Cinturões do UFC devem continuar
mudando de mãos em 2017

Felipe Paranhos | 14/01/2017 às 12:18

Muito se falou sobre como os cinturões do UFC trocaram de mãos nos últimos anos. Em 2015, sete das dez categorias mudaram de campeões; em 2016, oito. Venho aqui apontar que, em 2017, muito provavelmente o ritmo da dança das cadeiras será o mesmo.

Em 2015, caíram Carla Esparza, Anthony Pettis, Chris Weidman, Jon Jones (por suspensão), Cain Velasquez, Ronda Rousey e José Aldo.

Queda de Cruz fechou 2017

Queda de Cruz fechou 2017

No ano passado, Fabrício Werdum, Luck Rockhold, Robbie Lawler, Rafael dos Anjos, Eddie Alvarez, Dominick Cruz, Holly Holm e Miesha Tate.

Este ano não deve ser diferente — exceto pelos pesos mosca e palha. Vamos aos motivos:

Galo feminino: como o amigo João Vitor Xavier já demonstrou em seu texto da semana passada, temos muitas razões para acreditar que Amanda Nunes não será dominante na categoria — a começar pelo seu cardio, que não inspira confiança. O terceiro round da luta contra Valentina Shevchenko, há menos de um ano, é a prova disso.

Pena feminino: Holly Holm e Germaine de Randamie medem forças em fevereiro, mas as duas já lutam sob a sombra de Cris Cyborg, que ainda não tem punição definida e pode comprovar inocência — como recentemente fez Yoel Romero.

Galo masculino: Cody Garbrandt foi dominante contra Dominick Cruz, mas uma luta não é elemento suficiente para que tenhamos certeza de que No Love vai vencer alguém tão inteligente e repleto de recursos quanto TJ Dillashaw.

Pena masculino: José Aldo é um monstro, mas Max Holloway tem provado luta após luta que é material digno de cinturão. O interino ele já tem, e o conquistou com todos os méritos. Por que descartá-lo contra o brasileiro? Além do mais, esta é outra categoria na qual um grande nome ainda reina, mesmo sem título — Conor McGregor já disse que não volta para os penas, mas, se perder o título dos leves, quem garante?

Em poucos anos, tudo mudou

Em poucos anos, tudo mudou…

Leve: McGregor pode ter sido incrível em 2016, mas Khabib Nurmagomedov tem capacidade de impor seu jogo e destronar o irlandês. E não esqueçamos das chances de Tony Ferguson.

Meio-médio: o empate contra Stephen Thompson já deu o tom de quão frágil pode ser o reinado de Tyron Woodley. Se colocarmos Demian Maia e, por que não, o ex-campeão Robbie Lawler nesta equação, é possível ver o cinturão trocar de mãos até mais de uma vez este ano. Isso porque nem falei de um certo Cowboy.

Médio: convenhamos: tanto Yoel Romero quanto Ronaldo Jacaré fizeram mais para ter este título. A questão, nos dois casos, é o peso da idade chegando. O cubano faz 40 anos em abril, e o brasileiro já tem 37. Já vimos casos em que a queda foi repentina e vertiginosa.

Meio-pesado: Daniel Cormier, Jon Jones vem aí.

Pesado: se por um lado, a renovação na categoria não é grande e poucos são os nomes que parecem ter capacidade de fazer frente a Stipe Miocic, a própria natureza da divisão — em que um soco define mais facilmente o futuro de uma luta — faz com que a chance de o título mudar de mãos seja grande.

Acho que teremos um 2017 agitado na troca de cinturões. Por isso, deixo a pergunta: qual categoria você tem certeza de que mudará o campeão de hoje até o fim do ano?

  • Lucas Santana

    para mim o peso-médio e Meio-Médio devem mudar de mãos em 2017 já as outras categorias são meio incógnitas.
    Peso Galo Masculino: tem muitos contenders e eu acho que Cody poderá mante-lo
    Peso Galo Feminino:Amanda Nunes se pegar a Peña ela deve manter já com a Valentina vejo o cinturão mudar de mãos.
    Peso-Pena Masculino: Acho que a cinta muda de mãos e passará a ser do Holloway.
    Peso-Pena Feminino: vai depender do Doping da Cyborg,, se a punição for grande, eu acho que a categoria nem saí do papel.
    Peso-Leve: McGregor deverá tentar lutar contra Nate Diaz mas eu acho que o UFC vai dar um certo russo ou um Bicho-papão.
    Peso Meio-Pesado: Acho que o Cormier já perderá o título contra o Johnson mas ele tem o jogo que não casa para o Rumble que é o Wrestling sufocante.
    Peso-Pesado: Acho que Miocic mantém contra Werdum mas é bom lembrar que Cigano está casado e tem um certo General chegando.

