Renan Barão, TJ Dillashaw e a categoria devastada

Felipe Paranhos | 29/03/2014 às 22:58

Olá, pessoal. Sou Felipe Paranhos, jornalista baiano, e aceitei o convite do Renato Rebelo para escrever semanalmente aqui no Sexto Round.

Gosto de analisar os aspectos técnicos do MMA, mas frequentemente discuto o esporte fora do “cage”, como fiz, por exemplo, aqui e aqui em meu blog.

Nesta estreia, falo de quão complicada é a missão de achar um adversário para Renan Barão.

Anticlímax é a palavra mais adequada para definir o anúncio do nova luta principal do UFC 173.

O fã dormiu ansioso pelo duelo entre o campeão Chris Weidman e um renovado Lyoto Machida e acordou com Renan Barão x TJ Dillashaw.

Pouco empolgante, convenhamos.

tj-dillashaw-ufc-fight-night-351

Dillashaw acertando Easton

É fato que o lutador da Alpha Male evoluiu muito nos últimos anos, mas estar 1-1 contra adversários do top-15 dos galos não deveria ser suficiente para ganhar uma chance pelo título.

É fácil dizer isso, entretanto, sem se colocar no lugar de Sean Shelby — o matchmaker das divisões mais leves (- de 70kg).

É só dar uma olhada no ranking — sim, ele serve pra alguma coisa às vezes — para ver quão devastada está a categoria.

Faço, pois, uma relação rápida de indícios disso: metade do top-10 tem uma ou nenhuma vitória nos últimos doze meses; o sexto da lista, Mike Easton, vem de 0-3 e ganhou sua última luta há quase dois anos; e, por fim, só dois dos 15 primeiros desafiantes vêm de vitórias contra adversários de dentro do ranking.

Portanto, as coisas não eram muito animadoras para o Mr. Shelby.

Os desafiantes #1, #2 e #4 já foram derrotados por Barão, o #3 — Raphael Assunção — está lesionado, e o resto ainda precisa caminhar muito para, ao menos, aguentar o campeão por cinco rounds.

Sendo assim, sobrou para o #5, Dillashaw, que só derrotou um adversário ranqueado: o já citado Easton.

BBABABA

Barão liquidando Faber

Para o UFC, é um problema tríplice.

Barão, que já aniquilou quase todos os possíveis desafiantes, é responsável por uma parte dele.

Os 3 mil eventos que o Ultimate faz todo ano e queima possíveis cartuchos — Michael McDonald poderia fazer uma revanche mais pra frente se não tivesse sido virado petisco de Urijah Faber em dezembro — são a segunda fatia da questão.

E a terceira é o destino, que lesionou Assunção e ex-campeão Dominick Cruz. 

TJ e seus companheiros de Alpha Male já trabalham para, no último dia com Duane Ludwig como técnico, evitar a sétima derrota em sete disputas pelo título.

Enquanto isso, Renan sorri.

Dificilmente será desta vez que alguém lhe arrancar o cinturão.

  • Renan Trindade

    Opa, mais integrante pra “nave” SR… E começou com um bom texto já… O peso galo realmente tá meio devastado msm, assim como o mosca. Não é a toa q são as categorias mais rasas do Ultimate. Obs: será q o vazamento da saída do Duane não criou um mal estar que pode até antecipar essa saida?

    • Felipe Paranhos

      Obrigado, Renan! Sobre o Duane, é verdade. Eu pus como último dia, porque assim foi divulgado. Mas me parece que o clima ficou bem tenso com o Urijah, então é difícil dizer se de fato o Ludwig vai estar lá com o TJ no dia 24 de maio.

  • William Amaral

    Parabéns pela estreia!! O TJ é mt talentoso, mas o Barão tá num momento imbatível! Vencendo o TJ, restarão Assunção (que perdeu pro TJ, na minha opinião) e Cruz, que não luta há mt tempo. Uma superluta contra Demetrious Johnson, que está muito próximo de limpar a divisão dos moscas, pode ser o único caminho para ambos.

    • Felipe Paranhos

      Valeu, William!

  • Gustavo Trigueiro

    Ótimo texto Felipe e parabéns por essa conquista. Na minha opinião, TJ Dillashaw é uma luta mais complicada do q se fosse Assunção, pelos seguintes motivos: 1) Ele é um lutador mais completo e c mais armas q Raphael. Além do mais, discordei do resultado e acho q Dillashaw saiu vencedor daquela luta. 2) Esse time Alpha Male estudou e mt o jogo do Barão, por causa das lutas c Faber. Eles fizeram uma verdadeira tese de mestrado e uma ressonância magnética c Barão. Portanto, todo cuidado é pouco. Felipe, na sua opinião, qual seria o melhor adversário p Renan, TJ ou Raphael?

    • Felipe Paranhos

      Eu acho que os dois não têm tantos recursos pra enfrentar o Barão. No que o Assunção é bom, o Renan é melhor. O TJ, ao menos, tem o wrestling. Mas derrubar o campeão é difícil, então não vejo onde eles podem derrotá-lo.

  • Tiago Paiva

    Um nobre conterrâneo no Sexto Roun, sensacional!

    Concordo contigo em gênero, número e grau, mas achei que faltou você fazer uma menção ao Marlon Moraes, que fez sua última luta do contrato com o WSOF na noite de ontem, passando o carro sobre Josh Rettinghouse.

    Pessoalmente, creio que o Iuri Marajó e o próprio Dominick ainda terão uma chance em breve, mas se o Barão fechar de vez a categoria (algo que em minha opinião irá acontecer), quem sabe ele não sobe pros pesos penas, já que o Aldo vive situação parecida por lá e quer subir pros leves.

    Ótimo texto, abraços.

    • Felipe Paranhos

      Verdade, Tiago. Escrevi o texto antes da luta do Marlon, mas ele já merecia destaque. Aquele muay thai faria estrago no top-10 dos galos do UFC. Abraço!

  • Tiago Nicolau de Melo

    penso tbm nessa possibilidade que meu xará falou, Aldo e Barão subindo de categoria. Mas acho que não seriam tão dominantes na de cima e o Barão não sofre tanto pra bater o peso como o Aldo. Marlon e Dudu Dantas seriam ótimas aquisições pro UFC.

    • Felipe Paranhos

      Concordo. Um talento como o Dudu Dantas tendo de defender título contra o Joe Warren é tenso.

  • Herica Tiburcio
  • Gefferson Nesta

    Acredito que hoje na categoria dos do barão ele não teria nenhum lutador pra realmente ameaçar o cinturão dele. Ele costuma dizer que tem muita lenha pra queimar ainda, mas a verdade é que ele incendiou o Puleiro Dos Galos. Só falta o Dominick Cruz, mas o cara parece que é do paraguaí só vive quebrando… e concordo que o Marlon faria uma soma maravilhosa pra essa categoria.

Tags: , ,