Jon Jones x Daniel Cormier: baixaria lucrativa

Lucas Carrano | 04/08/2014 às 20:44
BuOCDWdIAAAZMQm

Foto: Evelyn Rodrigues, Combate.com

Fim de semana. Tudo aparentemente tranquilo.

Debatemos possíveis pautas no grupo do Sexto Round no Whatsapp. “Estava pensando em falar sobre o Jon Jones na próxima semana”, envio.

Rapidamente já recebo alguns toques dos amigos Renato Rebelo e Felipe Paranhos.

Mensagens vão e vêm.

Alguns áudios são necessários para desenvolvermos ideias mais complexas – e, portanto, mais difíceis de serem digitadas em um teclado virtual.

Chegamos a um consenso: o tema central seria o comportamento de Jon Jones, ou como ele foi se transfigurando ao longo dos anos.

Concordamos que o campeão parece ter cansado de tentar fazer a linha do politicamente correto.

Jones deixou de ser uma figura pública do tipo “vocês têm que me amar” para se tornar um polêmico “eu não dou a mínima”.

Os sinais disso estão por todos os lados, das aparições públicas aos perfis nas redes sociais.

Ao longo dos anos, as entrevistas de Jones vão denotando cada vez mais sua confiança inflada e desprezo pela forma quase única que o UFC sabe promover suas lutas, afirmando vez após vez que o novo desafiante é a maior ameaça ao campeão.

Ele exalta seus feitos, despreza o histórico dos rivais (“eu já ouvi de tudo e sigo como campeão”, disparou recentemente) e se irrita com os insultos (chegando até a bater-boca com fãs no Instagram).

Assiste ao UFC Tonight quase que como um exercício de masoquismo, só pra soltar um “Ah, qual é?!” no Twitter diante de um comentário provocativo de Daniel Cormier.

Jones-Cormier-2

Pobre Sholler…

Por diversas vezes, publica mensagens e respostas controvérsias nas redes sociais e se arrepende depois, ou ouve os conselhos de seus assessores (como preferirem), apagando-as logo em seguida.

O cenário desenhado acende uma luz de alerta.

O excesso de confiança já foi a ruína de grandes nomes do esporte.

Excepcionais nos aspectos físico, técnico e tático, alguns atletas considerados fora de série já foram traídos por si próprios, no prisma psicológico.

Por outro lado, em uma ponderação extremamente feliz do sempre pontual Renato, a mesma confiança em demasia já foi o grande trunfo de outros gênios do esporte.

Neste caso, a percepção é endossada pelo agente de Jones, na tentativa de explicar o turbilhão de sentimentos entre Bones e o público.

Eu o considero o melhor de todos os tempos e acho que as pessoas vão realmente amá-lo ou odiá-lo. É o efeito Muhamad Ali. Da mesma forma com que Ali foi odiado em algum ponto e amado em outro, esses tempos vão se alternar para o Jones”, disse Malki Kawa a Ariel Helwani.

Tarde de segunda-feira, 4 de agosto. Mais um dia aparentemente tranquilo.

Com meu turno no Super Lutas encerrado, resolvo relaxar e rever um clássico de Scorcese.

Nos aproximamos das 16 horas e o celular alerta. Nova mensagem.

“Viu que Jon Jones e DC saíram no braço na coletiva de imprensa?”.

Era o Rebelo. Respondo negativamente. “Deus abençoe a conectividade e a era da informação”, penso, enquanto já me dirijo ao computador.

A reação ainda é de espanto, afinal de contas tudo havia acontecido há pouco mais de dez minutos, mas já procuro as imagens e tento me dar conta da grandeza da notícia com a qual estamos lidando.

Tá todo mundo falando sobre a briga, mas isso é triste. Sei que os fãs gostam desse tipo de coisa, mas o grandes patrocinadores ainda questionam o MMA por isso. Não é surpresa que Nike, Gatorade, etc, não querem patrocinar nosso esporte!”, desabafou Anthony Johnson no Facebook.

Não é pouca coisa.

Os caras, literalmente, rolaram no chão.

Jones colou a testa em Cormier, este devolveu com um empurrão e a partir daí, citando os Mamonas Assassinas, “atenção, Creuzebeck, vai começar a baixaria”.

Entre os momentos da briga, a meu ver, dois se destacaram: a queda do palco, juntamente com o painel modular, do diretor de relações públicas do UFC Dave Sholler, que ainda permaneceu no chão com um olhar atônito; e o já notório alcance de Jones, que acertou sua muqueta apesar dos obstáculos humanos que tentaram impedi-lo.

A coisa ficou pior.

O que vocês fizeram é ruim para o esporte. Se fosse vocês, pararia de falar sobre isso”, repreendeu Matt Hughes, ex-campeão dos meio-médios que hoje ocupa cargo na diretoria do Ultimate.

Caídos, Jones e Cormier trocaram golpes sem o apelo estético e apuro técnico que se espera no dia 27 de setembro.