    • magnuseverest

      Teve cinturão interino no Invicta ontem,então sem a Cyba vai ficar bagunçado mesmo,mas creio que deixem a categoria,pois toda hora criam cinturão interino em ppv,falta a categoria dos moscas para a mulherada se criar,principalmente a Gadelha ou Rin Nakai ser recontratada.

  • Julio Varoni

    Acho que o peso-médio é a categoria que tem mais chance de mudança(s)

    • KRS Porlaneff

      Você acha, eu acho, o pessoal do Sexto Round acha, a torcida do Curintia e a do Flamengo também… rsssssssssssss

      • Julio Varoni

        =D

  • Hyuriel Constantino

    Eu acho que Aldo, Amanda e Miocic são os que mais têm chances de chegarem a 2018 com cinturão. A categoria dos Penas sempre foi difícil e Aldo mandou na bagaça por muito tempo.
    Na Amanda eu creio que após Shevchenko ela descobriu suas falhas em dosar o gás, principalmente na isomeria e na forma de pressionar no solo. Contra Peña ela pode arriscar a jogar solto, já que a americana gosta de grudar, e contra Shevchenko pode recorrer as quedas e o GNP seguido de BJJ, desde que dosando o gás.
    Por fim, Miocic eu vejo com uma dureza e técnica de luta estupendas. Curto o Werdum, mas agora numa revanche contra o bombeiro ele é tão azarão quanto foi contra Cain, e mesmo Cigano eu acho que não consegue tomar a cinta de Miocic. A única dúvida é o próprio Cain, mas com o cara caindo tanto nas lutas, duvido até que entre num cage de novo, e se se tornar campeão, será desastroso por sua ficha suja de tanto melar eventos.
    Bisping e Conor, por sua vez, se chegarem a 2018 sem perderem a cinta, podem competir pau-a-pau como lutadores do ano (um por superar sua própria mediocridade e o outro por bater em dois monstros na mais incrível ascensão).

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    O primeiro a defender é o Woodley, tem chance demais dele perder, mas depois da primeira luta vou apostar nele dessa vez pois ele não lutou mal e estou confiante na mão vadia kk. Mas é nítido que ele não é um campeão dominante.

  • Caio César

    Joanna e Demétrio nem vamos falar.
    Acho que a leoa de mantém durante o ano.
    Creio em Aldo contra o Blessed, o problema é se McGregor voltar, daí complica.
    McGregor é o mais complicado de prever. Muitas variáveis. Mas no coração,
    Acho que não muda.
    Woodley cairá.
    Bisping. A mais provável perda.
    Miocic, talvez mantenha.

  • Renan Oliveira

    Na minha opinião:

    Peso pena feminino: A vencedora será campeã pelo menos até o retorno da Cyborg.

    Peso galo: Acho que o reinado do Cody vai ser breve. Lineker, Dillashaw e o próprio Cruz (Embora tenha perdido), tem chances consideráveis de destronar o campeão.

    Peso leve: Embora torça pelo vencedor de Khabib x Ferguson, eu acho que o El Cucuy tem mais chances de tomar a cinta do Irlanda. Ele vai crescendo com o decorrer da luta, como vêm mostrando e pode virar a qualquer momento. Já o Khabib, tenho minhas dúvidas. Quando vai quedar, às vezes ele se abre. Se ele não tiver cuidado, o Conor vai capitalizar nisso e definir.

    Peso médio: Romero e Jacaré tem chances, mas não acho que vai ser tão fácil como imaginamos.

    Peso pesado: No momento, só o Cigano e o Velásquez podem parar o Miocic.

    • Victor Martins

      ”Só o Cigano e o Velásquez” Só nessa afirmação se vai 70% da categoria…

      A primeira luta entre Cigano e Miocic foi bem equilibrada, alguns até viram vitória do Miocic. Não dou favas contadas não.

  • Mateus Elias

    a foto do “Em poucos anos, tudo mudou” – sdds! não que hoje esteja ruim, só bateu um pouco de saudosismo kkkk

    Velho, se o Jon Jones já lutar diretamente com o DC, acho que o tempo parado irá atrapalhá-lo, igual foi com o OSP.

    Mas agora, é quase unânime que o campeão dos médios tende a mudar né?

