Quatro motivos: o UFC 175 além de Lyoto x Weidman

Lucas Carrano | 02/07/2014 às 18:50

Todo card tem como grande chamariz para o público sua luta principal, salvo raras exceções – como os recentes UFC 173 e UFC 174, cujos headliners não tinham tanto apelo comercial para impulsionar um pay-per-view.

Mas, por si só, tal máxima não faz com que o restante das programações fique desinteressante.

Muito pelo contrário.

Se dermos a devida atenção a outras histórias que orbitam em torno da grande narrativa de cada evento, veremos ainda mais e mais razões para acompanhar a noite de lutas.

Assim sendo, segue abaixo uma pequena relação de motivos para se ligar no UFC 175 neste sábado (05), que não a luta principal, válida pelo cinturão dos médios, entre Lyoto Machida e Chris Weidman:

Ronda Rousey

Ronda-Rousey-Says-Cyborg-Is-not-a-Woman-MMA-SpotlightComeçando pelo óbvio. A loira já é uma estrela do UFC, e tal posição é fruto de uma combinação entre talento, imagem forte e um timing perfeito – já que volta e meia falamos do momento de hiato dos grandes nomes do esporte.

Por isso, a presença da musa em um card já é motivo mais que suficiente para observá-lo mais de perto.

Que me desculpe Alexis Davis, pois claro que a canadense pode sair vencedora com tantas zebras dando as caras recentemente no octógono, mas a grande expectativa está mesmo em torno de Rousey: se voltaremos a ver sua tão aclamada chave de braço, se vai rolar um festival de quedas espetaculares como contra Miesha Tate ou se a trocação afiada por Edmond Tarverdyan dará as caras novamente.

Apesar das minhas previsões pouco otimistas, Cesar Gracie, de quem Davis é faixa-preta, aposta que o combate pode ser ainda mais histórico devido ao desempenho de sua aprendiz:

A Ronda às vezes dá uns moles. Por exemplo: se ela for tentar dar a queda e errar, vai acabar dando as costas. Se a Davis pegar as costas da Ronda, vai finalizar! – previu o mestre dos irmãos Diaz, à revista Tatame.

Stefan Struve está de volta

stefan-struve4Do ponto de vista humano, esta é a grande história do UFC 175.

O gigante Stefan Struve se afastou do MMA em agosto do ano passado após ser diagnosticado com um vazamento na válvula aórtica.

A condição cardíaca fez com que muitos, inclusive o presidente Dana White, avaliassem que o holandês jamais pisaria novamente no octógono.

Arranha-Céu contrariou os prognósticos negativos, voltou em menos de um ano e agora vai enfrentar Matt Mitrione – que a julgar pela forma física e displicência com que se apresentou em sua última luta, pode tornar esta saga ainda mais memorável, sendo derrotado por Struve.

Como se não bastasse, o holandês de singelos 2,13 metros esquentou ainda mais o clima para o duelo ao rasgar o verbo contra Mitrione, reconhecido por sua falta de habilidade para pensar antes de falar ou agir.

Todos sabiam que eu tinha um problema no coração e ele liga para o matchmaker sem saber se eu estou liberado? Ele fez isso porque achava que teria maiores chances de vencer. Na minha opinião, isso é patético e Matt Mitrione tornou essa questão pessoal – sapecou sem dó Struve.

Faber no card preliminar 

Urijah Faber vs Iuri AlcantaraNo caso da luta que fecha o card preliminar da noite, são dois os atrativos principais.

O primeiro deles diz respeito à estratégia do Ultimate de posicionar alguns combates dignos de card principal no fim da programação de abertura.

E se houve quem chiasse contra Nurmagomedov x Dos Anjos no UFC on FOX 11, imagina com o California Kid na parada?

Mesmo vindo de derrota para Renan Barão, o sósia de Liz Carmouche é o nome que mais vende, e consequentemente o que mais fatura, entre os pesos galos. Vale conferir como ele se sai na selva dos ratings de TV a cabo nos EUA.

Já no caso de Alex Caceres, seu adversário na contenda deste sábado, o fato novo é que ele finalmente conseguiu enfrentar um atleta de ponta após cinco vitórias consecutivas – uma delas revertida em no contest após Caceres ter testado positivo para a presença da erva no seu organismo, e de um colírio e um cheeseburguer em seu blackpower.

Bruce Leeroy vai ter a chance de provar se seu papo é reto mesmo ou se a chama já se apagou – com minhas sinceras desculpas pela infamidade.

Bomba estreia no UFC após o mar de elogios no TUF Brasil 3

20140508145156679901ePara não dizer que a programação do UFC 175 não tem o que se observar de cabo a rabo, destaco a segunda luta da noite, entre Guilherme Bomba e Luke Zachrich.

O brasileiro foi eliminado nas quartas de final do TUF Brasil 3 por Ricardo Demente, mas arrancou muitos elogios do treinador Chael Sonnen, que inclusive o levou para treinar em sua equipe nos Estados Unidos.

Diante de Zachrich, que vem de derrota acachapante para Caio Monstro, Bomba terá a oportunidade de justificar todo o burburinho em torno de seu nome ou ser mais um a endossar o conceito de que a transição do The Ultimate Fighter para o UFC é penosa.

Originalmente peso meio-médio, Guilherme luta em Las Vegas na categoria peso médio, a mesma em que participou do reality show.

O Bomba é incrível, bicampeão mundial de jiu-jitsu, e está trabalhando duro. Ele está melhorando e, fisicamente, está pronto para lutar – garantiu Sonnen, antes da tempestade que virou sua vida de ponta-cabeça, em São Paulo.

Então, amigos, o que mais destacariam neste card do fim de semana de 4 de julho?

Aproveito também para convidá-los a acompanharem a cobertura especial do UFC 175 do Sexto Round, com conteúdo especial sendo produzido diariamente de Las Vegas pelo nosso timoneiro Renato Rebelo – que já se meteu em confusão com a segurança do cassino por contar cartas em um blackjack, perdeu todas as economias da família em caça-níqueis e agora trabalha em jornada dupla em um restaurante na Strip para voltar pra casa.


  • Renato Rebelo

    Hahahha tá feia a coisa por aqui! Já tô até lavando uns pratos pra ver se consigo voltar!

    • Leo Ferreira

      Vende algumas coisas na Pawn Stars e fica tudo resolvido! hahaha

      • Guilherme Assis

        Essa proposta foi interessante. Dou R$50,00, e nem sei porque estou fazendo isso.

    • Renatão, pega vários souvenirs por ai e faça um leilão..rs

      Se tiver luvas autografadas tento arrematar uma.. hehe

  • Renan Trigueiro

    Acho que Struve, Faber e Bomba levam, mas e o Marreta contra o Uriah Hall, Lucas?

  • William Terres

    Acho que o Faber passa sem sustos pelo Caceres. Luta interessante do Guilherme Bomba, tô curioso pra ver como ele se sai. Nao sei se o Marreta fez o camp na TFT ou na ATT, mas acho que ele não segura o Uriah Hall. No main card, aposto em Machida e Rousey.

Tags: , , ,