Calma! O domínio de Amanda
Nunes ainda não é garantido

João Vitor Xavier | 04/01/2017 às 15:01

Bem-vindos a 2017, amigos do Sexto Round! Espero que o novo ano nos traga muitas lutas emocionantes e camaradagem entre todos os colegas que ajudam o site a ser um dos melhores do segmento no Brasil.

Antes de mais nada, quero dizer que fiquei profundamente impressionado com a brasileira Amanda Nunes, que aniquilou a ex-campeã Ronda Rousey pelo UFC 207.

Porém, a performance da “Leoa” não nos diz muita coisa sobre o que podemos esperar de seu reino, apesar da animação geral e dos gritos de “campeã dominante” que já ecoaram por aí.

Amanda atravessando Rousey

Amanda atravessou Rousey…

Nada do que Amanda fez contra Ronda nos indica que ela ficará mesmo muitos anos com o cinturão.O que não quer dizer, claro, que isso não seja possível, ou até provável.

Digo isto porque Ronda simplesmente não fez nada. Amanda foi dominante do começo ao fim e não foi exigida, praticamente. Foi como um goleiro que vê seu time golear e não defende uma bola.

Todos sabem que a Leoa é a lutadora com as mãos mais pesadas da divisão. E não só isso, sua noção de distância e técnica no muay thai e no boxe são as melhores também.

No chão, já provou que se cair por cima é muito, muito perigosa – que o diga Sara McMann. Porém, suas falhas já foram expostas antes no octógono. Nem Miesha Tate, nem Ronda Rousey foram capazes de testar esses problemas. Claro, por méritos da Leoa.

O principal deles é o cardio. Contra Valentina Shevchenko e, principalmente, diante de Cat Zingano, a falta de capacidade física de Amanda de lutar por mais de dois rounds ficou evidente.

Além disso, quando cai por baixo, a brasileira ainda não mostrou grandes coisas. Antes da luta contra Ronda, Amanda garantiu que vinha trabalhando muito nessas questões e que elas não seriam mais problemas.

O cardio não vai falhar mais. Tenho trabalho duro em construir resistência e quando entrar no cage com Ronda vou estar preparada. Estarei forte em qualquer aspecto da luta e aonde ela for, estarei preparada”, comentou Amanda, ao programa UFC Tonight, na semana passada.

... E Tate

… E aposentou Tate

São essas duas coisas que me impedem de cravar que ela ficará como campeã dos galos por muito tempo. Principalmente, porque sua próxima adversária certamente testará sua evolução nesses quesitos.

É bastante provável que o novo desafio da Leoa seja a vencedora da luta entre Juliana Peña e Valentina Shevchenko, que se enfrentam no fim deste mês.

As duas são conhecidas pela resistência, apesar de terem backgrounds diferentes. Peña é uma wrestler de mão cheia. No UFC 200, fiquei impressionado com sua capacidade física de anular Cat Zingano e mantê-la no chão por longos períodos, principalmente quando a “Alpha” é muito maior que a “Venezuelan Vixen”.

Já Shevchenko mostrou contra Holly Holm que pode lutar cinco rounds em excelente ritmo. Foi melhor em pé e anulou o jogo de uma das melhores strikers da divisão, deixando a ex-campeã sem respostas durante 25 minutos.

Confira o “Flashback: Amanda Nunes, a campeã improvável.

Qualquer uma das duas irá fazer perguntas duras para a brasileira. Ela garante que já tem as respostas.

captura-de-tela-2016-07-14-as-21-27-47

Mas sofreu contra Zingano

Espero o fim dessa luta (que, aliás, podia tranquilamente ser no PPV brasileiro deste ano, lá para junho) para julgar se Amanda seguirá o caminho de sucesso de outros grandes campeões como Anderson Silva, José Aldo, Georges St. Pierre e Demetrious Johnson.

Agora, se ela ganhar de Shevchenko ou Peña, a história muda: vai ter respondido a boas questões e ficará perto até de limpar a categoria, pois não acho que alguém como Raquel Pennington seja capaz de tirar a cinta de Amanda.

Meu único porém com esse raciocínio de “passar a limpo a divisão” é o fato de o MMA feminino estar em evolução constantemente, em ritmo mais acelerado até que o masculino.

Assim, penso que a qualquer momento novas desafiantes capazes de testá-la podem aparecer.

Antes que me acusem de estar colocando água no chopp da campeã, digo que sou fã dela e torço para que Amanda fique muito tempo com o cinturão. Acho que será ótimo para o MMA, pois ela tem uma personalidade ímpar e também para o esporte brasileiro, em geral, que pode ter na Leoa um novo ídolo. Mas prefiro esperar um pouco mais.

