Promove, mas não distorce, Vitor Belfort!

Lucas Carrano | 09/07/2014 às 21:42
Montagem animadora, não?

Montagem animadora, não?

Promover lutas faz parte do fight business, como gosta de dizer Dana White, tanto quanto entrar no ringue e sair na mão com outro cara.

Já falei rapidamente, aqui mesmo no Sexto Round, em um texto anterior, sobre como a promoção desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da narrativa de cada grande combate.

É por meio dessas histórias que nos envolvemos, vivemos e compartilhamos cada evento.

É dessa forma que os consumimos, simbólica e economicamente, e retroalimentamos a cultura do esporte.

A priori, essa é uma responsabilidade da organização, mas em muitos casos os próprios lutadores resolvem contribuir – por estímulos externos ou livre e espontânea vontade mesmo.

É exatamente isso o que vem tentando fazer Vitor Belfort diante da iminência de um duelo contra Chris Weidman pelo cinturão dos médios.

Dono de uma oratória respeitável, embora às vezes eu questione a profundidade do conteúdo e o volume dos discursos, o carioca tem ainda a seu favor (além dos resultados) um carisma notável.

Belfa é o tipo do camarada que usa o imperativo sem soar petulante e passa bastante segurança em sua fala, demonstrando ser do tipo que não vacila diante das próprias convicções.

Porém, apesar disso tudo, o Fenômeno pode estar cometendo um erro grave na estratégia escolhida para promover o confronto pelo título.

O discurso de uma figura pública é uma imagem projetada.

Para alcançar legitimidade, tal imagem projetada prescinde de encontrar correspondência na realidade.

E não é o que se vê na tática adotada pelo brasileiro.

Tem sido recorrente nas falas de Belfort que Weidman está “fugindo” de uma eventual luta entre eles.

Agora eu quero o que mereço, minha luta pelo título! Não fuja!!! Sem desculpas!!!”, publicou Belfa nas redes sociais após o triunfo de Weidman no UFC 175.

O que, convenhamos, não condiz com o que se passou.

A menos que o próprio Vitor, ou alguma outra pessoa, apresente uma prova cabal, algo que não foi feito até agora, não houve sequer qualquer indício que sugerisse que Weidman tenha evitado este combate de qualquer maneira.

Captura de Tela 2014-07-09 às 21.32.16Muito pelo contrário.

O norte-americano aceitou a luta e enfrentaria o brasileiro no UFC 173, mas o duelo acabou cancelado após um episódio envolvendo o próprio Belfort.

Isso quer dizer que é ele quem está fugindo?

Lógico que não.

Isso seria o cúmulo do antagonismo, e só mudaria de lado o desvirtuamento da questão.

O que aconteceu, grosso modo, foi que Vitor se envolveu em um episódio que inviabilizou a realização do combate – sobre o qual tem certa responsabilidade, mas também incide principalmente o crivo de terceiros (no caso, a Comissão Atlética de Nevada).

Como dito um pouco acima, não seria justo dizer que o brasileiro fugiu do combate – acusações das quais o próprio se defendeu, a meu ver com razão, antes mesmo que aparecessem.

Em tais condições, cria-se um cenário em que a “promessa” jamais será cumprida.

Pois a história do combate será edificada, e pautada, em uma farsa – e seus eventuais desdobramentos.

Vitor tem a seu dispor grandes narrativas para escolher e investir.

O carioca é, como ele próprio gosta de lembrar, um “Dinossauro” do MMA, que está lutando desde os primórdios das artes marciais mistas e contribuiu imensamente para seu desenvolvimento.

Caso não lhe interesse esse mote, Belfort pode apelar para o fato do sonho circunstancialmente adiado.

De como esperou pacientemente e finalmente vai ter o que é seu por direito.

Mas sem precisar criar inimigos imaginários.

Em último caso, embora não seja algo que pessoalmente me agrade, que o Fenômeno abrace a causa nacional e se ponha como o responsável por recuperar um cinturão para o Brasil após tantas perdas de títulos sucessivas.

