Pensando alto: a análise informal do UFC 169

Renato Rebelo | 02/02/2014 às 06:22

A noite do dia primeiro de fevereiro de 2014 poderia terminar em tragédia para o MMA brasileiro – que colocou seus únicos cinturões do UFC em jogo.

Mas, graças a dois dos mais habilidosos lutadores em atividade, não terminou.

Em Nova Jersey, Renan Barão e José Aldo não tomaram conhecimento de Urijah Faber e Ricardo Lamas, respectivamente, e mantiveram seus reinados.

O destaque negativo do UFC 169 foi a sacal porção preliminar do evento, que quebrou recorde ao entregar sete decisões.

Bom, cortemos o papo furado e vamos logo à minha confusa leitura do card principal:

BARAO

Renan Barão x Urijah Faber

Vou direto ao ponto: achei equivocada a interrupção do Herb Dean. Por mais que Faber tivesse pra lá de Bagdá (após dois knockdowns), os últimos golpes foram todos absorvidos pelas costas da mão esquerda do californiano – enquanto, com a direita, ele fazia sinal de positivo. O juizão, um dos melhores do mercado, diga-se de passagem, simplesmente se deixou levar pela cobrança do campeão – que o encarava ao bater. Bloquear golpes com a mão, pra mim, é, sim, se defender inteligentemente… De qualquer forma, não fujamos da verdade: o potiguar fez de gato e sapato (novamente) seu maior rival (incluindo Dominick Cruz na equação). Barão, outrora conhecido pela criatividade e pelo volume, adiciona outra pitada de “punch” à receita mais indigesta já preparada na categoria até 61kg. Alguém acredita que Raphael Assunção ou TJ Dillashaw resolvem essa encrenca?

Vocês sempre me escutam falando bem sobre o Herb Dean. Acho ele o melhor juiz do MMA – mas hoje ele cometeu um erro. Os dois foram ferrados, tanto o Faber que poderia continuar lutando quanto o Barão, que tem que escutar essa discussão depois de uma atuação inacreditável – disse Dana White.

ALDOJosé Aldo x Ricardo Lamas

Não há tal coisa como um lutador perfeito, mas, tecnicamente, se alguém se aproxima desse modelo, esse alguém se chama José Aldo. Seu virtual ponto fraco (resistência física) é influência direta do brusco corte de peso e, mesmo assim, só pode ser explorado (graças à mecanismo de defesa de quedas no estado da arte) aos 45 do segundo tempo quando, geralmente, seus adversários já estão mais avariados que carro de feirante. Vale também exaltar o desafiante, que foi surrado por quatro rounds e tirou forças do âmago pra vencer o quinto. Obs: incrível como Lamas não imitou o Saci Pererê após engolir tantas tacadas de baseball nas coxas, não? Com mais essa prova de que há um “gap” técnico enorme separando o campeão da rapa, chegou a hora de subir de peso…

O Pettis acabou de me ligar e disse que aceita a luta 100% com o Aldo assim que ele estiver saudável – confessou Dana.

OVEREEMAlistair Overeem x Frank Mir

Das séries “o seguro morreu de velho” e “quem tem orifício tem medo”, Overeem, ainda relativamente jovem (33 anos), resolveu não colocar em jogo seu bem remunerado emprego e fez apenas o suficiente para ensanguentar o rosto do lento, muito lento Francisco Miranda. Para o descendente de cubanos, o sparring televisionado valeu pelo “display” de coragem e durabilidade. Já para o “Homem Demolição”, foi quase como bater num saco que respira e faz guarda. Decisão unânime pro malandrinho holandês que, no final, deixou claro que quer continuar construindo cartel:

Ouvi dizer que o Brock Lesnar está voltando. Só quero dizer para ele que estou aqui.

