacotes vendidos.

O UFC 174, por sua vez, trouxe Demetrious Johnson x Ali Bagautinov, Ryan Bader x Rafael Feijão e Rory MacDonald x Tyron Woodley e foi o maior fracasso dos tempos modernos (vendeu de 95 a 115 mil pacotes).

Aí, deixo a pergunta.

Por que não realocar Ronaldo Jacaré x Gegard Mousasi e/ou Rafael dos Anjos x Henderson (confrontos marcados para datas próximas)?

Afinal, o ganha-pão dos caras não é o PPV?

Ah, esqueci… O UFC quer fazer o bolo crescer sem ingredientes (leia-se lutadores com poder mercadológico).

Então, que sigam distribuindo cada vez menos ovos em cada vez mais cestas e não culpem o acaso pelo (cada vez mais) rotineiro arrebentar da corda (Alô, UFC 176!).

Abraços.

  • Lucas Pereira Carrano

    Esvaziamento é quase um eufemismo para “puta que pariu, fudeu mermão, sobrou só uma luta de apelo (e olha que, não custa lembrar, que categorias mais leves não têm poder de venda) nesse card, carai”. E, conforme lembrado nas linhas finais, já não é a primeira vez que vemos isso…=/

  • Vitor

    UFC 177 nem deveria ser um evento de PPV, arrisco dizer que é um dos piores(se não for o pior) evento numerado da história do UFC.

    • Lucas Pereira Carrano

      Mesmo sendo um card muito esvaziado, ainda é pior que o UFC 122?

      • Yuri David

        Okami vs Marquardt é de doer!

        • Marcelo Siedler

          UFC 138 Leben x Munhoz, haha

          • André Guilherme Oliveira

            Acho que pode ser pior que os dois. O 138 ainda foi divertido, teve umas boas finalizações e o evento principal não foi tão ruim. Agora, o UFC 122 foi sacanagem.

  • Davi Sean Ribeiro

    Como sempre dj salvando ou melhor matando os cards com suas lutas principais, podemos afirmar que ufc ou então melhor atletas do ufc estão em decadência ? Muita confusão em cima da hora

  • Marcelo

    Lesão tosca do carai!! Eu queria muito ver Jones x Cormier!
    O Gustafsson está certo em reclamar. Ele perdeu a vaga nessa disputa pelo cinturão por conta de lesão, agora o Cormier não vai perder a dele também? Caraca, que merda essa época que a gente vive, tudo é farsa, se o Jones e o Cormier quisessem mesmo sair na porrada eles tinham saído, aquilo ali não foi briga de quem sabe dar porrada e essa besteira é o que dá mérito pro cara lutar ou não pelo título… Só sobraram moleques no mundo.

  • Leo Ferreira

    A escassez de lutadores que fazem ótimos combates tá cada vez maior, ta difícil pro UFC “fazer” essas estrelas. É a mesma coisa que aquele time de futebol que tem de 11, 8 jogadores titulares excelentes e 7 reservas medíocres, se sai 3, 4, a qualidade vai pras cucuias. Tem que variar mais o cardápio com lutadores bons e com apelo, ou fazer um plano de marketing maior pra dar carisma pra outros lutadores.

  • Yuri David

    Gustavão merecia um title shot, mas com toda a espectativa gerada em torno do duelo entre Daniel Cormier e Jones ficou impossivel não fazer esta luta agora. Demetrius vs Ali foi a única disputa de cinturão que eu dormi vendo. Os pesos mosca são de longe a pior categoria do UFC para mim, leves demais. Curto peso galo e pena, mas os moscas não me agrada.

  • mazzaropi

    É difícil eu, um mero mortal, ter que dizer que a grande empresa UFC trabalha com muita lucratividade e menor custo possível, puro mercado… Eles estão lucrativizando! Nesta logística puramente mercadológica e simples, tentarão eles promover o maior número de eventos possíveis e veicular massivamente o “novo” esporte MMA. Até este ponto do raciocínio tudo bem, a problemática esbarra no casamento das lutas e na imprevisibilidade das lesões dos atletas, oras, o UFC nem ao menos se preocupa com lutas reservas… Qualquer evento tem lutas reservas! O segundo ponto é realmente o número de atletas disponíveis no plantel e o tempo hábil de preparação para a luta. Assim, nós podemos entender realmente que o UFC já se categoriza em classe A, B e C para o público hardcore, enquanto para os novatos… Tanto faz!

    • mazzaropi

      Adendo… Para o público hardcore todo evento que promova o MMA é importante!

  • Leonardo Carvalho

    Renato, pra completar marcaram agora cerrone x green como co-main event do 178. “Por que tantos para uns e tão pouco para outros?”

    • André Guilherme Oliveira

      Ia comentar isso também, é um balde de água fria pra que esperava o brilhantismo do Scott Cocker levar o campeão Eddie Alvarez pra uma incursão contra um dos lutadores mais duros do UFC e de quebra trazer mais notoriedade pro Bellator e seus lutadores.

      E o Joe Silva ta com um problemão nas mãos, com um evento acontecendo em 15 dias fica muito difícil de remanejar qualquer luta importante sem detonar um dos outros eventos que irão acontecer nos próximos 30 dias.

      Tem tudo pra ser o evento numerado menos vendido dos últimos anos.

    • Renato Rebelo

      Verdade, Leonardo. O texto do Lucas Resende semana passada tb fala um pouco sobre essa disparidade. Vale dar uma olhada: http://sextoround.com.br/13849-ufc-brasilia-tudo-que-poderia-ser-mas-nao-foi/

  • Eduardo fernandes

    Cara msm com um puta card desse minha empolgação com esse evento diminuiu tu vai ver lutas incríveis lutadores incríveis e no final ter que se contentar com cerejinha desse bolo sendo que antes tinha um cerejão,esperar que DJ vs cariaso nos proporcione um grande espetaculoso para suprir(tentar) jones vs cormier.

Tags: , ,