Bellator 120, o primeiro PPV: vale quanto custa?

Renato Rebelo | 16/05/2014 às 21:59

Por mais que o UFC tenha diversificado bastante suas fontes de renda nos últimos anos, o pay-per-view continua sendo o grande faz-me rir dos irmãos Fertitta.

Ligado na fita, o Bellator, segundo colocado na categoria MMA, tentou se aventurar no ramo em novembro do ano passado – mas o pescoço bichado de Tito Ortiz botou tudo a perder.

Persistente, Bjorn Rebney reagrupou sua infantaria e marcou o debute no sistema à la carte para este sábado.

Eddie Alvarez e Michael Chandler, responsáveis por duas das mais eletrizantes batalhas já vistas, fariam a “nega” no “main event”.

Disse fariam porque, faltando duas semanas pra grande noite, o Blackzilian me aparece com uma “leve” concussão.

Sinto como se meu cérebro estivesse machucado

Molezinha, não?

Por sorte (leia-se prudência), havia um card robusto circundando a disputa pelo cinturão até 70kg.

Ou seja, entre mortos e feridos, salvaram-se todos.

De todo modo, será que o público americano, abastado por boxe, telecatch e UFCs mis, vai coçar o bolso em busca $34,99 extras (comparando, o UFC 172 saiu por $44,99)?

Vou apresentar aqui os pratos principais e vocês me ajudam a responder essa pergunta, combinado?

Vamos lá:

RAMPAGERampage Jackson x King Mo

Confesso que o esforço promocional do Bellator, que teima em nos empurrar goela abaixo Mo x Jackson como a maior “grudge match” (luta entre desafetos) do MMA atual vem me irritando bastante. Os bate-bocas públicos são exagerados, assim como os vídeos promocionais. É só perder cinco minutinhos no Youtube para comprovar que, há poucos meses, ambos riam juntos na sede de um patrocinador que têm em comum. Nada disso, no entanto, muda o fato que em poucas horas teremos um wrestler all-american apaixonado por boxe – sob a tutela de Jeff Mayweather, tio de Floyd– dividindo o mesmo cercado com uma lenda do MMA especializada em força bruta e socos potentes. Se o ex-campeão do Strikeforce vai pegar o atalho – que é cravar as costas de Rampage no chão-, não sei, mas trocar francamente com seu queixo previamente amolecido por Emanuel Newton e Rafael Feijão não me parece boa ideia. Vale lembrar que o ex-UFC ainda terá o apoio da torcida em sua cidade natal (Memphis).

 Só a minha luta já vai valer o preço desse pay-per-view. Vou fazer uma luta excitante porque vou pra cima dele a partir do momento que o gongo soar – garantiu Rampage em bate-papo com o Sherdog.

Rezo para que as estrelas não morram no gás antes do terceiro round…

CHANDLERMichael Chandler x Will Brooks

Com Eddie Alvarez no estaleiro, o abacaxi de Itu chamado Michael Chandler caiu no colo do valente Will Brooks, campeão do último GP dos leves. “Ill Will”, pra quem não conhece, se baseia no wrestling, vem da American Top Team e é tratado como joia pela organização. Acontece que, a essa altura do campeonato, Chandler é mais do que ele pode mastigar. Disse no podcast e repito: Chandler, pra mim, é hoje o único atleta do Bellator com boas chances de vencer uma disputa de cinturão no UFC. Seguindo o voto do relator, sequer espero que esse “co-main event” (que valerá o cinturão interino) seja competitivo – considerando que Brooks não leva vantagem em rigorosamente nenhum aspecto da luta. Digo mais: se a maior zebra da noite sobreviver até gongo final já será um feito e tanto.

Sem querer desrespeitá-lo, não o compararia a mim. Meu nível técnico é mais alto que o dele – e não estou querendo lhe atingir, apenas atesto o quão duro eu trabalho – mandou o ex-campeão em entrevista ao repórter Luke Thomas, do MMA Fighting.