    • Victor Martins

      Acho melhor o Jones pegar alguém antes, sei lá, talvez uma revanche com Gustafsson ? Ou até um prospect como Misha Cirkunov

      • magnuseverest

        Jones contra Weidman em NY seria um lutão e casa cheia…

  • Arcanjo Rodrigues

    Meio-Médio e Leve com TODA certeza! Acreditando q o Woodley já não vence a revanche com o Thompson-lutador mais talentoso da divisão- , mas ainda que o pequeno Gorila obtenha êxito no segundo embate, o mesmo não faz o perfil de campeão dominante, tem mais PUNCH do que jogo para isso, ou seja, não é suficiente. Já a categoria até 70kg tem um Russo faminto, invicto na carreira e com um jogo enjoado para qualquer um da divisão. O fato é que a categoria é tão disputada-a maior da organização- e tão recheada de Tubarões, que nem no próprio Russo eu apostaria para um futuro domínio. De qualquer forma, Conor, see you later.

  • Thiago de Carvalho

    Peso leve – Conor vai lutar boxe com o Floyd e abrir mão do cinturão para o vencedor de Russo vs Cucuy. em 2018 ele vai lutar com o Canelo Alvarez e ganhar um cinturão de boxe. #SQN

  • Thiago Pikisius

    E nos leves tem o Barboza correndo por fora, o queixo é duvidoso, mas convenhamos que tem uma trocação insana, e que pode incomodar qualquer um na categoria, além de que com as vitórias recentes (batia na trave contra os tops) contra Pettis e El Niño, sobe ao 8 com moral e confiança.

  • Silas K

    Acho que com certeza o cinturão dos pesos médios trocam de mãos em 2017.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Leves e Meio-Médios dependem, também, de quem os Campeões vão decidir enfrentar.
    Fora isso, concordo com o Paranhos e prefiro assim. A alternância dá mais dinâmica e torna o jogo mais REAL. Nada impede que alguém que perca o Cinturão o reconquiste após uma ou duas lutas e isso é inclusive benéfico pro desenvolvimento do lutador (em muitos casos).
    TJ pode pegar a Cinta esse ano e o Cruz fechar 18 com ela, quem duvida?

  • Claudio

    Minha opinião:
    100% certeza que Bisping e a vencedora de Holm x Randaime (caso a Cyba volte) perdem as cintas.
    Bisping é o campeão mais frágil do UFC e tanto Holm como Randaime não serão campeãs de verdade enquanto não enfrentarem a Cris;

    Woodley pode perder a cinta tanto para o Thompson quanto para o Demian. Lutas perigosas para ele. 50 x 50;

    Aldo é top dos tops, mas vai pegar um cara que está nas pontas dos cascos e me parece com mais vontade que o campeão 50 x 50;

    Miocic também terá lutas duras tanto com Cigano (para quem já perdeu), como com Cain (incógnita)… para mim 50 x 50 contra qualquer um… Se pintar o Werdum de zebra (contusões), vou de 60 x 50 Miocic;

    Acredito que Cody vença o TD, mas será luta dura… 60 x 50 Cody;

    Caso Mc Gregor lute em 2017, terá dois adversários complicados (Numa e Fergusson)… Vou de 60 x 50 para o Irlanda contra os dois;

    Cormier não perde para o Jon Jones voltando de tanto tempo parado (vide a sua luta com o Ovince) 70 x 30 Cormier…

    • Valdeir Porto Freire

      Até que enfim alguém que concorde comigo. Não consigo ver o Jones hoje ganhando do Cormier.

  • Flavio Rezende

    Acredito que só a joanna e o demetrius se mantem com o titulo , amanda tem problemas com o condicionamento ( em uma luta de 5 rounds a valentina teria virado a luta ao seu favor ) , alem disso tem chances reais da leoa cair no antijogo de juliana e ser amarrada a luta inteira nos penas é delicada a situação ja que a campeã vai reinar a sombra da cyborg.

    nos galos temos o cody que mesmo com a vitoria em cima do dominick ainda é um campeão jovem e com pouca experiencia ( um dilashaw inteligente o vence )
    nos penas o aldo dominou a divisão por anos mas vai enfrentar um holloway na ponta dos cascos e acredito que o vencedor vai colocar ordem na categoria.

    peso leve khabib o ferguson tem chances reais de dominar o irlanda e expulsa -lo da categoria .

    meio medio é uma categoria embolada e o cinturão esta ” dividido ” entre woodley , cerrone , demian , lawler e thompson.

    peso médio temos o bisping que é um campeão que não transmite muita confiança e perde o titulo quando criar coragem e enfrentar os tops da sua divisão.

    meio pesados – o jon jones vem ai

    peso pesado – categoria rasa , provavelmente o miocic vai manter o titulo