Realismo x intuição na luta principal do UFC 171

Renato Rebelo | 14/03/2014 às 20:21

Quem acompanha meus textos aqui no Sexto Round sabe que não sou de me apegar a achismos infundados, falácias e/ou gostos pessoais.

Exatamente por isso, evitei ao máximo expor publicamente a intuição que vem me consumindo na última semana.

Afinal, acreditar que a mão amaldiçoada de Robbie Lawler derrubará o favoritíssimo Johny Hendricks no sábado é procurar chifre em cabeça de cavalo, certo?

Para demover essa viagem do meu cerebelo – e me convencer que canhotinha e o wrestling all-american do Big Rigg farão a diferença-, reassisti as três últimas derrotas do “Ruthless”.

Seguem minhas impressões:

1Robbie Lawler x Lorenz Larkin

Carlton Banks, kickboxer da pesada, entrou confiante e foi logo tomando conta do centro do octógono. Não demorou muito pro choque de realidade bater e um cruzado de direita curto quase o mandar pro vinagre. A partir daí, Larkin acordou pra vida e passou o resto da luta grudando o rival na grade e lançando salvas e salvas de joelhadas, cotoveladas e socos curtos. 2 rounds a 1: decisão unânime.

Hendricks pode fazer isso?

É certo que o barbudo não solta golpes em volume como Larkin, mas acuar o potente Lawler na grade para inutilizar sua envergadura superior (1,88m x 1,80) e, de quebra, cansar seus braços, me parece saída inteligente. A grosso modo, foi essa a estratégia de Hendricks contra Carlos Condit.

2Robbie Lawler x Tim Kennedy

Sem nenhuma vergonha ou presepagem, o soldado americano passou 15 minutos se lançando sistematicamente nas pernas de Lawler. Quando derrubou, pontuou bem no ground and pound – fazendo-se valer da inativa guarda do rival. Decisão unânime que lhe rendeu o “title shot” no Strikerforce contra Luke Rockhold.

Hendricks pode fazer isso?

Sim. A impetuosidade e as credenciais do bicampeão da primeira divisão da NCAA são suficientes para por e manter Lawler de costas pro chão. A questão é: Hendricks aceitaria jogar com a regra debaixo do braço durante cinco rounds – abandonando seu lado excitante (nocauteador)?

Robbie Lawler x Ronaldo Jacaré

3

Apesar de ter levado um knockdown no primeiro round, o réptil da X-Gym passou o restante da luta controlando Lawler no chão. O americano até resistiu bem – defendendo três tentativas de armlock- mas sucumbiu aos dois minutos do terceiro round para um mata-leão.

Hendricks pode fazer isso?

Em quase sete anos de MMA, Hendricks só finalizou um adversário: Richard Gamble, em 2008. Somando este dado à colossal diferença qualitativa de seu jiu-jítsu para o de Jacaré, é extremamente improvável que Big Rigg termine a peleja no chão – a não ser que seja por TKO.

Em suma, há muitos caminhos que Hendricks pode trilhar para terminar com o cinturão da categoria até 77kg afivelado neste sábado.

Contra Lawler ainda há o fato dele depender muito de golpes lançados com 100% da força nos rounds iniciais.

Ou seja, pontuar gradativamente não é prioridade – até porque sua performance tende a decair muito ao longo da luta.

Hendricks, por sua vez, mostrou contra GSP que aguenta 25 minutos sem perder o rebolado.

Portanto, como a pulga foi parar atrás da minha avantajada orelha, sinceramente, não sei precisar – mas poderia levantar três hipóteses:

1- Em 32 lutas profissionais, o pupilo de Pat Miletich só foi nocauteado por Nick Diaz (o maratonista da trocação) no UFC 47. Nem mesmo um artilheiro do calibre de Melvin Manhoef repetiu a proeza. Não creio que Hendricks, também canhoto, com envergadura inferior e dependente de golpes avulsos (não usa combinações complexas para minar oponentes) vá explodir seu queixo de adamantium – sem se expor demasiadamente.
2- Nem em suas primeiras apresentações no WEC, Hendricks se portou como um wrestler unidimensional. A necessidade de trocar está em seu sangue. E isso significa que, cedo ou tarde, ele e Lawler se encontrarão em pé. Mão por mão, a da zebra me parece mais experimentada…
3- Desde que buscou refúgio na American Top Team, o timing defensivo de Lawler parece ter melhorado consideravelmente. Tanto Josh Koscheck quanto Rory MacDonald foram apanhados justamente tentando encurtar a distância

Quem ganhar o primeiro round, provavelmente, terá sua mão levantada. Por isso acho que o Lawler está realmente a um soco de se tornar campeão. Ele já treinou com os melhores do mundo e está pronto – analisou Matt Hughes em entrevista do Sherdog.

E aí, pra me enlouquecer de vez, Hendricks não bate o peso na primeira tentativa (fato inédito).

Na dúvida, manterei meu parco dinheirinho na carteira.

Abraços.

  • Danyel P Lorenzo

    Me abstendo da parte técnica de sua “intuição” , mas Mike Dolce não está mais cuidando do peso do Hendricks ? Sabemos da dificuldade q ele tem em bater os 77,1kg mas me parece, que desta vez ele teve um suor a mais ali na segunda tentativa. Abração e boa análise meu Brother.

    • Renato Rebelo

      Danyelzão, o Dolce realmente teve todo seu prestígio posto em xeque nessa pesagem. Menos mal pra ele que o Hendricks bateu o peso na segunda tentativa. A desculpa “oficial” foi que a balança do hotel estava desregulada, então, eles acharam que o Hendricks já tinha batido o peso antes dele realmente bater. A pergunta que faço é: um profissional do gabarito do Dolce não deveria levar sua própria (e confiável) balança?

      • Diego Cavera

        O favoritismo do Hendricks é claro, até pela lutassa que fez com o GSP, o wrestling afiado , a confiança, mas algo me diz que vai dar merda, haha, esses fatores minimos extras, tipo esse vacilo do peso. Eu acho que nada é por acaso, e é a hora do Lawler, esse title shot, ele tava na hora certa e no lugar certo, acho que o orgulho pode trair o barbudo, de querer trocar, confiando na esquerda dele, e cair na arapuca do Lawler que tá com uma precisão e distância impressionantes, e o cara sinceramente merece pelos altos e baixos, a volta por cima, esse card tá demais, quase um gp dos meio médios, veteranos tentando brecar promessas vide Sanches vs Jury e Gastelum vs Story, e uns garotos invictos no preliminar, hoje tem tudo pra ser histórico.

      • zagolee

        Marketing é o seu maior profissionalismo… kkk!

        Culpar a balança por “errar” o peso é a mesma desculpa que as crianças usam quando derrubam alguma coisa no chão… kkk!

        Também não consigo entender as dietas drásticas e o tal guru dizer em seguida que o atleta está bem pesado como se estivesse invencível (ou mais forte), prova disso é a luta acontecida… Lawler ganhou definitivamente! (Não sou hater!)

  • Vitor Camilo

    Eu tbm to achando que o Lawler vai levar, algo me diz isso…

  • Renan Trindade

    Vou de Hendricks via TKO, mas ñ deixo de curtir sua argumentação pertinente Rebelo!

  • Lucas Andrade

    Apostaria em Hendricks by TKO, mesmo com dúvidas.

  • Tiago Nicolau de Melo

    Bom card, realmente. Acho que o “veterano” leva, nocauteando o Big Rigg.

  • German Bozzano

    Ainda achei a vitoria do barba justa, maior volume de golpes, embora nem tão significantes!

    • zagolee

      Então não deveria achar justa a vitória do Hendrick amigão, pois a regra é clara quanto a contundência e não ao maior número de golpes… (Resumindo: olha pro rosto do Hendrick e pro rosto do Lawler e veja quem se machucou mais…)

Tags: , ,