Metamoris 4 e a inexatidão dos esportes de combate

Renato Rebelo | 10/08/2014 às 03:22

Gatos mestres me irritam.

Como esses sujeitos conseguem massagear os próprios egos com opiniões sobre temas abstratos, onde padrões são quebrados a torto e direito e a imprevisibilidade reina?

O Metamoris – famoso torneio de grappling baseado na Califórnia– deste sábado provou, novamente, o quão bobo é bancar o dono da verdade quando falamos de esportes de combate.

Josh_Barnett_vs._Dean_ListerPra começar, Dean Lister – aquele mesmo, campeão absoluto do ADCC, rei dos ataques a pés e joelhos que não era finalizado, segundo o próprio, há mais de 10 anos- batucou para Josh Barnett, atleta do UFC que nunca vestiu um quimono na vida, num movimento tradicional do wrestling visto como grosseria no jiu-jítsu (chamado de “scarf hold” – o terror da cervical).

Em seguida, Chael Sonnen – aquele mesmo que, no passado, em seus surtos promocionais, insinuava que arte suave era coisa de maricas- me adentra a pirâmide com um patch da Gracie Barra no short!

Claro que intenção foi demonstrar respeito pelo trabalho de Fabiano Scherner, o Pega-Leve, dono da filial da escola de Carlos Gracie Jr. em Portland, Oregon – mesmo assim, não é curioso ver o wrestler colegial ostentando essa bandeira?

Outra curiosidade: posicionado numa das primeiras fileiras para secar o maior rival, Anderson Silva berrava instruções para “Deco”, companheiro de anos na X-Gym.

Pois bem, o main event terminou muito bem, obrigado, para seus protagonistas.

André Galvão finalizou, como esperado, e Sonnen durou mais que o esperado.

Chael_Sonnen_vs._Andre_GalvaoInesperado mesmo foi que, com 10 minutos de prosa (tempo que duram lutas classificatórias para o ADCC e a competição entre faixa-pretas no mundial de jiu-jítsu), Sonnen vencia.

É verdade que estratégia muda quando pontos não são contabilizados (no evento de Ralek Gracie, só vale finalizar) – mas, até a expressiva marca, o placar apontava 2 a 0 pro Gangster de West Linn, que conseguiu uma queda logo no início.

Chocante?

Seria o mesmo que, por exemplo, o Spider levar a melhor sobre Roy Jones Jr. por seis assaltos?

Enfim, foi só a partir do 11º minuto que o líder da Atos, o mais leve dos dois, apostou numa raspagem de meia-guarda que desestabilizou Sonnen.

O americano, inocente, cedeu as costas para evitar a inversão.

Resultado: outro mata-leão na conta do cara que, falando de grappling, está entre os maiores de todos os tempos.

Só lembro que, quando se aventurou no MMA, Galvão chegou a ser raspado três vezes na mesma luta por Luke Stewart (!?) e não arrumou nada no solo com Jason High (que, por sua vez, caiu feito patinho no triângulo invertido de Erick Silva em Fortaleza).

Sobrenatural de Almeida ou prova da inexatidão inerente à luta?

No próximo Metamoris, o de número cinco, devem casar a disputa pelo cinturão dos pesados entre Marcus Buchecha, atual tricampeão mundial absoluto de jiu-jítsu, e o próprio Barnett.

Passada de carro na certa, né, Renato?

Depois que Roger Gracie pegou as costas de Tim Kennedy em vão, tratando-se de artes marciais, meus amigos, só há uma certeza: Chael Sonnen faturará sempre que um microfone lhe for apresentado:

Eles me testaram, me liberaram, me contrataram, me demitiram, me arrastaram pela lama e eu ainda sou o filho da mãe mais duro a andar sobre dois pés. Ganhando ou perdendo, o Cara Mau sempre aparecerá para cumprir sua palavra”, disse a Kenny Florian (comentarista e repórter do evento) ainda no tatame.

Abraços.

Obs: os gifs fazem parte do acervo do @Zprophet_mma.

  • Violator

    Sonnen nunca insunuou nada contra a arte suave, me lembro que tempos atrás perguntei disso sobre ele no Twitter (naquela época ele quase sempre respondia os fãs por mensagem no Twitter), e ele disse que nunca falou nada disso… mas vai saber né, vai que ele que ele se arrependeu ou algo do tipo

    • Renato Rebelo

      Mano Violator, o Sonnen jamais reconheceria que falou mal do JJ numa rede social. Temos que separar o personagem da pessoa. A pessoa adora treinar JJ, mas o personagem já disse:

      “Eu tenho mais a fazer do que bater num cara do outro lado da jaula com uma moda passageira ineficiente e não sofisticada que faz homens femininos se sentirem machos. Jiu-jítsu, Tae Bo, não tem diferença. Eu prefiro esportes seculares como o wrestling”.

      “O triângulo é o refúgio do covarde. Na minha cidade, temos outro nome para quando um homem enrosca as pernas na cabeça de outro homem”.

  • Bernardo Oliveira

    Se o Sonnen falou algo do BJJ foi o Personagem Sonnen e não sua pessoa de fato. Não me recordo se ele falou algo.

    • Renato Rebelo

      Sim, o personagem (por isso disse “em seus surtos promocionais). Ele treina com o Pega Leva há mts e mts anos.

      • Luis Felipe Fabricio

        Sem contar a pinta que ele deu na luta contra o Brian Stann, estava com jiu jitsu afiado e finalizou num katagatame, hoje no grapling não tem mais ninguém bobo, qualquer competidor de respeito sabe que tem que conjugar luta olimpica com bjj pra sobreviver, ai a porcentagem de cada arte na receita e a estrategia fazem a diferença.

  • Bernardo Oliveira

    Matéria esclarecedora para quem não viu a luta e fica falando mal do Sonnen por preconceito. Parabéns.

  • Caio Henrique Barbosa

    Olha, eu posso estar tremendamente enganado mas o Josh Barnett tem um bom nível de BJJ. Tem até uns videos no youtube dele enfrentando competidores de nível mundial como Otavio Souza e Romulo Barral, de quimono.

    • Renato Rebelo

      Caião, ele tem um nível monstruoso de grappling – não necessariamente de jiu-jítsu. O próprio Erik Paulson – cara que lhe deu a faixa-preta- disse que nunca lhe deu aula de JJ, que se tratava mais de uma honraria pelos baseada nos feitos competitivos do cara (algo parecido com o Joe Moreira dando a preta pro Marco Ruas). Ele tanto não treina de quimono que, quando ele decidiu se vestir pra lutar o Califórnia Classic, mt gente achou que ele seria facilmente finalizado. Mas ele é tão duro que não foi (Barral ganhou luta controversa e saiu mancando).

  • Lucas Wilniski

    Mais uma vez, um excelente texto, Renato, parabéns cara.Acho que depois desse evento, é o momento perfeito para tirar uma dúvida: Qual é a sua opinião sobre lutadores de MMA que se aventuram no grappling e quais seriam os adversários perfeitos para uma super luta do Faber e da Rousey nesse tipo de competição?

    • Renato Rebelo

      Acredito que, sem quimono, ambos fariam ótimas lutas com competidores de nível mundial no jiu-jítsu (provavelmente, perderiam, claro). Que tal Faber x Gui Mendes e Ronda x Michelle Nicolini?

  • Violator

    fiquei surpreso com o Barnett, ele parecia um monstro, era enorme, dominante! fez o Dean Lister parecer fácil em parte da luta.

    agora, aguenta os poucos, mas barulhentos, fãs de catch-wrestling enchendo o saco nos fórums por aí hahaha

    Jeff Glover x Barett Yoshida foi sensacional!!!

    sobre o Metamoris, já que seus eventos rolam sempre quando não tem UFC, bem que o Combate poderia fazer um esforço de assinar com o Metamoris pra transmitir o evento no Brasil, o Combate tá precisando de novidades há um bom tempo! e Brasileiro é o que não falta no Metamoris!

    • Renato Rebelo

      Pelo que ouvi, o Metamoris pintará já já no UFC Fight Pass!

    • Marcelo

      Eu comprei o stream pelo site oficial do Metamoris, prefiro pagar o pay per view deles em US$. Tá ruim de pagar pelo Combate com essa programação fraca deles.

