Shogun x Henderson: a volta dos que não foram?

Renato Rebelo | 20/03/2014 às 22:04
429_2140-shogun-hendo-

Marcas da 1ª batalha

Os seres iluminados que aturaram minhas blasfêmias por mais de uma hora no podcast desta semana (salvo por Breno Massena e Bernardo Edler) perceberam que não nutro a menor simpatia por Maurício Shogun x Dan Henderson II.

Os motivos são muitos:

Aos 43 (quase 44), Hendo lutará cinco rounds em uma das cidades mais quentes do Brasil contra adversário que não é conhecido pelo preparo físico
É virtualmente impossível que, dois anos e quatro meses depois, a dupla repita aquela performance deslumbrante. Em caso de fracasso, um clássico pode acabar manchado
O duelo é absolutamente irrelevante para a categoria. Se o americano vencer, a melhora no ranking será inútil – uma vez que ele mesmo admite não querer brigar pelo cinturão novamente
Sobrevivendo, Shogun permanece estático – sendo que, com 12 anos de carreira nas costas, o bicho não está ficando mais jovem com o passar do tempo

No entanto, confesso que o velho resmungão que habita meu âmago desde abril de 1987 começa a ser expulso pelo fã incondicional com a aproximação do UFC Fight Night 39 – que rola neste domingo.

Ou seja, no presente momento, me encontro até animado com nosso digníssimo “main event”.

Por isso, vim aqui compartilhar meus dois centavos sobre a luta com vocês.

Primeiro, vale ressaltar que, desde a vitória sobre Vitor Belfort no Pride, Hendo vem recorrendo cada vez menos ao seu feijão com arroz: o wrestling.

Ilustrando o raciocínio, em suas 13 últimas apresentações, Hendo assegurou 12 quedas (menos de uma por luta) e foi posto de costas para o chão 14 vezes.

UFC 139: Shogun v Henderson

A primeira luta terminou assim

Números pouquíssimo expressivos para alguém já fez parte da equipe olímpica americana de luta greco-romana, não?

De qualquer forma, o sucesso de seu camarada Chael Sonnen contra o curitibano pode incentivar o coroa a buscar na raiz.

Hendo não é bobo e sabe que, apesar do advento do TRT, os quase 12 anos que o separam de Shogun se converterão em desvantagens físicas (principalmente, em termos de velocidade).

Anular a envergadura superior do rival (1,93 x 1,80m) e, de quebra, cansar seus braços ainda no primeiro round – onde Shogun garantiu 18 das 22 vitórias da carreira- pode salvar sua pele em território hostil.

O problema é que o jogo de isometria cobra um preço alto – energeticamente falando- e uma pane seca – fomentada pelo calor potiguar- em pleno segundo round não seria nada aprazível…

Outra saída para o lutador mais velho em atividade no UFC é se manter de pé apostando que, cedo ou tarde, seu famoso swingão de direita aterrissará na têmpora ou no queixo do irmão Rua do meio (lembrando que Hendo não finalizou nenhum dos oito meio-pesados que enfrentou no octógono dos Fertitta).

Para Shogun, que jamais perdeu no Brasil (4v), o caminho mais simples é minar a estática perna dianteira de Hendo com tacadas de baseball até que haja espaço para sua pesada mão direita cobrar dividendos.

Estou me sentindo melhor dessa vez porque eu conheço muito bem o estilo dele. Vai ser mais fácil impor meu ritmo, por isso, estarei buscando o nocaute a todo momento. Se tiver oportunidade, vou nocauteá-lo no primeiro round – declarou o confiante Shogun ao site do UFC.

Pensando bem, Maurício e Daniel não são lendas do esporte por acaso – e suas presenças encorpam muito um card nacional.

Sendo assim, por que não torcer pro brasileiríssimo sobrenatural de Almeida nos entregar uma reedição do UFC 139?

Estou mais animado agora do que estava há 10 anos. Os desafios, cada vez mais difíceis por causa da minha idade, me motivam. Estou pronto para uma guerra de cinco rounds, mas creio que possa terminar a luta no terceiro – disse “Hollywood” em vídeo disponibilizado pelo UFC.

Adoraria constatar que meus instintos iniciais estavam equivocados…

Abraços.

  • leo

    Quem é “Hollywood”? haha

    • Renato Rebelo

      Leo, é um apelido mais antigo do Hendo hehe

  • Tiago Paiva

    Em minha opinião, a questão principal do UFC no momento é entreter os fãs “hardcore” e conquistar mais fãs novos, e não seguir o ranking e fazer algo justo ou que passe alguma credibilidade ao mesmo ou a categoria.

    Este embate com dois veteranos tanques de guerra será bastante interessante por si só, e de quebra mostrará qual dos dois ainda tem gasolina pra chegar em algum lugar na terra do Jon “Drone” Jones.

    Também creio que caso o “Hendo” perca, ele irá se aposentar, já que seria sua quarta derrotado consecutiva com o auxílio do TRT.

    Algo me diz que o vovô desdentado acertará uma patada atômica no kozará o brasileiro, mas tudo pode acontecer nesse combate.

    Ótimo texto, como sempre, hehehe.

    Abraços.

  • Renan Trindade

    Acho que pro primeiro evento em Natal e pro Shogas ir recuperando a confiança tá de bom tamanho. Pega leve, Rebelo hahaha

  • Leo Ferreira

    Renato, que luta clássica vc não gostaria de uma revanche? Eu acho válido Shogun vs Henderson pq é um atrativo, e estamos falando de um show né, nao só de um esporte.

  • Francis Couto Falbo

    Renato fala pro Dana White que Essa ‘Câmera na cabeça do juiz’ é uma ideia muito boa e fica bem legal ver a visão do sr Juizão! Pode crer que ele te escuta…. abraços…….

Tags: , ,