Pensando alto: a análise informal do UFC 173

Renato Rebelo | 25/05/2014 às 05:18

José Aldo. É por esse nome que atende o único brasileiro portador de um cinturão do UFC.

Isso porque, desmentindo todas as previsões nacionais e internacionais, Tylor Jeffery ministrou um seminário de trocação em Las Vegas e tomou o ouro das mãos de Renan Barão.

Introdução feita, vamos à minha leitura meia-bomba dos principais desdobramentos da noite:

DILLATJ Dillashaw x Renan Barão

Speed kills (velocidade mata). Essa frase foi popularizada nos EUA em mil novecentos e vovô garoto por uma campanha de conscientização no trânsito e logo foi absorvida pelo boxe para explicar a importância da movimentação na batalha contra o poder de fogo. Hoje, vimos Renan Barão, um peso galo enorme, sem absolutamente nenhuma resposta para a agilidade (jogo de pés, trocas de base frenética, movimentação lateral e de cabeça) do pequenino Dillashaw. Na real, já sabíamos que o Alpha Male se move desta forma, o brilhantismo de sua atuação consiste em 1- não se apavorar diante do monstro e 2- dominar a distância e conectar tantos golpes (140 significativos) sem pagar por isso. Da mesma forma que Jon Jones encontrou seu par no UFC 165, Barão conheceu hoje seu Joe Frazier. Cabe a ele fazer os ajustes necessários para vencer a guerra – uma vez que a batalha foi perdida. E que o upgrade seja grande porque foram 25 minutos de castigo limpo e inapelável…

Essa é uma das melhores atuações que já vi em toda minha vida. O Dillashaw tá parecendo um kickboxer de nível mundial – avaliou Joe Rogan.

DANIELDaniel Cormier x Dan Henderson

10303878_10152416007901276_8623707094115740121_nComeço notando que Cormier evitou a trocação pela primeira vez – coisa que não havia feito nem contra os pesos-pesados Antônio Pezão, Roy Nelson e Josh Barnett. Isso se chama respeito pela mão direita amaldiçoada do colega. Depois, exageros à parte, o que vi mais pareceu um homem lutando com um menino. Hendo, craque na greco-romana, foi manuseado feito saco de batatas pela primeira vez em mais de 15 anos de carreira. Isso me diz duas coisa: 1- o vovô está na categoria errada e 2- DC é, disparado, o melhor wrestler (freestyler) da divisão (foi mal, Phil Davis). Que a colossal diferença de envergadura que separa o produto da AKA de Jon Jones (1,83m x 2,15) é um ponto de desequilíbrio não resta dúvida, mas também vale questionar se o campeão conseguirá frear o ímpeto deste trem desgovernado

Sei que ninguém pode lutar wrestling comigo e se eu quiser derrubar o Jon Jones 100 vezes, eu vou derrubá-lo 100 vezes. É o meu octógono, cara. Eu estou pronto para o Jones, ele que não está pronto para mim – ponderou DC.

LAWLERRobbie Lawler x Jake Ellenberger

Confirmado: não é divertido dividir uma jaula de aço com Robbie Lawler sábado à noite – considerando que é cada vez mais complexo amarrá-lo no chão. A situação piora se você tende a congelar em lutas decisivas – como “Juggernaut”. Fechado numa concha, o pupilo de Rafael Cordeiro foi presa fácil para a envergadura superior e a agressividade do “Ruthless” – que magoou por 13 minutos e passou a régua no finalzinho do terceiro. Grande exibição minimalista (leia-se técnica) do outrora porradeiro intempestivo! Obs: sou só eu ou a categoria até 77kg nunca foi tão excitante?

Não ia ficar chorando (por ter perdido a luta pelo cinturão). Voltei logo para academia para continuar batendo nas pessoas. Quero que todo mundo saiba que estou indo novamente para o título – mandou o mão de pilão.

CHIESAMichael Chiesa x Francisco Massaranduba

Além de uma estilingada no fígado do barbudo no primeiro assalto, Massara simplesmente não deu as caras no MGM Grand. Chiesa, o Jon Fitch cafeinado, se fez valer de seu robusto jogo de grappling – que não chega a ser novidade- para manter o ex-TUF refém no cativeiro de oito lados. 30 a 26 com direito a dois 10 a 8, montada alta e muita violência no ground and pound. Quando bateu Jesse Ronson em fevereiro, Massara disse que sua prioridade era contratar um professor de wrestling. Há coisa que nunca mudam…

Ele é um cara muito duro e me acertou com um “body shot” muito doloroso. Sabia que essa seria a luta mais difícil da minha carreira porque o Trinaldo é um veterano experimentado e os brasileiros não são brincadeira – mandou o Náufrago.

Confira todos os resultados da noite:

T.J. Dillashaw venceu Renan Barão por nocaute no R5
Daniel Cormier venceu Dan Henderson por finalização (mata-leão) no R3
Robbie Lawler venceu Jake Ellenberger por nocaute no R3
Takeya Mizugaki venceu Francisco Rivera por decisão dos jurados
James Krause venceu Jamie Varner por nocaute (lesão) no R1
Michael Chiesa venceu Francisco Trinaldo por decisão dos jurados
Tony Ferguson venceu Katsunori Kikuno por nocaute no R1
Chris Holdsworth venceu Chico Camus por decisão dos jurados
Mitch Clarke venceu Al Iaquinta por finalização (triângulo de mão) no R2
Vinc Pichel venceu Anthony Njokuani por decisão dos jurados
Sam Sicilia venceu Aaron Phillips por decisão dos jurados
Jingliang Li venceu David Michaud por decisão dos jurados

Abraços.

  • Diogo Ivens

    Cormier futuro campeão..eu acredito!
    Só perde pro Jones na envergadura e imprevisibilidade ao meu ver.
    Ganha em punch, wrestling, trocação, talvez até gás. Luta dura, mas acredito.
    Ou quem sabe a disputa de cinturão nao seja contra Gustafson??
    Jones ta em um momento decisivo da carreira, ao meu ver, a 2 lutas de ser o melhor da história. Vencendo Gustavão e Cormier, trabalho feito nos meio pesados.

    • Nelson Junior Ticaum

      Concordo… E vou além…. Se ele bater os dois… Subir de categoria e pegar a cinta… Pode se aposentar como o the greatest…. sei q nos pesados a patada é mais violenta, mas gostaria de ver um jones cavalo alá Overeen… pelo seu biotipo, acho q ele bota uns 115 kgs mole na carcaça sem perder agilidade….

      • Alexandre Matos

        Jones fica gordo em off com um pouco menos que 115kg. Ele teria que fazer um trabalho forte (e limpo, diferente do Overeem hahahaha)

  • Tiago Nicolau de Melo

    Confortável demais pro DC ficar esperando o vencedor de Bones x The Mauler. O problema é que ele só fala no Jones, nem acredita no Gustavão. Qdo rolar Jones e Daniel, ponho minhas fichas no campeão…

    • zagolee

      Bones foi crescente em suas lutas e está com status de imbatível…

      Gustafson segue-se como o possível futuro campeão, desde que mude sua estratégia, pois Bones sempre muda seu jogo pras próximas lutas…

      Cormier realmente me convenceu de que pode ser pedra no sapato na categoria, mas será que vence Bones?

      Existe alguém nesta categoria que possa vencer esses três caras?

    • Alexandre Matos

      Mas o Cormier não vai ficar esperando. Nem ele quer, nem o UFC vai deixar. Ele só tá apimentando a luta pra deixar nego curioso e fazer o povo pagar PPV.

  • Francis Couto Falbo

    Muita gente coloca a culpa no Dana W. por qualquer derrota d um brasileiro , o cara vai la e perde é culpa do careca, c o brasileiro toma um atropelo, é pq o careca quer q todas as categorias sejam campeões americanos e etc.Fora aqueles q sempre dizem q foi td armado . Só parar, pensar e ver q Barão, Cigano e Anderson perderam feio sem desculpa e com requintes de crueldade,Essa é a graça do esporte, nem sempre c ganha.

    • zagolee

      Eu gosto tanto de MMA que realmente não importa quem ganha, desde que os lutadores lutem com garra e dêem show!

    • Alexandre Matos

      É isso aí, Francis. Só se o Dana White fosse burro pra cacete pra querer que nenhum brasileiro tenha cinturão. As pessoas têm preguiça de raciocinar, só pode. A popularidade do MMA aqui vai sofrer um baque no dia que não tiver mais campeão brasileiro no UFC, que nem aconteceu com o tênis pós-Guga, a F-1 pós-Senna e o boxe pós-Popó. Dana White sabe disso e ele não é burro de querer estragar um mercado tão forte como o brasileiro.

      • zagolee

        A luz da realidade o UFC contrata mais americanos do que qualquer outro lutador do mundo… Isso basta para mostrar que eles querem um campeão americano, mas realmente eles não podem mudar os resultados das lutas.

  • Leo Ferreira

    O que mais me impressionou ontem, alem da trauletada que Barão tomou, foi que parecia que o brasileiro não estava preparado pro jogo movimentado de TJ, foi o dia dele, paciência.
    Como eu quero ver JJ x DC!

    • zagolee

      Boa observação Leo… Uma possível falha na perda peso drástica influencia diretamente na performance do atleta, mas ontem o Dilasshow estava forte fisicamente, rápido e com muito melhor técnica do que o Barão.

      A perda de peso drástica pro Barão foi realmente prejudicial na minha opinião.

      • Alexandre Matos

        Eu acho que isso teve bem pouca interferência. Barão sempre começa as lutas mais devagar, como se estivesse mapeando o adversário. Por isso tomou sufoco do Michael McDonald e do Eddie Wineland (bem menos). Ontem não deu tempo de mapear porque o Dillashaw pegou com força e causou mais danos que o McDonald. Além disso, a velocidade do Dillashaw tirou a referência e fez a gente achar que o Barão tava mais lento que o normal.

        • zagolee

          Pode ser aquele direto que causou toda a confusão, mas não descarto interferência da dieta também…

          • Leo Ferreira

            Depois do knockdown, barao ficou mais arredio, nao conseguiu achar tj e a luta foi definida ali, pq o brasileiro perdeu toda a pressao que tinha..

  • Roberto Brandão

    Na minha opinião o Barão foi para a luta achando que o TJ não usaria do seu jogo de movimentação e striking por achar que ele respeitaria o campeão, como os demais lutadores. No meu ponto de vista, a NU já tem o antidoto para bater esse tipo de lutador, e o Aldo já nos mostrou isso contra o Edgar. Mas que fique claro uma coisa, o Barão vai ter que voltar outro lutador, e com MUITO sangue no olho se quiser parar o TJ.

  • zagolee

    1. Barão foi anulado completamente e méritos do Dillashão! (Tive a sensação de que Barão e equipe não fizeram uma estratégia para o inimigo e o subestimaram… )

    2. Nunca vi Henderson ser jogado desta forma antes… Méritos estratosféricos ao Cormier! (Resisti muito em torcer para Daniel Cormier, mas admito que é um talento no MMA!)

    3. Lawler agiu como o esperado… muito motivado e sedento de vitória!

    4. Chiesa merece testes maiores ainda…

    5. Melhor luta da noite: Takeya Mizugaki x Francisco Rivera

    • zagolee

      Dillashaw entenda-se DlilaSHOW… kkk!

  • Fabricio Alves

    Essa luta foi um recado direto para o Zé Aldo. O Mendes vai vir tinindo pra essa revanche.

    • zagolee

      Cada luta uma história diferente.

      • Alexandre Matos

        Lógico que é, mas o Chad Mendes vai chegar voando e é bom sim que o Aldo fique atento.

        • zagolee

          Vem mordido por causa da última derrota no Rio… kkk!

  • Fabricio Alves

    Ludwig é um ótimo treinador de boxe e head coach.

  • Fabricio Alves

    Barão e os espectadores hoje descobriram porque Aldo não vai para trocação franca. Campeão tem que lutar seguro. No fim, o Aldo e o GSP estavam totalmente certos.

    A revanche contra o Mendes vai ser sinistra.

  • Alexandre Matos

    Grande análise do Renatão, as always. Sobre sua questão da categoria dos meios-médios estar sensacional, deve ter uns 3 anos ou mais que eu publiquei uma matéria dizendo que o “problema” dos meios-médios era o Georges St. Pierre. A categoria é cheia de talento de diferentes vertentes do MMA, mas tinha um campeão muito acima da média. Tirando ele (na época eu achava que ele subiria de categoria), ficaríamos com uma divisão com uns 10 lutadores em nível técnico semelhante, assim como acontece nos leves.

    • Renato Rebelo

      Perfeito, monstro! Se puder, cola o link do seu texto aqui pro pessoal dar uma conferida

  • William Amaral

    Incrivel a velocidade e potência do Dillashaw. Ele já havia espancado o Mike Easton, mas não esperava que pudesse fazer o mesmo com o Barão. Faltou para o Barão tentar levar a luta ao solo, o que acho que ele conseguiiria, uma vez que o TJ joga bem solto em pé. Só uma pergunta, Renato: pelo que foi a luta principal de ontem, dá pra dizer que o Cruz faria algo parecido com o Barão? (Cruz, a exemplo do TJ, é um lutador mais ágil e rápido que o brasileiro)

    • Renato Rebelo

      O “footwork” do Cruz é idêntico ao do Dillashaw. Não fica plantado (flatfooted) na frente de ninguém e troca de bases constantemente. A maior diferença é que o Cruz boxeia mais e o Dillashaw chute mais. Na teoria, o Cruz no auge e 100%, traria esses mesmos problemas MASSSSS o cara não luta desde outubro de 2011 e acumula um caminhão de lesões. Esse “se” é grande demais – ainda mais pra alguém do nível do Barão.

      • zagolee

        O contrário mestre Rebelo, o Cruz tem o melhor trabalho de pernas do MMA ever… kkk! (Dillashow copiou o Cruz!)

        • Renato Rebelo

          Claro, o Cruz veio primeiro. Vc entendeu o q eu quis dizer Zagolee hahaha

          • Gabriel Castelani

            Cara era extamante o que eu estava por escrever! Dillashaw e Cruz tem a mesma movimentacao de pernas! O pessoal da nova uniao vai ter que fazer uma estrategia pra esse estilo! O aldo ultimamente vem lutando com a estrategia debaixo do braco e faltou o mesmo game plan pro Barao. Quando perguntado sobre a estrategia….barao disse ” minha estrategia era impor o meu jogo”….. ou seja se nao der certo o comum e corrente…. fica a Deus dará!

      • Alexandre Matos

        Cruz chuta menos e tem menos poder de punch do que o Dillashaw, mas faz melhor a transição da troca de golpes pro wrestling e é maior e mais forte que o Dillashaw. Buuuuuuut, como disse o Renato, são quase 3 anos de inatividade exatamente quando ele tava entrando no ápice. É um “se” grande demais mesmo.

  • Mauricio Menegazzo

    Me chamou a atenção um campeão do mundo entrando num Main Event de um UFC tão importante como esse em Las Vegas, com apenas um patrocinador em sua camisa.

    • zagolee

      Bem vindo a realidade… kkk!

    • Renato Rebelo

      Eu contei dois no short, Maurício (TNT e CERS). O Barão é, ainda, patrocinado pela Pretorian, mas não pode usar a marca no UFC pois ela foi banida (deve dinheiro ao evento). Então, ele só usa fora.

  • William Terres

    Cara, teus comentários são absolutamente pertinentes. Ainda não acredito que o Dillashaw ganhou do Barão, acho que foi uma noite infeliz do atleta da Nova União. Quanto ao Hendo, ele não quer mais cortar peso nessa altura do campeonato, mas não foi a categoria que interferiu. Quem quiser ganhar do DC vai ter que treinar muuuuuuito wrestling. Fechando, gosto muito do Massara, mas está claro que ele não vai chegar longe nessa divisão. É muito carismático, esforçado, mas limitado. Abraços

    • Renato Rebelo

      Obrigado, irmão!

Tags: