UFC on Fox 22: os palpites
dos colunistas do Sexto Round

admin | 16/12/2016 às 21:23

UFC na televisão aberta nos Estados Unidos é sinônimo de casamentos explosivos, certo? Nem sempre.

Dessa vez, ao invés de veteranos cuja eficiência já foi devidamente comprovada em guerras, a empresa apostou nos novatos Paige Vanzant e Sage Northcutt para rechear o poster do UFC on Fox 22.

Além da dupla bem afeiçoada, Urijah Faber, um dos maiores nomes dos pesos mais leves se despede do MMA – contra Brad Pickett, outro veterano que também pode acabar pedindo as contas em Sacramento, Califórnia.

Enfim, mais uma boa oportunidade para os (nem sempre tão precisos) palpites dos nosso colunistas!

van_miche

Felipe Paranhos: Paige tem uma infinidade de falhas em seu jogo, mas Waterson não me inspirou a menor confiança em sua única luta (e vitória) no UFC. Quanto mais um ano e meio depois. Como sempre, na base da grosseria, Paige, decisão.

João Vitor Xavier: Por ser uma luta de cinco rounds, tendo a favorecer o mini-tanque de guerra que é Paige VanZant. Sim, Waterson é mais experiente, tem chutes e socos melhores, mas o jogo de pressão e quedas da dona da casa pode e deve ser a diferença. PVZ vence uma decisão apertadíssima.

Laerte Viana: VanZant pode não estar pronta para enfrentar a elite da categoria, mas está longe de ser apenas um rostinho bonito. Waterson, embora também tenha seu valor, ainda não me convenceu. PVZ vence na decisão.

Lucas Carrano: Não é hype, juro. Mas VanZant mostrou mais que Watson até o momento e deve vencer sem maiores dificuldades a ex-campeão peso átomo do Invicta FC. VanZant leva na decisão.

Lucas Rezende: Não sei se já compro o hype de Waterson. PVZ também é muito jovem e sofre de hype, mas já se provou por mais vezes neste octógono de Satanás, então vamos de VanZant por TKO no R3.

Renato Rebelo: Paigezinha tem aceitado bastante a trocação e, nesse duelo específico, é bem inferior em pé. Será que ela gruda e mata o jogo da Gostosa do Karate por 25 minutos? Criei que não. No mais, quero mitar sozinho contra esse bando de “maria vai com as outras” aqui do site (treta plantada!). Watterson, TKO.

Rodrigo Tannuri: Vejo essa luta sendo muito parecida com Namajunas x VanZant, porém com resultado e atuação diferente. Se antes VanZant havia sido dominada, agora, creio que ela irá se impor e vai pressionar. Waterson tem bom nível, mas como não luta desde junho de 2015, sentirá a falta de ritmo e vai sucumbir perante a máquina de cardio loira. VanZant, DU.

sage_gall

Felipe Paranhos: Mesmo treinando com o pai, tendo um chão ruim e se recusando a ir fulltime pra uma grande academia, Sage já enfrentou lutadores de verdade e, ao contrário de Gall. Por isso, vou com ele. Sage, TKO.

João Vitor Xavier: Apesar de Gall ter impressionado até agora, seus adversários pouco (ou nada) lhe exigiram. Assim, vou de Sage Northcutt, que já passou por dificuldades dentro do octógono e, em sua última luta, mostrou que está aprendendo a lidar melhor com elas. Northcutt, decisão.

Laerte Viana: Luta muito bem casada, verdade seja dita. No duelo entre duas apostas do UFC, fico com o mais novo, porém mais experiente e rodado da dupla. Sage nocauteia.

Lucas Carrano: Andei dando uma olhada nas odds dessa luta e, se nem os bookmakers estão sabendo o que fazer, que dirá eu, pobre coitado. Embora me desperte curiosidade, este combate também me deixa receoso, já que falamos de dois lutadores muito jovens e instáveis. Com um pé atrás, vou de Gall, por finalização.

Lucas Rezende: Mesmo menos experiente em combates, acredito que Gall tem as ferramentas para deter Sage. Jiu-jitsu afiado e um jogo de pressão que não deixarão o garotão à vontade pra soltar seus chutes e encaixar aquelas blitz. Gall finaliza no R2.

Renato Rebelo: Por mais que Super Sage, o carateca, seja ligeiramente superior em pé, o garotão de apenas 20 aninhos também aceita muito a luta agarrada – e seu rival, faixa-marrom dos irmãos Miller, leva bastante vantagem no setor. Sage está muito longe de ser um lutador pragmático e Gall vai se aproveitar dessa brecha/permissividade. Gall, TKO da montada.

Rodrigo Tannuri: Os jovens estavam tão “Looking for a Fight”, que conseguiram: vão se enfrentar. Apesar de Sage ter muito hype, Gall tem mais cara de lutador. O loiro é melhor em pé, mas, no chão, a superioridade de Gall também é considerável. Como acho que o pupilo de Dan e Jim Miller tem queixo pra suportar os ataques de Sage e sabendo que este sempre dá mole, em algum momento indo pro chão, não me resta dúvida. Gall, SUB R2.

faber_pickett

Felipe Paranhos: Os dois são basicamente ex-lutadores em atividade. Acho que os dois têm basicamente a mesma lenha pra queimar: quase nenhuma. Apesar disso, acredito que a torcida de Sacramento vai ter muita influência neste resultado. Faber, decisão.

João Vitor Xavier: Difícil apostar contra Faber, pois nem no auge dos dois Pickett foi melhor. Hoje, seu declínio é ainda mais acentuado que o do California Kid. Despedida perfeita para o norte-americano, que vencerá bem um lutador de renome, mas que não lhe oferece muitos perigos. Faber, sub.

Laerte Viana: Luta de despedida para homenagear Urijah Faber, que mesmo na decadência, é bem superior ao decrépito (alô, JVX) Brad Pickett. Faber, decisão.

Lucas Carrano: Faber está completando a curva do Cabo da Boa Esperança, mas, por sorte, Pickett não está em estágio menos avançado de decomposição. O California Kid vence e se aposenta em grande estilo, diante de sua torcida. Faber leva na decisão.

Lucas Rezende: Faber já está com um pé na aposentadoria, mas Pickett ja está com os dois. Faber finaliza no R1.

Renato Rebelo: Acredito que, se Faber quisesse continuar se testando contra a garotada, ele até teria uns aninhos de sobrevida. Mas, como não tem chances de título, decidiu recolher-se. Bom pra ele. Pickett, por outro lado, perdeu cinco nas últimas sete (incluindo finalizações e nocaute) e acabará forçado a se aposentar pela própria integridade física. Além dessa disparidade, o produto da Alpha Male tem mais jogo, tanto em pé quanto no chão. Vou de Faber por decisão.

Rodrigo Tannuri: A luta entre os veteranos seria bem importante pros galos há um tempo. Atualmente, a única importância dela é em relação a aposentadoria. Sinceramente, ainda considero Faber capaz de incomodar muita gente boa. Profissional do jeito que é e como leva sua carreira muito a sério, duvido muito que perca na sua despedida. Pickett, que está mais pra lá do que pra cá, é quem deveria se retirar. Faber, Sub R2.

jou_perry

Felipe Paranhos: Apesar de assustador (inclusive como pessoa), Perry tem buracos marcantes em seu jogo, inclusive na defesa – o que, não me entendam mal, também é um problema de Jouban. Mas o ex-modelo me parece muito seguro em sua estratégia: fugir da direita de Mike e quedá-lo. Por isso, vou no azarão: Jouban, decisão.

João Vitor Xavier: Alan Jouban é mais refinado, enquanto Mike Perry usa mais a força bruta. E já que os dois gostam de trocar chumbo como se não houvesse amanhã. E acho que Perry cai. Jouban tem bom clinche e técnica melhor, isso vai fazer a diferença. Jouban, KO.

Laerte Viana: Confesso que não conhecia Mike Perry antes de sua estreia no UFC, mas a agressividade do garotão de 25 anos me deixou impressionado. Contudo, Jouban também possui ótima trocação, e eu diria que é até mais técnico que o rival. Sem muita convicção, mas vou com o Cristiano Ronaldo do MMA. Jouban nocauteia no segundo round.

Lucas Carrano: Estou com a impressão que meus colegas vão favorecer o Brahma nessa peleja. Logo, na tentativa de tirar a diferença e tentar tornar minha derrota no ano menos humilhante, apostarei na manutenção da invencibilidade de Mike. Perry vence na decisão.

Lucas Rezende: Nesse tiroteio infernal, prevejo Jouban levando a pior apenas por não confiar em seu queixo tanto quanto no de Perry, que segue com o cartel impecável. Perry por KO no R1.

Renato Rebelo: Vejo Perry como um brigador caótico que derrubou todos os que atravessaram o seu caminho muito mais por disposição e resiliência do que por ser uma sumidade técnica propriamente dita. Jouban será o seu desafio mais duro até hoje. Vou com o striker menos poderoso, porém, mas técnico e experimentado. Jouban, TKO.

Rodrigo Tannuri: Na boa, Jouban é o bem nessa luta! Perry pode empolgar no octógono e aprontar nas encaradas, mas seu lado bad boy está cada vez mais evidente e isso não é bom pra imagem do esporte. Como Jouban tem mais experiência, resistência e é maior fisicamente, está em vantagem. A certeza é de que veremos um brawl louco, violento, mas, no fim, o Cris Ro cover vai dedicar a vitória ao original, que ganhou mais uma Bola de Ouro. Jouban, TKO R3.

Restante do card:

Henrique Frankenstein x Paul Craig
Cole Miller x Mizuto Hirota
Bryan Barberena x Colby Covington
James Moontasri x Alex Morono
Josh Emmett x Scott Holtzman
Leslie Smith x Irene Aldana
Eddie Wineland x Takeya Mizugaki
Hector Sandoval x Fredy Serrano
Bojan Velickovic x Sultan Aliev

Placar dos colunistas (2016):

1- Rodrigo Tannuri: 93-49 (65,4%)
2- Felipe Paranhos: 87-51 (63,04%)
3- Fernando Cappelli: 47-28 (62,6%)
4- Laerte Viana: 52-38 (57,77%)
5- João Vitor Xavier: 85-65 (56,66%)
5- Renato Rebelo: 85-65 (56,66%)
7- Fernando Henriques: 13-11 (54,16%)
8- Lucas Rezende: 78-67 (53,79%)
9- Lucas Carrano: 74-66 (52,85%)
10- Tiago Paiva: 24-27 (47,05%)

  • André Lira

    Waterson UD
    Gall Sub RD 2
    Faber UD
    Perry TKO RD 3

  • Francisco Júnior

    Um dos piores cards da história do “UFC on Fox”, que sempre busca incluir lutadores populares, mas com lutas bem casadas e empolgantes.

    • Renan Oliveira

      Pelo menos tá melhor do que aquele card vergonhoso de sexta passada. Tem esse lado bom.

      • Francisco Júnior

        Com certeza. 2016 teve vários cards sem vergonha…

        • magnuseverest

          Neste a luta do Perry ficou bem abaixo,pra compensar a luta do Faber foi mais agitada.

    • João Vitor Xavier

      Está bem fraco, mas fazia sentido ter a PVZ no main event, pq ela foi estrela daquele show de dança, que passa tb em um canal aberto. As outras lutas podiam ser melhores, com atletas mais gabaritados. Mas estão bem casadas, pelo menos!

  • Renato Rebelo
    • Bolsomito2019

      poxa … qualquer uma: Esparza(pra quem lembra do vídeo), Peña , Eye ou a Alexa Grasso valeria mto a pena se dançassem, pelo menos, um quadradinho de 4 numa pesagem

  • Renan Oliveira

    Palpites:

    Waterson UD
    Gall SUB 2R
    Faber UD
    Jourban TKO 2R

  • Vicente Fernandes

    O card pode n esta essas coisas todas,mas vale destacar que das 13 lutas casadas as 13 permaneceram(ate agora),algo raro de se ver.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    PVZ UD
    Sage TKO
    Faber UD
    Jouban KO

  • Lorenzo Fertitta

    Apostar na Waterson, no Northcutt, No Gall e no Faber é fácil. Quero ver alguém apostar no Pickett hehehe

    • Idonaldo Gomes Assis Filho

      Eu atrevo dizer que o Pickett não ganha de ninguém no UFC atualmente, coitado kk

  • Malk Suruhito

    Sobre PVZ e Waterson:
    Saudades da pesagem tradicional define…

  • Bolsomito2019

    ae galerinha, bom dia…
    alguém sabe dizer se o Perry se meteu em alguma encrenca ultimamente
    Tannuri disse aí que o cara é badboy e tal
    algum parceiro tira essa minha duvida ae pfvor, vlw!

    é pq não sei inglês e não entendo nada nas entrevistas

  • Jaime Silva

    Ainda acho que o volume de golpes, pressão e gás não serão suficientes (!) para Paige vencer alguém que lhe é superior na técnica e vai se aproveitar das grandes brechas que ela tem no jogo em pé. Se Sage “Barbieman” não for capaz de nocautear até os primeiros minutos do segundo round, acredito que acabará sendo derrubado e (rapidamente) finalizado. Aliás, ele pode ser derrubado bem antes disso.

  • Luis Coppola

    Paige TKO R4
    Super Sage TKO R1
    Faber SUB R1
    Perry KO R2
    Frankenstein KO R1
    Miller SUB R1
    Colby SD
    James UD
    Emmett UD
    Irene UD
    Wineland TKO R2
    Serrano UD
    Velickovic UD

  • Judas Bode de Ravena

    teste,

  • Judas Bode de Ravena

    estou colando esta mensagem para fazer um teste, todos os meu comentarios estão entrando em spam
    No caso de McGregor, vamos combinar, fora a ansiedade do campeão, não deu para avaliar a preparação de ninguém. “””a questão da derrota do aldo realmente não tem nada haver com preparo, tem haver com tecnica:
    o conor foi altamente tecnico, aldo se projetou para atacar o conor e conor deu um passo para tras e acertou um cruzado de esquerda.
    O próprio aldo ja comentou que aquele movimento inicial foi apenas um movimento ensaiado e seguro que ele ja aplicou em varias lutas, então ele não foi ansioso, ele não atacou o conor de qualquer maneira, ao contrario ele realizou um ataque ensaiado e seguro, méritos pela tecnica do conor, pois recuou no instante certo e colocou o cruzado de esquerda com precisão

Tags: , ,