E se Fedor Emelianenko voltar à ativa?

Renato Rebelo | 06/08/2014 às 23:18
fedor-w

Aproveitando o verãozão soviético!

Todos nós temos ídolos, certo?

Quem acompanha este humilde site sabe que louvo, com certa frequência, o menino negro de Louisville, Kentucky – número um da minha curtíssima lista.

O segundo lugar, por sua vez, é admitidamente negligenciado por aqui.

Portanto, já que o dito cujo voltou a dar as caras no noticiário, hoje é dia de dar uma moral a ele.

Semana passada, em visita ao gelado Canadá, o gordinho criado em Stary Oskol celebrou a união entre a Federação Canadense de MMA e a WMMA (Associação Mundial de MMA) – capitaneada por seu empresário, Vadim Finkelchtein.

Desde que pendurou as luvinhas em 21 de junho de 2012 – após nocautear o brasileiro Pedro Rizzo-, o russo vem encarando dupla jornada, como pai de três meninas (de 13, 7 e 3 anos) e promotor do esporte que o consagrou.

Levar o MMA às Olimpíadas é nosso maior objetivo. Nos concentramos em mostrar a segurança do esporte e em aplicar todas as regras e de acordo com as regulamentações internacionais para garantir que ele seja cada vez mais seguro”, disse ao jornal Calgary Sun.

Formalidades à parte, a parte suculenta da história vem a seguir.

Trepidantes gringos perguntaram ao maior peso-pesado de todos os tempos qual lutador ele gostaria de enfrentar caso ainda estivesse na ativa:

Cain Velásquez. Ele possui algumas dificuldades técnicas, mas é ambicioso e destemido. Sua vontade de vencer e sua forma física são impressionantes. Cain é um lutador cerebral”.

Foi o suficiente para o doente aqui ligar o sinal amarelo e começar a fazer contas.

Afinal, Fedor Emelianenko é apenas um menino de 37 anos – mais jovem que Rodrigo Minotauro, Rogério Minotouro, Wanderlei Silva, Dan Henderson, Mark Hunt, Cung Le, Rich Franklin, Cheik Kongo, Anderson Silva, Tito Ortiz

A seu favor ainda pesa o fato de que ele não absorveu tanto castigo ao longo da carreira (como os irmãos Nogueira, por exemplo) graças a estilo ofensivo.

Os dois anos parado, também, devem sarado qualquer lesão remanescente…

Sim, ainda treino, e não sinto falta de nada. Um atleta de verdade nunca para de treinar, mesmo que não participe mais de competições. É um estilo de vida. Nós nos mantemos em forma apenas por prazer. Além do mais, há muitos garotos que gostariam de me desafiar, então tenho que me manter preparado, porque não quero que isso aconteça. É muito importante que um lutador treine mais que todos os outros. Seu um profissional de MMA exige muito esforço. Você não pode ter medo, e tem que ir atrás do seu alvo. É fundamental que você transforme todos os seus pontos negativos em positivos, e sua fraqueza em força”.

fedor-rogers-head-off

Pobre Brett Rogers

Levando tudo isso em conta, ponderei: vai que o cara recebe o espírito de Ivan, o Terrível, passa a mão no telefone e liga pro Dana White atrás de alguns milhões de presidentes mortos…

Deixando de lado todo aquele papo sobre co-promoção (UFC x M-1 Global) e a deteriorada relação entre o presidente do Ultimate e seu amigo “VaDummy” (VaBobo, em tradução livre, é o apelido carinho que Dana deu ao empresário de Fedor), um acordo seria selado num piscar de olhos.

E aí, contra quem seria a estreia do faixa-preta de judô/mestre internacional de sambô?

É claro que a memória do triângulo aplicado por Fabrício Werdum e a surra imposta pelo gigante Antônio Pezão ainda pesteiam o inconsciente popular, mas alça-lo à disputa do cinturão, de forma alguma, seria um atentado à meritocracia.

Pelo contrário.

Que tal uma homenagem a nove anos de invencibilidade nas categorias mais prestigiosas de Pride e Rings?

Vale lembrar que após a série de derrotas no Strikeforce (para os brasileiros supracitados e Dan Henderson), Fedor ainda enfileirou Jeff Monson, o campeão olímpico Satoshi Ishii e Rizzo.

Encerro minha explanação completamente tendenciosa (até porque entendo perfeitamente que os tempos são outros), pedindo aos amigos que exercitem a imaginação com Fedor versus o vencedor de Werdum x Velásquez na primeira ida do UFC a Moscou

Aposto que nem precisaria rolar barraco na encarada para vender pay-per-view feito insulina a diabético.

Abraços.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Vejo semelhanças (guardadas as devidas proporções) entre o jogo do Cain e do Fedor… e até entre o físico de ambos, hehe. Seria um épico e, sinceramente, sem favoritos. Dá pra sonhar com ele disputando a cinta ou fazendo 3 ou 4 “superlutas”.

