Atacando de Joe Silva: lutas a casar pós-UFC 170

Renato Rebelo | 24/02/2014 às 19:43

Com o UFC 170 nos livros, chegou a hora desse pretensioso jornaleiro que vos fala vestir o chapéu de “matchmaker”.

Mantendo os pés no chão, dispensando confrontos improváveis e ignorando atletas já comprometidos, cheguei aos seguintes casamentos para os principais vencedores:

NUM1Ronda Rousey x Alexis Davis

Na coletiva de imprensa pós-UFC 170, o nome de Cat Zingano saiu das bocas de Dana White e Ronda Rousey quando o assunto foi a nova desafiante ao cinturão do peso galo feminino. Acontece que a pobre moça atravessa fase pesada demais para focar na judoca olímpica. Além do joelho talhado por cirurgia ainda não estar 100%, o brasileiro Maurício Zingano, marido e pai do seu filho de sete anos, se suicidou mês passado. Deixem a Cat de molho, gente, e vamos para a próxima da lista: Alexis “Umbiguinho” Davis – canadense faixa-preta de jiu-jítsu e terceira colocada do ranking.

NUM2Daniel Cormier x Anthony Johnson / Phil Davis

Disse e repito: o nocaute sobre Patrick Cummins não coloca DC num pedestal. Para os mais apressadinhos, que o veem como o antagonista perfeito para João Jonas, lembro que Alexander Gustafsson já tem revanche garantida – caso passe pelo mão de pilão Jimi Manuwa no próximo dia oito. Rashad Evans, par perfeito para Cormier, é carta fora do baralho – pois precisará de longa recuperação pós-mesa de cirurgia. Vamos, então, evitar meses de sofá e frango frito devolvendo o invicto wrestler ao circuito? Em abril, “Mr. Wonderful” reabrirá as portas do Ultimate para o sanfona Johnson. Quem sobreviver já mata esse abacaxi no peito.

NUM3Rory MacDonald x Carlos Condit / Tyron Woodley

Nick Diaz se mostrou disposto a deixar a inércia pedindo o vencedor de Johny Hendricks x Robbie Lawler. De bate-pronto, Dana negou nova furada de fila – mas bem que podia ter oferecido “Ares” de lambuja, né? O retorno do “Bad Boy” contra o pupilo de Georges St-Pierre seria no mínimo intrigante… “Cade você, Rory!?” De qualquer forma, o orgulhoso filho de Stockton não tá afim de repavimentar seu caminho até o topo. Fugindo, então, do imaginário, constato que o sonho de se vingar do “Natural Born Killer” nunca foi tão palpável para o canadense. Basta Condit passar pelo voraz e “Escolhido” Woodley em março. Boa luta para definir o desafiante número um da categoria órfã.

NUM4Mike Pyle x Dong Hyun Kim / John Hathaway

Com a décima vitória em 13 lutas no Ultimate, nosso querido Areia Movediça finalmente incursionou o ranking oficial. Neste sábado, teremos, direto de Macau, China, a colisão entre “Stun Gun” e o “Hitman”. Que tal alimentar Pyle com o vencedor? Tanto o coreano quanto o inglês ostentam séries invictas e, via isometria, podem muito bem dar ao coroa uma canseira básica. Apostinha: se perder, Pyle corta essa porcaria de mullet. Se vencer, deixo o meu crescer. Graças a Deus esse texto jamais chegará a ele…

NUM5Raphael Assunção x Renan Barão

Na minha ótica, uma inexata mistura de merecimento com demanda é o que leva um indivíduo X ao “title shot”. No caso de Raphael, o segundo quesito é altamente questionável, mas o primeiro (via seis vitórias consecutivas) foi ticado. Também é errado condicionar essa oportunidade a achismos. Será que Rapha ofereceria luta competitiva a Renan Barão? Primeiro, dê ao pernambucano o que lhe é de direito e depois começamos o “brainstorm”. Olha a maçaneta, Lorenzo…

Me ajudam com Patrick Cummins e Demian Maia, amigos?

Abraços.

  • Rubens Rodrigues

    “Olha a maçaneta, Lorenzo…”
    Eu vou junto contigo! HAHAHAHAHAHAHA

  • Edu Cassimiro

    Põe o Patrick Cummins contra o vencedor de Cyrille Diabaté vs Ilir Latifi q acontece 1o de março,acho q seria uma boa luta pra ele !!!

  • Bernardo Miranda

    Demian Maia ta na hora de rever bastante a trocação dele que sempre foi deficiente… precisa melhorar e muito pois ficar eternamente se garantindo so no jiu jitsu nao da!!!

  • Alexandre Matos

    Ótimas sugestões de luta. Só faria um aparte no caso do Cormier. Se o Anthony Johnson vencer, vai ele. Se o Davis vencer, Maurício Shogun (caso vença o Hendo) contra o Cormier. Na pouco provável hipótese de Davis e Hendo vencerem, Cormier-Davis mesmo.

    Como o Cummins tá chegando agora, dá pra fingir que ele não estreou e dar qualquer um pra ele. Pro Demian, o perdedor de Kim-Hathaway (que pode render uma revanche da vitória por contusão no UFC 148), Lombard (se perder do Shields) ou o Erick Silva 🙂

  • Jardel Sousa

    O Demian Maia poderia pegar o Erick Silva pra vencer e retomar a confiança!

  • Alexandre

    Se nao me engano, eu vi em algum lugar que Condit x Woodley definiriam o próximo desafiante da cinta sem pai!

  • William Amaral

    Acho que caso o Condit vença o Woodley, ele já irá direto para o TS. Acho que todo mundo gostaria de ver ele lutando 5 rounds com Hendricks ao invés de 3, como na primeira luta entre eles. Acho que ele vence os dois que irão disputar o cinturão. No mais:

    Demian x Kampmann
    Cummins x Perdedor Maldonado/Villante

  • Cristiano Dries

    Concordo a Davis vem de varias vitórias e com ritmo de lutas , a Mcmann não lutava desd abril e a Zingano tbm . Acredito que ainda esse ano a Ronda deve defender duas vezes a cinta principalmente pela falta dos reis do ppv GSP e AS . Acho que a Amanda pod ter chances tbm com mais uma vitória.

  • caio abreu mota

    patrick cummins pega o sonnen luta dos faladores!!!!!!! e o damian talvez o stephen thompson que lutou no mesmo card que ele e tem um jogo totalmente oposto ao do Damian.

  • Jose

    Que tal Ares x Hector Lombard?
    Ares tem ótimas defesas de queda, enquanto Lombard é judoca olímpico. Garoto espinha mostra elasticidade na trocação, Hector por suas vez parece um pugilista profissional e tem um mini meteoro de pegasus, talvez inspirado em Bel4.

Tags: ,