    • Nilo Júnior

      Jeff Glover e seu jiu-jitsu moleque. 🙂

      Virei fã desse rapaz depois que me mostraram uma luta dele contra o Robinho (que por acaso é SÓ um dos meus lutadores favoritos).

  • João

    Sem querer desmerecer o Dean Lister, mas ele parece que têm um estilo de luta bem passivo, deixo os outros ficarem por cima, deixa o adversário fazer o que quiser, parece que tá sempre meio ´´desligado´´, contra o Xande Ribeiro ele fez a mesma coisa, o Xande passou a guarda bem rápido, deitou e rolou em cima do Dean Lister, que só não foi finalizado naquele Armlock porque é casca grossa, contra o Babalu ele fez a mesma coisa, ficou passivo a luta inteira, a ainda tomou um sustinho no Darce Choke do Babalu, unindo o estilo passivo e baseado nos erros do adversário do Dean Lister, com a força e pressão do Wrestling do Josh Barnet, deu no que deu.
    E o que eu achei mais bizarro, eu não sabia que o André Galvão era tão baixo, ele lutou contra o Ryron Gracie no primeiro metamoris, o Ryron tem quase 2 metros, e o galvão tem 1,70, muito bizarro ver um cara tão baixo dominando os outros bem maiores, parabéns pra ele.

    • Renato Rebelo

      Concordo 100% com a sua análise, João. O Lister é retranqueiro msm – apesar de perigoso e, até então, “infinalizável”.

  • Zedirceu

    O que ele disse sobre o anderson silva? alguem sabe?

    • Renato Rebelo

      Ontem, nada relevante. Só citou a presença dele msm (Disse algo do tipo “Até Anderson Silva viu hoje que o Gangster cumpre sua palavra”)

  • Luiz Guilherme

    achei o evento muito bom!! barnett lutou mto, me surpreendeu mesmo ele finalizar o dean lister. sobre o sonnen, os primeiro 10 minutos surpreenderam a todos, excelente trabalho do pegaleve, em pouco tempo de preparação.
    agora, vai ser um lutão buchecha contra o barnett! mto interessante pegar esses lutadores do UFC e colocar contra feras do jiu jitsu.
    vida longa ao metamoris!

  • Diego Cavera

    Rapaz o evento foi classe A, alto nível mesmo, as grandes estrelas, tudo mundo saiu ganhando no final das contas, quem diria que Sonnen aguentaria tanto tempo, o cara é duro, Barnett é monstro sempre foi, surpreendeu, acho muito legal lutadores de mma se testando em eventos de grappling, no ADCC, sempre em busca de evolução, o Ben Henderson mesmo gosta de ser testar em campeonatos de jiu jitsu, é legal ver esses caras sairem da zona de conforto.Uma observação, muito alto o nível do Keenan Cornelius, o jovem é fera.

  • will

    Muito bom o site e podcast! Recomendo à vocês, se for possível claro, fazer transmissão ao vivo dos eventos via Youtube. O próprio podcast poderia ser ao vivo pelo Youtube, o que te pouparia o trabalho da edição. Seria incrível acompanhar os comentários de vocês ao vivo. Um abraço e parabéns!

    • Renato Rebelo

      Obrigado pela dica, Will. Tá anotado. Abração.

  • mazzaropi

    Vislumbro potencial do crescimento visionário Metamoris… Vai crescer mais e mais, poderá ser sem dúvida o UFC da luta agarrada se já não é…

  • Bruno Santos

    O Josh já lutou contra o Otávio Souza de Kimono ostentando uma faixa preta, procura no youtube que acha fácil…

    • Renato Rebelo

      Bruno, dá uma lida na minha resposta ao Caio Henrique Barbosa, aqui em cima. A luta dele com o Otávio foi no msm torneio. Abraços.

  • will

    O problema não é inexatidão, o principal problema é a falta de humildade do torcedor brasileiro em reconhecer o mérito dos estrangeiros. O Andre Galvão levou 14 minutos pra finalizar um cara que não é especialista em BJJ. Agora, imagina quanto tempo levaria pro Sonen vence-lo em um evento de wrestling? É preciso ter humildade e aprender com os acertos dos gringos.

Tags: , ,