Representantes de ambos se envolveram e relatos dão conta que o supracitado Malki Kawa aproveitou para acertar um soco em DC (ele negou prontamente no MMA Fighting).

Fim da treta.

O campeão saiu urrando para um lado, mas o desafiante ainda encontrou tempo para arremessar um sapato – que errou por muito o alvo e acertou a jornalista brasileira Ana Hissa, do Combate.

Certamente o ponto mais baixo de toda a história.

Como era de se esperar, a confusão não se encerrou no MGM Grand Hotel & Casino.

Jones e Cormier levaram a peleja para o universo digital e iniciaram a troca de provocações via Twitter quase que instantaneamente.

“Qual é, DC, onde estava a sua defesa de quedas? Eu te coloquei de costas para o chão em seis segundos. Coloque um gelo na sua cara, você tem um monte de entrevistas para dar amanhã. Esses socos de bebê que você deu no chão, eu realmente espero que você esteja mais preparado do que isso quando eu te derrubar de novo”, mandou o campeão.

A resposta de Cormier foi imediata e direta.

“Eu tenho algumas defesas de queda para você. Nunca mais coloque sua cara suja em mim de novo. Você bate feito uma cadela. É melhor que você use chutes, porque eu aguentaria seus socos o dia inteiro, seu vagabundo. Eu mal posso esperar para te dar uma surra. Eu nunca vou deixar outro homem colar sua testa na minha. Eu vou reagir toda vez. Na próxima eu vou dar um tapa em sua cara”, rebateu o desafiante, que aproveitou para lançar a hashtag #BreakingBones.

Entre todas as implicações, o principal saldo do caso talvez seja uma bola levantada pelo Felipe Paranhos no nosso papo de redação: “Sendo a ruína ou o sucesso no âmbito esportivo para Jones, isso é exatamente o que o UFC precisava comercialmente”.

É isso.

Acabei de aterrissar em Bora Bora para minhas primeiras férias em muito tempo e já começou perfeito! – ironizou Dana White.

Favorito mesmo quando desafiou o então campeão Maurício Shogun, Jon Jones carecia de um fato novo que antecedesse seus combates – haja vista que mesmo quando fez a luta do ano tal resultado não era uma perspectiva aparente.

Alguém duvida que agora veremos o UFC 178 entre os recordistas de vendas e com enorme apelo popular?

Esse, certamente, não é um momento de orgulho para a organização do UFC. Essas ações violaram claramente o nosso código de conduta. Vamos reservar nosso direito de penalizar ambos assim que a comissão chegar a uma decisão. Esperamos mais de nossos atletas e estamos preparados para impor sanções para reforçar o comportamento adequado”, declarou o diretor legal Kirk Hendrick no site oficial do UFC.


  • Lucas Pereira Carrano

    Amigos, só um adendo que não está no texto (até por não ser essencial na temática):

    Logo após a confusão em Vegas, Jon Jones e Daniel Cormier fizeram uma entrada ao vivo no Sportscenter da ESPN dos Estados Unidos. Somente horas depois a dupla vai se apresentar no FOX Sports Live, da parceira FOX.

    É a segunda vez que a ESPN tem prioridade em uma grande pauta da organização em menos de uma semana – o anúncio da volta de Anderson Silva contra Nick Diaz também foi feito ao canal. Seria isso uma cavada do UFC junto ao grupo Disney ou só falta de compromisso com os parceiros?

    • Renato Rebelo

      Belo ponto levantado, monstro! Parei de acreditar em coincidências há alguns anos…

    • Dana White já deu vários furos na ESPN, desde antes da parceria com a FOX. O anúncio das revanches do Anderson contra o Sonnen e o Weidman foram no SportsCenter. Aliás, a audiência do SportsCenter nos EUA é maior que a do FOX Sports Live.

      Apesar da parceria, acho legal estimular a concorrência e dar espaço pra outros. A moda poderia pegar aqui no Brasil.

      • Lucas Pereira Carrano

        Um atenuante para os anúncios citados é que a parceria com a FOX já existia, mas ainda não havia o FS1.

        De toda forma, embora não veja problema algum (e inclusive entenda como algo positivo – todo profissional que cobre deve achar, já que não fica aquela política restritiva que a gente vê no futebol, p. ex), mas fico me perguntando sobre o ponto de vista da própria FOX. Será que os caras não chiam?

        Parafraseando o Luke Thomas ontem no Twitter: “É algo perfeitamente compreensível, é claro, mas sempre me faz levantar uma sobrancelha…”

  • Rubens Rodrigues

    Grupo do whatsapp? Tem como me colocar ae? hahahaha
    Brincadeiras a parte, o texto está muito bom (como de costume)!

    Parabéns pelo grande trabalho de vocês! Tudo de melhor sempre.
    Grande abraço.

    • Renato Rebelo

      Rubão sempre dando uma moral aqui. Brigadaço!

  • Grole

    Deus perdoa, Jones não.

  • Natanael Lima

    O mais engraçado é o Connor Mcgregor amarradão com a confusão e fazendo selfie! Hahaha

    • Renato Rebelo

      Hahaha esse cara é uma figuraça msm

  • Tiago Nicolau de Melo

    Eu ficaria tão surpreso como fiquei no dia que o Weidman venceu o Spider, se não ouvisse “… and stiiilllll…” ao final desse combate.

    • Renato Rebelo

      Somos dois!

  • Davi Sean Ribeiro

    Me add ai no grupo 91004184, não deveriam punir não em minha opinião isso é algo mais que obvio que rola nesses tipo de pesagem entrevista quando bota um oponente na frente do outro

  • Mano, você diz “Entre os momentos da briga, a meu ver, dois se destacaram” e nao cita o maior momento: Conor McGregor tirando selfie com fã e rindo enquanto o pau come a cinco metros dele.

    • Lucas Pereira Carrano

      Cara, confesso que o McGregor até fugiu do meu alcance, só consegui reparar nessas duas coisas mesmo. Depois do comentário fui assistir e realmente o figura tá impagável! hahaha

      • Matheus Araujo

        essa foto tá rolando na net ? poxa quero ver, ahahahhaa

  • mazzaropi

    Nem precisa de briga… Esta é a luta que quero ver… kkk!

    Já tem o ibope que precisa!

  • Guest

    Parem a votação, já temos o melhor meme:

  • Lucas Pereira Carrano

    Já temos o melhor meme

  • Rodrigo OLiveira

    Vamos ver como irão proceder a tão temida Comissão de Nevada e o sempre babaca Dana White, que pega no pé e até demite lutadores menos cotados da empresa por qualquer deslise ou até alguma piadinha no twitter, em relação a esse quebra pau. Outro dia um foi demitido por empurrar um árbitro depois de não concordar com sua decisão. E tantos outros casos. Ontem, Jon Jones simplesmente dá um takedown em um de seus executivos, botando o cara de bunda no chão, botando o cenário abaixo e depois ainda sobe no palco para se vangloriar da barbárie que acabara de cometer. Tudo isso filmado e registrado para o mundo se deleitar. Vamos ver se esse careca é brabo mesmo ou é só hipócrita, como acho que é. A conferir. Sobre a luta, espero que ela aconteça, claro, e que os dois se nocauteiem simultaneamente, vide Garanhão Italiano x Apollo Doutrinador.

  • Luiz Guilherme

    to achando que esse card vai ser o mais vendido do ano e bater perto das maiores vendas de pay per view eim…além do apelo dessa luta temos um belo card

  • Rodrigo OLiveira

    Quanto ao Conor, acho que enquanto ele não aniquilar pelo menos metade do top 10 utilizando os punhos ao invés da boca, será só um cara bobo falando, obviamente, bobagens. Só pegou carne assada até agora. Se tem futuro? tem potencial. Os próximos passos dirá.

  • Matheus Araujo

    belo texto, aliás como rubens falou já virou redundância dizer isso aqui no blog… rsrsrs

    meu deus eu já to empolgado com esse card e ainda acontece um negócio desse ontem… ai meu coração não guenta…kkkkkkk

  • Rafael Cunha Caroline Reis

    Nenhuma novidade, 1º round 10 a 9 Jon Jones!

  • LucasHawk

    O main-event deixou de ser uma luta para ser uma briga. Nos grupo de WhatsApp que tenho com alguns amigos pra falar de MMA o clima é: “eu não to nem aí se isso afeta a imagem do MMA e afasta grandes patrocinadores, só quero que chegue dia 27 de setembro e Jones e Cormier saiam na porrada!”.

    Fiquei muito ansioso pra luta contra o Glover, mas essa eu to é animado 🙂

  • Leo Corrêa

    depois da pancadaria, só dois caras segurando o D.C. ?! sei não hein, tá meio suspeita essa briga aí… hehehe

  • Cristiano

    Palavras do Cormier:

    “- Eu vou entrar lá e vou dar tudo de mim. Vou usar cada parte do meu corpo, meu coração, minha vontade, minha alma, eu vou ter que deixar tudo naquela jaula no dia 27 de setembro e eu estou ok em fazer isso. Estou ok em deixar cada parte de mim naquela jaula.”

    Essa frase, pra mim, é emblemática. Ficou claro que o Cormier não está confiante na vitória. É um discurso de superação, discurso de time pequeno quando joga contra time grande.

    Convenhamos, é um discurso bem diferente daquele repetido nós últimos tempos. Sentiu a pressão? Talvez pelo pouco tempo de treinamento disponível até a luta, talvez pelo joelho. O fato é que ele está com uma barriga enorme há poucas semanas de dividir o octógono com o maior lutador do mundo.

    Nao há psicológico que agüente, amigo! Haja coração!

  • Luiz De Marco Freitas

    acho que essa briga faz menos mal ao esporte do que a propaganda do TNT com o cigano

Tags: , ,