Aldo e Mendes adicionaram o tempero que faltava?

Renato Rebelo | 14/07/2014 às 21:16

Tudo não começou há um tempo atrás, na Ilha do Sol, mas quando o desafiante Chad Mendes descobriu que não competiria pelo cinturão até 66kg no UFC 176 – graças à nova lesão do campeão:

Se o Aldo não consegue ficar saudável e é frágil demais para aguentar um “camp” inteiro, acho que é hora dele ficar de lado. Estou cansado disso. É algo que ele vem fazendo há muito tempo. Na primeira vez foi a mesma coisa. Tive que fazer outra luta para não ficar um ano na prateleira. José Aldo não pode correr de mim pra sempre. Essa luta vai acontecer e eu vou tomar o cinturão dele – perolou o Alpha Male no programa MMA Hour de Ariel Helwani.

Mesmo sendo avesso ao jogo promocional, o manauara enfezou-se e devolveu da seguinte forma – em carta enviada ao Combate.com:

Com relação às minhas lesões, talvez eu tenha tantas porque não devo estar tomando os mesmos “suplementos” que você toma. Tenho lesões porque treino muito para meter a porrada em você, como fiz da última vez, e acho que você deve lembrar e ter pesadelos até hoje com isso. Eu fiz todos os exames médicos necessários, mas se você agora é médico, posso mandar os exames para você avaliar.

Money, que costuma alardear estilo de vida saudável diariamente em suas redes sociais, não conseguiu engolir a seco insinuação:

Suplemente meus ovos, José Aldo! Enquanto você está em casa repousando seu pescoço, eu estou suando minha bunda no estádio. Nada substitui o trabalho duro! Dê um beijo de adeus no seu cinturão!

Além da tréplica, Mendes também disse que toparia ser submetido a exames antidoping mais detalhados realizados pela Vada (Voluntary Anti-Doping Association) – atitude ousada em tempos hostis para abusadores de EPO e GH.

BsX_LQOCcAEvtoC

Chad provando que é atlético desde criança

Sob pena de ser tirado pra chato por repetir, quase como um mantra, a importância da promoção extra-campo, desafio:

Você que ainda não sacou que MMA é entretenimento e seus atores são pagos pela quantidade de bundas acomodadas em cadeiras, diga-me: qual grande lutador (de qualquer modalidade) foi alçado ao estrelado sem que um grande antagonista o tornasse humano?

Teria a trajetória de Muhammad Ali sido tão rica sem os rivais Sonny Liston, Joe Frazier e George Foreman?

Anderson Silva ficou maior ou menor pós-Chael Sonnen?

Guardadas as devidas proporções, Aldo e Mendes têm tudo para ofertar um embate de arrepiar os cabelos.

A evolução e o conjunto de habilidades em posse do americano sugere que outro nocaute no primeiro round é extremamente improvável.

Meio sem querer, os caras ainda podem ter descoberto que temperar um duelo altamente técnico com emoções, discordâncias e afrontas é o caminho para se faturar alto no ramo.

Sendo assim, fica a pergunta: conseguirá a dupla superar a modestíssima marca de 225 mil pay-per-views vendidos (alcançada no UFC 142 com Vitor Belfort no card)?

Quem viver, verá.

Abraços.


  • Lucas Duarte Paim

    O Mendes deve lembrar da joelhada ainda… vai Aldo, da outra surra nesse mane!!!

  • abel

    Luta dura,perigo real para o brasileiro.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Foi uma troca de farpas dentro do aceitável, pelo menos tira a monotonia que anda rondando o UFC. Acho os opostos muitos interessantes: quando um lutador elogia bastante o outro, diz que admira, que é um grande lutador ou quando vão pra esse lado do Chad/Aldo. Têm uns que parecem que nem sabem quem é o adversário direito. No mais, aposto num KO/TKO do Scarface até o 3o round.

  • Renan Trigueiro

    Sei não, acho que o Aldo vai comer o pão que o diabo amassou nessa revanche..

  • Mazzaropi

    Mendes não perde tanto peso e Aldo sim, então, realmente isso pode algo desfavorável… Porém, tecnicamente acho Aldo muito completo e focado na estratégia!

    Aldo vence!

  • Gefferson Nesta

    José Aldo é Extremamente FODA. Mas desde a primeira luta com Chad eu não achei que ele venceria tão fácil, Aldo é melhor, mas acredito que mesmo tendo sido derrotado da ultima vez Chade ainda seja o adversário mais perigoso que ele tem na categoria e representa um risco grande ao cinturão do Brasileiro.

  • Luiz Fernando Pierotti

    Pois é, Renato, é o que você disse, para fazer crescer as vendas e a projeção do lutador é preciso que se crie rivalidades. Em todo esporte é assim. Ayrton Senna e Prost, Tyson e Holyfield. Brasil e Argentina, como acompanhamos no último fim de semana. O “grande público” não quer só uma luta, ele quer uma história. Alguma forma de criar, em sua cabeça, merecedores e vilões. Como disse, entreterimento. Mas que será um show difícil pro Aldo (mais do que no primeiro embate, ao menos), isso será!

  • Leo Ferreira

    É mais ou menos o mesmo comentário que fiz no post retrasado, o UFC vem enfrentando dificuldades de fazer estrelas, de criar lutadores que enchem os olhos do mais assíduo fã de MMA ao telespectador de oportunidade, nos eventos ppv, vc tem 2 ou 3 no máximo que chamam a atenção, que vendem só pela marra ou pelo estilo de luta. Isso é uma falha de marketing, pois não é difícil vc perceber que o UFC muitas vezes concentra seus investimentos na imagem de um ou dois (Ronda e JJ) e se esquece de promover a imagem dos demais campeões, quem dirá os top 10?
    Repito, o UFC precisa de heróis, de brucutus que te fazem ficar nervoso antes da luta começar, precisamos mais de caras maus x caras bons!

  • Olimpio Silva

    huauhahu Suplementos, my eggs!! huauhauha

    Senta o joelho nele Zé Aldo!!

  • Marcelo

    Rivalidades ajudam a aumentar a popularidade de qualquer esporte, é assim em todos os esportes e o UFC têm tentado fomentar rivalidades entre nações, sempre vinculando o Brasil e os EUA, que são as duas principais potências do esporte, com os lutadores. Mas, a exemplo do boxe, eu acho que até certo ponto isso é desnecessário. O boxe rende mais dinheiro do que o MMA e acho que no fundo no fundo, o que torna o boxe um esporte que rende tão bem, é que é um esporte RESPEITADO, com uma grande história e eu tenho sérias dúvidas se o UFC vai ser capaz de tornar o MMA em um esporte mais respeitado do que já é. Pela mentalidade da empresa, eu acho que o UFC está mais próximo do WWE do que da WBC.
    O Muhammad Ali provocava seus adversários de verdade, não tinha twitter e nem facebook na época dele, ele provocava na coletiva de imprensa, falando pra todo mundo ouvir, sentado bem ao lado do adversário, provocava na pesagem e durante a luta também, e irritava o oponente de verdade. Eram outros tempos. Hoje, tudo é apenas CENA e não é só no MMA não.

  • Wilker Fonseca

    Toda essa promoção forçada ta me dando nojo. Ta tudo muito forçado e eles ainda nem apareceram em videos. Apoio totalmente a promoção de uma luta, mas de uma maneira real. Um acusar o outro de utilizar substancias proibidas sem nenhum dos dois nunca terem antecedentes com isso é um pouco ridiculo, é muito falso. Que falem mal um da academia do outro, que um fale que o outro é faz qualquer um dormir lutando, mas inventar historinhas totalmente sem nexo? Me da nojo. Que pelo menos os dois tivessem aulas de como fazer a promoção da luta com o Sonnen ou os Diaz né?

Tags: , ,