Confirmando-se a concessão da licença pela NSAC e, consequentemente, a data e o local do desafio, superar Chris Weidman – que vem se reinventando e ainda tem mostrado evolução a cada combate – já será um abacaxi grande o suficiente para ser descascado…

  • Rafael Cunha Caroline Reis

    Belo texto Lucas, e destaco o final.

    De fato, agora sim o considero um verdadeiro campeão, vitória incontestável sobre um dos lutadores mais perigosos do UFC e na área de ofício do Lyoto. Não quero desmerecer as 2 vitória sobre o Anderson, mas de fato faltava um “V” maiúsculo.

    Weidman fez um excelente trabalho e vai ser complicado tirar o cinturão dele.

  • Caiba

    Sou fã incondicional do Belfa dentro do octagon de boca fechada, agora fora do ringue ele se complica sozinho..

  • Medeiros Jr.

    Discordo de muita coisa do Vítor(doidice de religião e abobrinhas), mas cara n ví nada demais nessa frase. Já pensou que pode ser para luta não fugir dele… Interpretação aí. Ele é macaco velho e sempre respeitou todos os adversários.

    • Não tem outra interpretação. Ele estaria dizendo pra luta não fugir dele? Isso é totalmente sem sentido. Por que ele falaria “sem desculpas”? A luta está criando desculpas?

  • Yuri

    Eu gosto do Belfort, mas realmente espero, pela dignidade do esporte, que ele seja punido. Caso não seja punido, acho o jogo do campeão altamente indigesto pra ele.

  • Boa Lucas.
    Acho que o estilo do Victor se resume à um adjetivo:

    “Chato.”

  • Convenhamos que a NSAC muitíssimo dificilmente vai conceder a licença pra ele. O TRT dele era clandestino em Nevada, a NSAC nunca o autorizou a fazer o tratamento.

    • Lucas Pereira Carrano

      Isso é verdade mesmo, mas tem aí uma outra variável: o UFC pode tirar essa luta de Vegas (Califórnia, Jersey ou Canadá seriam boas opções).

      Parecia impossível antes, mas principalmente depois de tudo que ocorreu no UFC 175 acho que o Belfort pode estar com essa moral na organização.

      • Esquece, irmão. Se Nevada punir, todas as demais comissões (principalmente Califórnia e Jersey, que são as principais parceiras de Nevada) vão respeitar. A única chance seria levar a luta para um local auto-sancionado, ou seja, sem comissão atlética. A chance disso acontecer é zero.

      • Aliás, o que aconteceu no UFC 175 que teria dado essa moral pro Belfort?

        • Lucas Pereira Carrano

          O Belfort saiu da condição de razão pela qual a disputa do cinturão dos médios ficou tão conturbada, pro cara que topou salvar o evento de última hora pegando uma luta “abaixo” da que ia fazer antes – depois do lance do Wand. E uma mão lava a outra na Zuffa.

          Pode até não adiantar nada e as comissões fecharem o cerco, mas que ele hoje está com o moral bem mais acima na organização do que estava quando teve que deixar aquela luta por conta da pendenga TRT, ah isso está.

  • Leo Ferreira

    Eu acho que a luta acontecerá, mas depois dessa luta contra o Machida, eu acho que pra tirar a cinta do Weidman vai ter que ser o Jacaré que tem o jogo de solo mais afiado.

  • Leo Corrêa

    incrível isso. cada vez que eu quero torcer pelo BELF4, ele me solta uma bobagem dessas… hauhahuaauha. não dá, cara.

    *ps: continuo achando ele um ótimo lutador. apenas não sou fã. boa sorte pra ele o

  • Sérgio Martello

    Frescura essa caça a testosterona, Pride sempre teve uso de testo

  • Danyel P Lorenzo

    Mas convenhamos, a tática do Vitor deu certo, e cinco dias depois dessa excelente publicação , Weidman já diz q quer enfrenta-lo. É o velho estilo Chael Sonnen de ser funcionando como sempre.

Tags: ,