TITOTito Ortiz x Alexander Shlemenko

O raciocínio por trás do casamento entre o dominante campeão dos médios com um meio-pesado gigante que acumula sete derrotas em oito lutas é um mistério pra mim. Em caso de vitória do “Bad Boy de Huntington Beach”, o Bellator queima um importante ativo e, de quebra, valoriza alguém sem nenhum futuro no esporte. Brilhante, não? Engraçado é que Rebney admitiu ao MMA Fighting.com, sem timidez, que o risco é maior que a recompensa: “O Shlemenko, na verdade, podia ser um meio-médio – já que ele, em off, pesa 92kg. Ele é até pequeno comparado com alguns meio-médios e o Tito vai chegar em forma, definido, com 102kg. É uma dinâmica estranha mesmo”. Com a crítica feita, é difícil nós, fãs mais adoentados, nos mantermos alheio ao ex-campeão do UFC. Tanta água já passou por debaixo dessa ponte que, ao menos, uma espiadinha se faz necessária. Sobre a ação, já ouvi esse discurso antes, mas o BFF de Dana White garante estar pronto: “Não me sinto tão bem assim há muito tempo. Não tive nenhuma lesão nesse “camp”, portanto, não tenho desculpas. Quero ver se ele aguenta o poder de um meio-pesado de verdade. Será que na Rússia existem bonecos de pano? Por que vou tratá-lo como uma boneco de pano sábado à noite”. Obs: Tito é mais zebra que Johnny Eduardo contra Eddie Wineland e pagará, em caso de vitória, $4,4 pra cada dólar apostado!

PAGEMichael Page

O que acontece quando um campeão mundial de kickboxing, faixa-preta de caratê e filho de mestre de kung fu se afilia à tradicional escola europeia de artes marciais mistas London Shootfighters? Nasce o “Novo Anderson Silva”, ora! Do alto de seus 1,91m, o meio-médio inglês Michael Page traz consigo trocação tão absurda que o apelido colou. Precisão, timing, noção de distância, potência… Tudo no estado da arte. Em outras palavras, é um ser que pode te nocautear até com uma orelhada. Agora, também é bem verdade que sua invencibilidade em seis lutas de MMA fora conquistada contra adversários pra lá de inexpressivos. Felizmente, o “Sniper” Ricky Rainey, apesar de também ser “striker”, pode sim ser considerado um teste legítimo. Vale – e muito- ficar de olho…

Eu sempre serei eu mesmo e essa é a forma como gosto de me expressar. Acho que as pessoas não assumem muitos riscos no MMA com medo de perder, mas, pra mim, mesmo perdendo, sei que vou voltar e vou dar outro show na minha próxima luta. E tenham certeza que, com meu wrestling e jiu-jítsu melhorando, vou ser mais ousado ainda – pois estarei tranquilo se errar – analisou MVP (Michael “Venom” Page, aproveitando o trocadilho com “Most Valuable Player” – jogador mais valioso).

Pra quem nunca viu o catiço em ação, faça o favor:

Ah, o invicto Blagoi Ivanov – homem que eliminou Fedor Emelianenko do campeonato mundial de sambo em 2008-, Cheick Kongo, velho de guerra, e o jiujiteiro Goiti Yamauchi também foram escalados.

Confira o card completo:

Quinton Jackson x Muhammed Lawal
Will Brooks x Michael Chandler
Tito Ortiz x Alexander Shlemenko
Blagoi Ivanov x Alexander Volkov
Michael Page x Ricky Rainey
Cheick Kongo x Eric Smith
Marcin Held x Nate Jolly
Fabricio Guerreiro x Shahbulat Shamhalaev
Mike Richman x Goiti Yamauchi
Austin Lyons x Zach Underwood
Justin Frazier x Mike Wessel
Ben Brewer x Andy Uhrich
Anthony Lemon x Codie Shuffield
Brian Hall x Cortez Phelia

Serviço: a TV Esporte Interativo transmitirá, a partir das 21h deste sábado, o card preliminar e a Fox Sports, às 23h, mostra a porção principal do evento.

Abraços.

  • William Amaral

    Concordo plenamente em relação ao Chandler. Acho que ele, juntamente com Pettis, Nurmagumedov e Aldo (caso suba), será o futuro dos Leves. Em relação ao card, fico na torcida pelo Tito.

  • Diego Cavera

    Eu não perco esse card por nada, vamos aos fatos:Rampage vs Mo acho uma luta interessante, Chandler não espero nada menos do que uma pequeno passeio no parque mesmo Brooks sendo bom, pegar um tanque de guerra que nem o Chandler, “tisgo” por sangue, em 5 rounds é tarefa braba.Ortiz vs Shlemenko to bem curioso pra essa, Ortiz mesmo sem ritmo de luta, se tiver bem treinado, bem curado pode segurar um round pelo menos haha, depois é só choro, é quase previsivel que ele vai levar muitos golpes de tudo que é jeito no corpo, o russo é mestre nisso, gosto do Tito, espero que ele não sofra.O lacraia inglês vai pegar um teste legitimo, um cara com cartel positivo já é um começo, ele é irreverente lutando, legal de assistir, mas precisa pegra um wrestler decente, muito hype em cima pode fazer mau, e joga ele em um torneio, acho que ele não se cria, na torcida por Ivanov, história de vida emocionante, merece muito, e de quebra no preliminar tem o meu querido amigo polones Marcin Held, o colecionador de calcanhar, o Toquinho polones, eventaço, abraço!!!

  • Pedro Gabriel Salaar

    o patricky pitbull c machuco???
    ele n iria lutar contra o marcin held??

    • Renato Rebelo

      Infelizmente, machucou a mão esquerda, fera…

  • Diego Cavera

    Ae Renato, fugindo do tópico, sei que tu também é muito fã do monstro Gunnar Nelson, já viu esse video, exibição em um festival de um dos seus patrocinadores se não me engano, curte aí meu galo https://www.youtube.com/watch?v=pLifyl4cGJU

    • Renato Rebelo

      Haha maneira essa exibição, fera! Agora, vamos ver como o Nelson lida por a força do LaFlare, né?

  • Dan Mendes

    Para mim um dos melhores cards do ano.

  • Kaue Macedo

    Shlemenko vs Ortiz é uma luta interessante, são dois grandes nomes do MMA, mas dependendo do ponto de vista e prevendo os possíveis resultados e consequências foi um péssimo casamento de luta.

  • André Guilherme Oliveira

    Interessante como sempre sua analise Rebelo. Sobre o preço, acredito que ta certinho, até porque com nomes como Marcin Held, Sha Shamhalaev, Mike Richman e Cheick Kongo, o preliminar deste evento ta valendo ouro.

    Agora não concordo quando diz que o Chandler é o único que se cria no UFC. Acho que tem muita gente boa no Bellator que poderia chegar até o cinturão mais desejado do planeta. Caras do calibre de Douglas Lima, Patrício Pitbull, Eddie Alvarez e Pat Curran se manteriam no topo de suas categorias no evento rival. Fora esses russos que apareceram em 2012, que com mais um tempo vão começar a chamar a atenção, Tiger Sarnavsky, Sha Shamalaev, Frodo Kasbulaev, Andrey Spartan. Acredito que a tendencia é que com o tempo as categorias mais leves do Bellator acabem superando as do UFC.

    • Renato Rebelo

      Ferão, não acho que o Chandler seria o único do Bellator que se criaria no UFC. Todos os que você citou provavelmente se criariam. Disse que, se lutasse pelo cinturão hoje (no caso, contra Pettis), ele tinha boas chances – e não acho que os outros teriam contra seus respectivos campeões (Pitbull x Aldo, Douglas x Hendricks, etc…). Sacou?

      • André Guilherme Oliveira

        Exatamente meu ponto, acho que todos esses poderiam ganhar os cinturões. Acredito que o Douglas Lima é o meio-médio mais casca grossa em atividade, acho que o Pitbull e o Curran tem armas suficientes pra destronar o Aldo e que o Pettis não aguentaria nem a pressão do Chandler nem do Alvarez.

        No geral acredito que os tops das categorias dos leves e penas do Bellator são superiores aos do UFC, além de serem mais jovens também.

        • Renato Rebelo

          Entendi seu ponto de visto, André. Pensamos um pouco diferente mas concordo ctg que seriam lutaços! Abração.

  • Dan Mendes

    Vale, sim. Se eu fosse gringo compraria fácil.

    Esse evento tem apelo de lendas como TIto e Rampage. Tem a expectativa de futuras lendas: Chandler e Page. Além da lendário por si só Ivanov.
    São duas finais de GP + disputa do cinturão.

    Sem falar que é um PPV barato, 35 dólares tá bem em conta, eu pensei que era $ 50

Tags: