De olho no vice: os
pontos altos do Bellator 166

João Vitor Xavier | 03/12/2016 às 02:30

#AndStill! Com pouquíssimos sustos, o brasileiro Dudu Dantas se estabeleceu como um dos maiores nomes da história do Bellator ao vingar sua única derrota no cage redondo com uma excelente performance diante do ex-algoz Joe Warren e agora espera uma chance até de lutar pelo título dos penas, como o próprio pediu durante a semana. Já imaginou?

O único susto de Dantas na luta veio dos juízes laterais: um deles marcou um empate inexplicável, mesmo se colocarmos na conta o ponto retirado por Big John McCarthy nos últimos rounds.

Além da primeira defesa do novo reinado de Dantas, o Bellator 166, disputado nesta sexta-feira em Thackerville, Oklahoma, teve o retorno vitorioso de Marcos Loro e a confirmação de AJ McKee como um futuro astro da companhia. Vejam os principais pontos da resenha:

Marcos Loro x LC Davis

captura-de-tela-2016-12-03-as-03-17-34Vindo de derrota por decisão onde foi dominado por Dudu Dantas, Loro começou mal a semana, ao não bater o peso.

Apesar de longe do brilhantismo que o levou ao título mundial do Bellator, o brasileiro fez o suficiente para voltar à coluna das vitórias.

No primeiro round, sofreu com os diretos de esquerda de Davis (que também vinha de derrota, para Warren), mas dominou o clinch e fez bom estrago quando finalmente levou a luta para o chão.

Nos rounds seguintes, foi um pouco mais difícil derrubar LC Davis, e a luta ficou monótona, dependendo de esporádicos ataques de ambas as partes.

Loro mereceu a vitória, mas mostrou pouco para um ex-campeão em busca de nova chance pelo título.

Tudo indica que o próximo desafiante ao título dos galos sai de Darrion Caldwell x Joe Taimanglo 2.

AJ McKee x Ray Wood

A cada vitória, AJ McKee mostra novas facetas de seu jogo e contra o duro Ray Wood não foi diferente. Filho de Antonio McKee, ex-campeão de MMA, o prodígio de 21 anos fechou 2016 com 3 vitórias e tudo indica que ele terá uma oportunidade em breve de lutar pelo título.

Digo isso porque, diante de Wood, McKee respondeu a duras perguntas.

No primeiro round, O Mercenário tomou prejuízo, inclusive com uma baita joelhada voadora, que o deixou tonto por um segundo. McKee, então, entrou em modo wrestler e trabalhou sua luta agarrada, não sem antes precisar defender uma guilhotina (impressionou a técnica perfeita de defesa da posição).

Após passar alguns minutos por cima ainda no assalto inicial, McKee tomou conta da luta, até por ter sido agressivo no ground and pound. Ray Wood virou logo um sparring light para o futuro contender e só assustou no restante da luta com seus chutes no corpo.

Após a luta, AJ pediu a cabeça de seu adversário original, Emmanuel Sánchez. Muito me interessa esse combate, pois vejo o Matador capaz de fazer novas e interessantes perguntas a McKee. Tomara que esse duelo seja casado.

Dudu Dantas x Joe Warren

Campeão peso-galo e um dos melhores do mundo no peso, Dudu começou arrasador. Teve três rounds perfeitos, usando seu jab com maestria e adicionando chutes na perna ao longo da luta. Não contava, porém, com a dureza de Joe Warren, um veterano casca-grossa da pesada.

Impressionou a precisão técnica dos golpes. O muay thai do campeão sempre foi de alto nível, mas a destreza de seus jabs é nova e fruto do trabalho com o treinador cubano Isidoro Nícolas. Seu sistema defensivo em pé também melhorou: Dudu sofreu apenas dois ou três socos limpos no rosto durante todo o combate.

O americano aguenta muita pancada e precisou contar com sua capacidade de absorção para permanecer na luta. Chegou a levar um knockdown no fim do terceiro round, mas parecia um lutador novo na virada para os rounds de campeões.

No quarto assalto, Warren subiu de tom, mas não conseguiu tocar Dantas em nenhum momento. O brasileiro recebeu a punição de um ponto, o que acabou deixando as papeletas dos juízes bem bagunçadas, incluindo um empate inexplicável em 47-47.

Mas no fim a decisão majoritária teve sabor incontestável. E que venham novos desafios, provavelmente quem ganhar de Caldwell e Taimanglo, no Bellator 167.

  • Vinicius Maia

    Fala João, Eu fiquei impressionado com a luta do AJ. Rapaz, o menino foi de uma maturidade absurda pra idade. Teve calma pra defender a guilhotina, se recuperar do golpe quedando o adversário e depois trabalhando um pouco o GNP. Tem futuro o menino. Com relação a luta do Dudu eu fiquei com a impressão de que ele lutou a luta toda com freio de mão puxado, não sei se por medo de dar brechas pra ser levado ao solo. Mas realmente foi uma atuação irretocável.
    Louro merece voltar a ganhar, cidadão é gente boa demais.

    • João Vitor Xavier

      O que me impressionou foi mesmo a calma pra defender a guilhotina e o fato de não ter ficado desesperado com a joelhada. O cara começou a lutar no começo do ano passado, bicho! Já tem seis lutas, seis vitórias e agora deve pegar um bom teste. Tô animado.

      Com relação ao Dudu, tive a mesma impressão do colega Mario Filho: ele entrou pra machucar o Warren. Só jab bem dado, diretos e chutes na perna muito fortes. Foi conservador pelo medo da queda, mas esteve no controle da luta praticamente nos cinco rounds. Só senti que cansou um pouco depois do quarto round….

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    O juiz dando empate foi ridículo… credo, agora tem que ser o vencedor de Taimanglo x Caldwell 2 mesmo, aliás eu já teria dado o TS pro Taimanglo mesmo ele não batendo o peso, revanche meio que descabida na minha concepção.

    • Vinicius Maia

      Padrão Bellator veio. Rampage ganhou do Satoshi assim. Nem vale a pena tentar entender esses malucos que são juízes laterais do Bellator. Não quero falar com conspiração mas os caras são ridículos.

    • João Vitor Xavier

      A questão do peso eu concordo. Se não bateu, não deve ganhar o title shot em sequência. Até porque se fez uma vez, pode fazer logo depois de novo, e aí a luta pelo título vai pelo ralo…

  • Renato Rebelo

    Caldwell e Taimanglo são dois excelentes desafiantes, agora, se o Dudu passar pelo vencedor dessa luta, a categoria fica limpa. Será que o Bellator não pensa em dar um bote no Marlon Moraes?

    • João Vitor Xavier

      Pensei nisso, Renato. Mas se eu fosse o Dudu tentaria dar um tiro no título de cima. E poderia fazer como o David Branch, no WSOF, defender as duas categorias – em caso de sucesso nos penas, o que acho bem mais difícil.

      • Matheus V.

        Dudu é realmente bem grande pro peso galo, mas acho o pena a melhor categoria do Bellator. Se ele conseguir se sagrar campeão das duas, é papo de ser o melhor lutador peso-por-peso fora do UFC.

    • Matheus V.

      Grandíssima pena o Pitbull não ter descido pros galos, seria uma ótima adição.

  • dan

    Dudu Dantas sempre foi um dos melhores do bellator, tem nivel para lutar em qualquer franquia, no entanto, esse marcos loro é bem “padrão bellator” não adianta dizer que ele ja foi campeão e etc, finalizou warren, méritos dele, mas não tem tecnica pra ser campeão e nem defender a cinta, mostrou isso ontem

  • Daniel Piva

    Com os resultados do final de semana, vejo boas lutas no Bellator entre Dudu vs Caldwell e Warren vs Taimanglo.

Tags: , ,