  • Leonardo José Consoni

    Quanto a Peña vs Zingano, a impressão que tive foi do contrário: a Juliana é bem maior

  • Cristiano Junior

    Excelente explanação. Importante frisar que a noção de distância aplicada pela Leoa nas ultimas lutas nem sempre foi assim, mostrou uma excelente evolução nesse aspecto, visto que muito do seu gás se perdia no “isprint” inicial que ela dava pra encerrar a luta, que quando não conseguia virava-se contra ela com a perda do gás. Essa Evolução me lembrou Conor McGregor, que no começo da luta saia buscando cabeças incansavelmente e que depois da derrota pro Diaz viu que tinha que aprender a controlar seu impeto. Acredito que a baiana aprendeu com os erros que lhe custaram a derrota pra Cat Zingano e quase custou pra Valentina, onde ela dominou os round iniciais mas depois caiu de rendimento e agora escolhe golpes, marca melhor a distância e não se expoe como outrora….
    essa é minha simples analise.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Se a próxima contender sair entre Peña x Bullet, creio que a Nunes consegue defender mais uma vez.
    Mas não vejo ninguém defendendo tanto quanto a Ronda, apesar dos pesares.

    • Renan Oliveira

      Mano, pela evolução que ela vêm mostrando a cada luta, acho que ela tem potencial sim pra reinar e quem sabe, bater o recorde de defesa da Ronda? Bem possível.

      • Tiago Nicolau de Melo

        O MMA feminino vem evoluindo mais e mais, brother… numa crescente até maior do que o masculino, como já pontuou algum dos nossos aclamados Colunistas do 6R (Renato, acho). Não creio que alguém, tão cedo, defenda tantas vezes a Cinta. Acredito, sim, que alguma ex-Campeã possa voltar a ser Campeã.

  • Hyuriel Constantino

    Posso estar errado, pois o MMA é de um dinamismo absurdo (o que o torna realmente divertido e sem perder o frescor), mas Amanda tem potencial para ser a primeira atleta feminina a conquistar dois cinturões agora que terá a categoria dos penas e se a Cyborg não aparecer pra dificultar as coisas a trilionésima potência.

    Em pé não é só a força ou a pujança, mas principalmente a precisão nos socos que agora a torna tão temível. Pior ainda: diferente de como exibiu até Shevchenko, tá cada vez substituindo aquele estilo brawler explosivo quando a atleta esboça que sentiu a pancada por algo mais cadenciado. Contra a Miesha mesmo ela só partiu pro chão quando viu que não haveria nenhuma resistência as posições conquistadas no grappling, visto que a americana praticamente caiu de madura de tanta pancada que tomou.

    Vejo que a razão para tal cadência em pé se baseia na confiança que tem de ser maior que a média das garotas da categoria, bater mais forte e ninguém ter um punch similar ao seu. Outra coisa tb é que falam que a Zingano poderia ser perigosa pra ela de novo, mas a Zingano dependeu muito de contra-atacar na base do Wrestling derrubando a Amanda já cansada de não ter cadenciado no R1. Porém, se travada hj uma revanche entre as duas, Amanda não cairia nesse mesmo erro de novo. Ela até não poderia nocautear a Alpha (vejo nela um queixo de pedra), mas seria uma decisão na base da moeção de carne em pé, visto que o striking da americana não é dos mais espetaculares e iria se expor muito pra levar pro chão se precisasse levar a brasileira pra lá onde poderia ter alguma vantagem (sem contar que a brasileira mostrou que tem buscado se aprimorar na anulação de quedas para não gastar energia brincando de Wrestling com wrestlers). Hj vejo que a Amanda amassaria a Zingano só na base do socão e do 1-2.

    A mesma coisa pode ser contra Peña, embora esta tenha um jogo mais encardido e saiba grudar melhor, mas contra Shevchenko eu vejo uma luta muito equilibrada em pé, desde que a Amanda mantenha a cadência que tem mantido em suas últimas duas lutas, e embora a quirguistanesa tenha ganho da Holm travando o combate fechando brechas e gerando impaciência na Holm induzindo-a a se abrir para ir pontuando na base do contra-ataque, contra a Amanda o quadro seria diferente agora. Se mesmo no primeiro embate a Amanda não temeu o punch da Valentina, agora, com essa estratégia de manter o cardio, ela pode ir moendo em pé e ainda que, porventura, o caldo entorne em cima, tem como plano B usar do Wrestling pra derrubar e trabalhar no BJJ já que a Valentina tb não tem esse primor todo no solo.

    Amanda tem potencial para reinar dominante na categoria e vejo que isso muito se deve pelo fato de ser consciente dos erros que já cometeu e trabalhar inteligentemente com a ATT para anulá-los além de estudar como explorar a seu favor as lacunas de suas potenciais desafiantes. Se eu, que não sou do meio, consigo enxergar essas brechas em Peña e Shevchenko, e a forma como a Amanda evolui, quem tá lá dentro com certeza tem uma noção muito mais refinada e abrangente disso.

    • Renato Rebelo

      Conversando com o JVX, lembrei que a Amanda já nocauteou a Germaine de Randamie – que pode vir a ser a primeira campeã até 66kg do UFC mês que vem. Caso a Cyborg se complique nos tribunais, pode ser até um caminho natural pra ela pós-Penã/Shev.

      • Hyuriel Constantino

        “Exactly”!!!

      • Lorenzo Freitas

        Mas tem a questao do cardio, se ela ja teve problemas no peso galo uma eventual primeira luta ja disputando um titulo pode ser um problema, em uma categoria acima ela precisaria estar em plena forma e ambientada

    • João Vitor Xavier

      Que ela tem potencial, não duvido. Mas vi por aí muita gente já dando como favas contadas que ela será, de fato, dominante por muito tempo. Vamos com calma! Abs

      • Hyuriel Constantino

        DIsse tudo, grande professor X. haha…

        Abraço, e, como sempre, texto excelente. 🙂

        • João Vitor Xavier

          Obrigado, irmão!

  • nelson alves domingos

    A Amanda não faria eu ficar acordado até umas 03 horas da madrugada…Essa sexta fiquei pra ver a queda da Ronda, mas se fosse Amanda x Penã…já teria ido dormir a tempos…

    • fabiojbm

      Não entendi. A atleta que bate mais duro e nocauteia não te deixa acordado? Você procura então beleza física?

      • nelson alves domingos

        Vc não entendeu…só assistos as lutas de Jon Jones…Cormier…Romero…Aldo…Irlanda… Wand…Fedor….tem alguns lutadores que não me interesso….não sou hardcore como a galera…

  • Baixista Loko

    Não acho Holly essas deusas todas em pé no UFC (apesar de ser excelente Kickboxing 1° linha) , digo pois assisti lutas dela no kick , e no UFC ela trava , não mostra metade dos chutes e combinações que sabe, se limita em manter distâncias e minar o adversário, que caso abra a guarda ela nocauteia, não é muito de ir pra cima ,pressionar e buscar acabar a luta.

    • Rusvag Chmi

      Isso é medo de jogo de chão, não sei se será resolvido.

  • Vinicius Maia

    Não vejo a Amanda ganhando da Bullet. Ela pode falar o que quiser sobre seu cardio, mas só acredito que melhorou quando ela for forçada a lutar mais do que 1 round. Contra a Bullet tomou um passeio e pra mim só não perdeu por que a Bullet ao invés de ir pro GNP tentou finalizar numa americana.
    Curto demais a Amanda, contra a Miesha ela me surpreendeu muito pois achei que a Cupcake iria durar mais. Contra a Ronda apesar de ter colocado Nocaute no confere achei que a Ronda poderia engrossar o caldo. Mas a Ronda não esboçou reação alguma. Joe Rogan comentou no seu podcast e concordo que esta luta foi a luta por título aonde teve a maior disparidade entre os atletas. Sinistro.
    Agora, gostaria de ver a Amanda ganhando fama entre o público médio Brasileiro. Seria a primeira Brasileira fora a Cyborg que conseguirá esse feito. A Bethe Pitbull coitada, conseguiu ser vaiada no Brasil kkkk

    • Hyuriel Constantino

      Shevchenko é resiliente e se recupera com mais facilidade entre os rounds do que a média das atletas (dádiva obtida pelo seu background no Muay Thai), mas fora isso ela é uma striker de QI considerável, mas sem tanto punch.
      Contra a Bullet, Amanda cometeu um erro que, se corrigido, ela mata qualquer uma na divisão: dosar o gás no chão.
      Eu assisti a luta agorinha mesmo e a Amanda começou o R3 morta pq tentou liquidar a fatura logo no R2 com pouco tempo para terminar a rodada. Tanto é verdade que Amanda terminou o R1 tb no chão, mas chegou no R2 com a energia ainda no pico pq foi mais cerebral ao manter a quirguistanesa no chão.
      Eu acho que, com o trabalho adequado, Amanda pode aprender a “GSPierrizar” no chão para não perder gás. hahaha…

  • Silas K

    Minha única dúvida em relação a Leoa é realmente o cardio, porém fisicamente parecia melhor em suas últimas lutas que não duraram muito é verdade, então somente uma lutadora que consiga passar do primeiro round contra a Amanda poderá nos mostrar se o jogo dela está realmente livre de lacunas e que teremos uma campeã dominante. PS: Também acho que Scheva vs Peña poderá fornecer uma desafiante para nos dar essa resposta.

  • Anderson Tomaz

    Defende contra: Peña
    Não defende contra: Holm e Shevchenko

    • Renan Oliveira

      Não defendia contra a Ronda também.

  • RWillians

    Apesar dos massacres contra Tate e Ronda, acho qualquer analise sobre a situação da Amanda mto preliminar. Amanda, sempre foi monstra na trocação, tanto que de todas as suas 8 lutas no UFC, 6 terminaram no 1º round, as outras duas, que passaram do 1º, foi uma derrota para Zingano e a vitoria sobre Shevchenko, e analisando ambas as lutas, Amanda tb atropelou no 1º, mas Zingano, com mto mais preparo reverteu a luta e a nocauteou, e Shevchenko, tb depois de ser atropelada no 1º e no 2º, dominou Amanda amplamente no 3º, e não sei se resistiria numa luta de 5. Ronda e Miesha para mim sofrem do mesmo problema, acham q são lutadoras completas, e essa é uma armadilha q Amanda não pode cair.

  • Paulo de Tarso Lins

    Sinceramente não acredito nessa evolução no cárdio da leoa, contra Ronda e Miesha ela atropelou e ganhou rápido, a última demonstração de luta ganha por pontos que ela nos deu foi contra a prima do Scheva e todos viram como ela chegou ao fim do combate; eu acredito mesmo que o jogo da Peña e da Cat Zingano não casam pra ela, são lutadoras com muito gás, queixo de ferro e eximias wrestlers o que dificulta uma finalização, torço pela nossa nova ícone do MMA brasileiro, mas vejo ela perdendo pra essas dias lutadoras.

    • João Vitor Xavier

      A Amanda hoje é favorita contra qualquer mulher que não se chame Cris Cyborg. Mas acho que realmente precisa responder algumas perguntas antes de cravarmos um reino de muitos anos para a Leoa.

  • Paulo Vinícius

    João Vitor, você disse: “Todos sabem que a Leoa é a lutadora com as mãos mais pesadas da divisão. E não só isso, sua noção de distância e técnica no muay thai e no boxe são as melhores também.”
    Sobre a segunda parte, em uma categoria com Holly Holm e Valentina Shevchenko acho que você exagerou, né rs…
    Boto fé que a próxima luta dela será contra Valentina. Porém em 5 rounds vai ser mais complicado. Se vencer, eu ficarei convencido, porque honestamente acho mesmo que a Valentina será a próxima campeã.

    • João Vitor Xavier

      Distância e contundência ela é melhor que a Holm sim. Até concordo que no muay thai a coisa é diferente. Mas no boxe aplicado ao MMA, acho que a Amanda poderia sim levar vantagem sobre a Holm, que usa muitos chutes…

  • dan

    Como é que alguém acredita que em 3 meses, Ronda evoluiria sua “luta em pé” ao ponto de ganhar de uma striker de natureza, mas no entanto não acredita que Amanda possa ter melhorado o seu cardio trabalhando junto com os seus técnicos da America Top Team a vários meses…como praticante do esporte, acredito que melhorar um problema de cardio, é bem menos complicado do que tirar os vícios de uma trocação errada e melhorar todo o seu jogo de “luta em pé”…pra muitos, Ronda resolveria os seus erros em 3 meses de treino e sairia vitoriosa dessa luta, mas é quase impossível a Amanda ter melhorado o seu cardio :s Lembrando que Amanda está focada para resolver esse problema de cardio desde a luta contra a miesha Tate, ou seja, são 9 meses que ela trabalha nesse problema…será que não houve melhora ? não da pra cravar que ela ja possa lutar por 5 rounds, mas hoje ela é campeã, lutar por 5 rounds é uma possibilidade agora, e a ATT sabe disso, sem querer desmerecer as academias nacionais, mas tenho certeza que a America Top Team não vai “acreditar no Bjj” da Amanda e pedir pra ela puxar pra guarda quando estiver cansada, como muitas academias nacionais fazem, Creio eu que a ATT está trabalhando forte para acabar com esse problema de Cardio.

  • Wellington Fonseca

    Creio que pelas duas últimas apresentações da Leoa não dá para avaliar se ela melhorou o problema de falta de gás, pois as lutas terminaram logo. Todavia, é inegável que ela está cadenciando mais o jogo e isso dá mostras claras de que tal alteração no modo de luta já é um indício de saber dosar melhor o cardio.

  • magnuseverest

    Prefiro ver uma luta inédita,e queria Peña contra Amanda,vamos aguardar.

Tags: ,