  • Flavio

    Vale a imaginação pela nostalgia, na prática o Fedor passaria por uma situação vexatória frente ao Velasquez.

  • Matheus Araujo

    que sungueta é essa de fedor viu… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Não gostaria de ver hoje em dia o Fedor como vejo meus ídolos Rodrigo Minotauro, Rogério Minotouro e Wanderlei Silva. Fedor era um lutador a frente de seu tempo na época, mas será que ele evoluio na mesma proporção que o esporte? Tenho certeza que ele passaria o carro em muito nego ruim que tem por ai, mas não vejo ele disputando cinturão hoje em dia, infelizmente.

  • Fernando

    Sou fã do Fedor e acredito que ele até possa se dar bem com as superlutas ex, Fedor vs Minotauro, Fedor vs Frank Mir e até mesmo um Fedor vs Anderson SIlva na categoria dos meios pesados. Mas contra os TOP 10 ele não tem mais chances. O Cain mataria ele no segundo minuto do 1º round.

  • Thiago Gon

    Renato,

    Penso igual a você. Seria incrível ver o gordinho porradeiro contra o Velasquez. Acho que pra ser uma luta pelo menos parelha, o Fedor teria que estar treinando MUITO forte e ainda aproveitar uma vinda de lesão do Cain (assim como aconteceu quando Cigano ganhou dele).

    Em outro cenário diferente desse acima, acredito que o Fedor passaria um aperto estilo Cain x Pezão. Penso que o retorno do gordinho porradeiro seja bem improvável, mas não custa sonhar!

    Parabéns pelo conteúdo, como sempre!

    • Renato Rebelo

      Brigadão, irmão!

    • Renato Rebelo

      Brigadão, irmão!

  • Diego Cavera

    Eu preferiria ver um Fedor vs Overeem, Barnett, Mir, antes de jogar nas cabeças máximas, Fedor é um lutador a frente do seu tempo e venderia muito.

  • Luiz Guilherme

    renato, tb sou fã do fedor, e gostaria mto de vê ele no UFC. minha unica preocupação é ele voltar e levar um atropelo..o que iam falar e denigrir o que ele conquistou…

  • Rodrigo Purgato

    “Sonho meu, até parece que foi sonho meu…” Como diz na letra do “extinto” rapper Xis, acredito que ver Fedor novamente lutando levaria até o mais repreendido fã de MMA a loucura. Esse cara é incomparável, quem é da velha guarda, que assistia o Pride nos seus primórdios lembra bem que não importava força, tamanho ou envergadura, quando a colisão era com o russo o resultado era certo. Infelizmente acho bastante e quase impossivelmente, improvável que ele volte a lutar MMA, já é sofrível olhar para o seu card e ver derrotas para Pezão e Werdum, ele não vai correr o risco de manchar ainda mais uma história quase perfeita.

  • Marcelo

    O empresário do Brock Lesnar disse recentemente que não descarta um retorno. Acho que essa seria uma possibilidade interessante ao UFC, uma potencial superluta entre ele e o Fedor.

    • Renato Rebelo

      Olha aí! Mais um bom gancho!

  • tutututututut

    Renato Rebelo é um fanfarrão… kkk!

    Fedor é o maior de todos os tempos e ponto final. Se voltasse poderia enfrentar qualquer um, inclusive eu gostaria de vê-lo lutar ganhando ou perdendo!

  • Flavio Bueno

    Otimo texto, até mesmo para quem não gosta de MMA!!!

    • Renato Rebelo

      Obrigado, irmão!

  • gero

    Cara, não dá mais. O Fedor é “fiel” ao Vladim, não vai querer assinar com o UFC, sem ter a bença do Vladim. Este, por sua vez, iria pedir quantidades astronômicas e muitas exigências que o Dana não ia aceitar. Além disso, Fedor vs Caim, infelizmente para os torcedores do Fedor, certamente, dá homicídio qualificado em cima do Fedor. Caim está a anos luz do Fedor. Agora, se no Fedor brotar aquela vontade de lutar e ser campeão pelo UFC, ele deveria entrar nos pesados e ir destruindo um por um até chegar no Caim. Ai sim, te tigo, seria uma grande luta. Mas, do jeito que você pensa não concordo. Seria somente mais uma luta de espetáculo, tipo aquelas partidas que a seleção brasileira faz, amistosos, não valendo nada.

  • João

    Acho que as derrotas dele no Strikeforce mostram que o tempo dele já acabou. É que nem quando alguém disseram no podcast que queriam ver o Dan Henderson disputando o cinturão contra o Jon Jones , fiquei meio revoltado com essa afirmação pela óbvia e clara realidade de que ele provavelmente seria morto caso enfrentasse o Jon Jones atualmente.
    Acho que pelo fato de eu ser relativamento novo no esporte, não tenho tanto apego emocional a esses caras do passado, e consigo ser imparcial o suficiente pra entender que eles muito provavelmente perderiam fácil para os Tops de hoje em dia.

Tags: