FN 38: Gustafsson, Guillard e Nelson em perguntas quentes

Renato Rebelo | 08/03/2014 às 05:13

O circo do UFC desembarca no Velho Continente pela primeira vez em 2014 com um Fight Night ligeiramente mais atraente do que os últimos que nos foram empurrados goela abaixo.

Na versão de número 38 deste subproduto da Zuffa (eventos numerados e “On Fox” são o filé mignon), teremos o segundo melhor meio-pesado do planeta e um punhado de bons valores em ação.

A esses, que sangrarão na Arena O2, em Londres, Inglaterra, trago perguntinhas cretinas:

1Autobahn ou BR-116, Gustavão?

Considerando que Alexander Gustafsson, único homem a quedar Jon Jones no MMA, é parceirão de Phil Davis na Alliance MMA, o unidimensional porradeiro Jimi Manuwa não deve representar grande perigo. Só uma combinação de fatores aparentemente positivos (passado pugilístico, envergadura superior – 2,06 x 2,01m- e confiança de quem mandou o campeão da categoria pro hospital) pode acabar traindo o sueco. Em pé, Gustavão bate de forma mais fluida, explora ângulos diferentes e combina melhor seus golpes – mas o “Poster Boy” inglês esconde uma bigorna na mão direita capaz de botar qualquer mamífero de grande porte para contar carneirinhos. Até hoje, todos os valentes que cruzaram seu caminho sequer alcançaram o terceiro round. Em outras palavras, o Viking pode garantir outro “title shot” com tranquilidade se levar em banho-maria (quedar, bater por cima e/ou abrir brechas para seus braços compridos finalizarem) – mas, se resolver bater o pé e dar uma de machinho, a oportunidade de enfrentar Jones (ou Glover Teixeira) pode muito bem acabar caindo no colo de Daniel Cormier.

Não tenho nada contra o Gustafsson. Acho ele ótimo. Ele é apenas um grande bloqueio na minha jornada para tentar ser o campeão. Por isso, agora sou um grande fã do Jimi Manuwa – mandou DC.

2Quem desfalecerá primeiro?

Entre Michael Johnson e Melvin Guillard, muitas coincidências: ambos são igualmente inconsistentes, já treinaram juntos (na Blackzilians) e dependem do mix potência + agilidade para levar o leitinho das crianças pra casa. Pra quem não lembra, o “Jovem Assassino” foi peça-chave na segunda edição do TUF e alternou altos e baixos ao longo de 22 apresentações no Ultimate. Seu melhor momento foi entre 2010 e 2011, quando encaixou cinco vitórias consecutivas. De lá pra cá, perdeu quatro em seis (descontando o ‘no contest’ contra Ross Pearson) e foi promovido a porteiro-chefe da categoria até 70kg. Já a “Ameaça” destacou-se do rebanho recentemente ao palitar os dentes com Joe Lauzon e debulhar Gleison Tibau. Aí, Joe Silva ligou os pontinhos e escalou o Ribamar do cabelo descolorido para barrar Johnson (ou liberar sua entrada). Uma vez que o dueto foge do solo como Ed Motta foge de uma saladinha de rúcula, reforço a pergunta do título aos senhores.

Esta é uma luta muito importante para o Michael Johnson. Ele terá que se provar contra um veterano de nível mundial que, além de ser um dos caras mais rápidos da divisão, tem poder para nocautear com um soco. Quem terminará por cima? – analisou Joe Rogan em vídeo promocional do UFC.

Guerra fria sem muro?3

Como rotular um camarada eleito o carateca mais promissor de seu país (Islândia) aos 16 anos e que, com apenas quatro anos de jiu-jítsu, recebeu a faixa-preta de Renzo Gracie após ser vice-campeão mundial na marrom e ter chegado em quarto lugar no absoluto do ADCC – batendo o peso-pesado Jeff Monson? Este é o prodígio Gunnar Nelson, invicto em 11 lutas de MMA (sete finalizações, três nocautes e uma decisão). Acontece que, mesmo com todas essas credenciais, “Gunni” tem encrenca das grandes pela frente. Falo do indigesto wrestler e mestre internacional de sambo Omari Akhmedov. O meio-médio muçulmano, nascido e criado na inóspita região do Daguestão, vem de nocaute sobre Thiago Bodão no FN 32, em Goiânia. Pra mim, candidata fortíssima à luta da noite…

Ele me parece muito poderoso. Provavelmente, ele estará mais pesado que eu na hora da luta – mas também estará mais lento. Ele usa muita força – comentou Nelson ao Sherdog.

Confira o card completo (a ser transmitido pelo Combate a partir das 14h30 deste sábado):

Alexander Gustafsson x Jimi Manuwa
Melvin Guillard x Michael Johnson
Brad Pickett x Neil Seery
Omari Akhmedov x Gunnar Nelson
Cyrille Diabate x Ilir Latifi
Luke Barnatt x Mats Nilsson
Brad Scott x Claudio Henrique da Silva
Igor Araujo x Danny Mitchell
Louis Gaudinot x Phil Harris

Abraços.

  • abner salles

    Excelente Matéria.

Tags: