Gray Maynard: quando a evolução atrapalha o lutador

Felipe Paranhos | 11/08/2014 às 20:33
UFC 125: Frankie Edgar vs. Gray Maynard

Última barragem de Edgar

Houve um tempo em que o futuro da divisão dos leves assinava por Gray Maynard.

Depois de estrear bizarramente no UFC, numa luta em que ele e Rob Emerson se nocautearam ao mesmo tempo, o Bully conseguiu deitar Joe Veras  em 9 segundos e emendou outras sete vitórias seguidas no octógono, conquistando a chance de disputar o título.

Como os senhores já sabem, o ritmo implacável acabou logo depois, e o lutador de 35 anos caiu de rendimento a ponto de, neste sábado, entrar no octógono perigando ser demitido caso perca para Ross Pearson no UFC Fight Night 47.

Mas é necessário falar um pouco do passado pra explicar por que um lutador tão interessante encontra-se nessa situação.

Depois de enfileirar gente como Frankie Edgar, Jim Miller, Nate Diaz — em resultado controverso — e Kenny Florian, Gray fez duas das mais incríveis lutas da história dos leves contra Edgar.

No primeiro combate, conseguiu dois knockdowns no primeiro round e acabou perdendo no gás e na absurda capacidade de Frankie absorver golpes.

No segundo, a história foi semelhante, com um belo início suplantado pela resistência e recuperação do agora peso pena.

Apesar da derrota, Maynard parecia maduro e consolidado como uma força dos 70 kg.

Grant sentando-o

Grant sentando-o

Só que Edgar virou a chave desse processo.

De lá pra cá, o wreslter all-american em 2001, 2002 e 2003 virou uma caricatura do que foi antes de ser nocauteado por The Answer.

A partir de então, Gray fez uma luta modorrenta contra Clay Guida e foi brutalmente nocauteado por TJ Grant e Nate Diaz.

Em parte, isso pode ser creditado ao afastamento de suas raízes.

Talvez, por conta do castigo imposto a Edgar, Gray se iludiu e deixou seu wrestling de lado.

Apesar do longo tempo em que treinou na AKA com Javier Mendez, que é uma autoridade na luta em pé, o Bully ainda apresenta um boxe um tanto rudimentar (apesar da potência), que encaixa muito mais quando o adversário não sabe em que nível Maynard quer trabalhar.

Quando sua trocação era só uma alternativa, como contra Frankie, seu jogo era imprevisível.

Quando abandonou seu forte, as quedas que o fizeram chegar até o title shot, foi facilmente suplantado.

Para ficarmos em números: nas últimas seis lutas antes do title shot, Gray executou 23 quedas.

Diaz provocando

Diaz provocando

Da disputa do cinturão em diante, foram cinco quedas em cinco combates.

Tudo bem que Frankie Edgar e Clay Guida não são muito fáceis de derrubar, mas cinco quedas em 64 minutos de UFC é bem pouco para um sujeito com tantas honrarias na luta olímpica.

Sobretudo, quando parte desses minutos foram divididos com atletas com 36% e 45% de defesa de queda, como Nate e TJ.

Talvez por uma questão de necessidade, talvez por falta de confiança, o careca trocou a American Kickboxing Academy pela Power MMA, uma academia menor e perto de sua casa em Phoenix.

Se o retorno às origens for também um retorno às raízes de luta, a mudança foi tudo o que Gray precisa.

Já ficou claro que ele não é um striker e, pela idade avançada, não será mais.

Se tentar trocar francamente com o porradeiro Pearson, que tem um boxe cada vez mais afiado, pode sobrar.

Por sorte, o casamento da luta é muito favorável a Maynard, uma vez que o britânico nunca enfrentou um wrestler do nível do Bully.

Sábado, os 81% de defesa de queda de Ross têm tudo para cair bastante.

Isso, claro, se Gray for inteligente.

Aos 35 anos e tendo sofrido três nocautes avassaladores em um espaço de 25 meses, seu queixo, que nunca foi lá muito maravilhoso, não é difícil de abalar.

Investir outra vez na trocação, portanto, pode ser seu passaporte para o RH.

Vai no feijão com arroz, Bully

  • Renato Rebelo

    Negada, proponho a seguinte reflexão – baseada no texto do Paranhos: qual outro lutadores deixou de lado sua arte marcial mãe e acabou entrando pelo cano?

    • Wilker Fonseca

      Demian Maia nos medios é um exemplo gritante disso.

    • Danillo Martins Silva

      Brock lesnar quando era grosso e chucro era um lutador mto mais perigoso, contra cain prezou pela ténica e luta estudada, deu no que deu… Até mesmo contra overeem acredito q se fosse o lesnar que entrou no UFC, teria muito mais chances.

      • Dan Mendes

        Brock Lesnar partiu com tudo para cima do Cain. Se houve estudo demorou uns 2 segundos.

    • Nelson Lavenère-Wanderley

      Todos da luta de solo que foram treinar com o Dórea.

      • Fabricio Alves

        O Dorea definitivamente nao serve para head coach.

    • Jadison Silva

      Diego Sanchez….

  • William Terres

    Trago a mesa um exemplo positivo. Quem nunca viu o Werdum lutar e assistiu a luta contra o Browne, diria que ele é um striker

    • Renato Rebelo

      Verdade! Tb existe o caminho inverso. Vimos o Weidman vencendo o Lyoto em pé tb, né?

  • Thiago Gon

    Caramba! Gosto demais do estilo de luta do Maynard. Infelizmente suas últimas apresentações foram bem complicadas. Nem mesmo os ares da galera da Nova União ajudou o cara. Tomara que nessa luta ele venha com tudo no wrestling.

    Belo texto!

    • Felipe Paranhos

      Valeu, Thiago! Eu também gosto do Maynard, acho que no papel ele tem um jogo muito interessante (a velha e boa combinação boxe + wrestling), e não esperava as derrotas pra Nate e Grant.

      • Thiago Gon

        Pensei que ele iria amassar o Grant até ele desistir! O pior foi aguentar a tiração de sarro do Nate. Os Diaz fazem um papel importante no MMA. Temos que tirar o chapéu para os fdp! Hahahaha!

      • Thiago Gon

        E tivemos um novo massacre em cima do Maynard. Tá na hora dele pendurar as luvas, mudar o jogo, de categoria…?

  • Fabricio Alves

    Maynard = Palmeiras lol

  • Maynard e Rob Emerson não se nocautearam ao mesmo tempo, foi o Maynard que nocauteou os dois hahaha

  • O texto ficou irado. Eu só seria um pouco mais duro com o Maynard. Se ele perder no sábado, é fim de carreira, principalmente se acabar nocauteado (o que pode muito bem acontecer se ele resolver trocar com o Pearson a esta altura dos acontecimentos). A idade pesa bem mais pras categorias mais leves, que precisam de mais explosão.

  • mazzaropi

    Maynard perdeu pra 3 caras tops, então não sei qual é a preocupação com ele… E Pearson é outro casca grossa de primeira. Lutão!

Tags: ,