ALIAli Bagautinov John Lineker 

Na pesagem, Ali, o zueiro, vestiu camisa com os dizeres “amanhã você verá quem é o Mão de Pedra”. A anedota se dá pelo fato de que, em nenhum momento, o “Puncher King” quis trocar socos com Lineker. Em pé, foi o brasileiro que dominou as ações e acertou meia-dúzia de pedradas na linha de cintura – que, certamente, lotarão de hemácias a urina do rival nos próximos dias. Fora esses “body shots”, o mestre de sambo vazou à vontade a defesa de quedas do paranaense e não correu grandes riscos. Inacreditavelmente, Lineker ainda facilitou as coisas pro wrestler superior chutando bastante. Decisão tranquila e boa notícia para Demetrious Johnson, que enxerga o russo desferindo golpes em câmera lenta (tamanha é a diferença no quesito velocidade).

Eu vou chegar no cinturão mais cedo ou mais tarde, então se essa será minha próxima luta ou não, é com o Dana. Mas, se me oferecer essa luta amanhã, eu jamais a recusaria – esclareceu Bagau.

TRUJILLOAbel Trujillo x Jamie Varner 

Sete minutos dessa dupla em ação já bastaram para acordar a plateia, anestesiada por um dos card preliminares mais maçantes já vistos. Varner, superior no chão, passou praticamente o primeiro round inteiro esganando Trujillo na posição norte/sul. O “Assassino” quase revirou os olhinhos, mas aguentou a pressão e conseguiu chegar ao segundo round. Lá, Varner, com os braços cansados de tanto aplicar força no golpe supracitado, encaixou golpes menos potentes, enquanto Trujillo, à la Wand, foi pro tudo ou nada swingando e conectou uma bomba no queixo. Nocaute e luta da noite.

Eu não tenho planos para minhas lutas, cara, eu só entro para terminar antes do gongo final. Não gosto que minhas lutas cheguem à decisão – mandou o Blackzilian.

  • Jorge Anderson Winchester

    “quem tem orifício,tem medo!” heuheueuehueheuheuehueheuheu
    sensacional Renato! vc eh genial!
    Pena que HD parou a luta, queria ver o Barão espancar o Faber mais um pouco!
    espero muito ver Barão x Cruz (em forma) quem sabe no fim do ano!
    (Shogun 100%, Cruz livre de lesões, AS focado, como o MMA ta cheio de lendas) heuehuehue
    Aldo x Pettis vai ser sensacional!
    Overeem x Cigano NOW!

    • zagolee

      Cara, Anderson Silva é conhecido como o CDF das lutas (sempre busca treinos)!

  • rodrigobritov

    José Aldo está se tornando especialista em defesas de título GSP style. Muito chato ele lutando, por isso foi co-main event. Só uma luta com Pettis pra ficar interessante. E Barão reina absoluto, única luta interessante seria contra o “aposentado” Dominick Cruz. E apesar de excelentes lutadores nem ele nem Barão são comercialmente rentáveis.

    • Ricardo

      Se vc não gosta de ver Aldo usando todo seu arsenal de combinações extremamente técnicas contra um cara duríssimo como Lamas, que nem sequer encostava no campeão, e sendo maltratado por chutes que mais parecem que são desferidos com uma barra de ferro… Vc é só mais um á procura de KO ou finalizações.

  • zagolee

    1. Assisti mais uma vez e agora entendo Herb Dean… Barão desfere golpes potentes e simplesmente no primeiro round Faber não esboça reação alguma!

    Herb Dean acertou sim!

    2. Simplesmente não o que falar de Aldo… Fenômeno!

    3. Overeem não deu chances pro Mir… Que venha Cigano!

    4. Bagautinov anulou qualquer ação do brasileiro sabendo que o brasileiro usaria as mão como principal arma… Não achei falta de fairplay no final não. (Os irmãos Dias e Aoki são os piores neste quesito!)

    5. Trujillo venceu com categoria o Varner que é um grande nocauteador. Merecidíssimo os dois prêmios da noite!

  • Thais

    Sobre a luta do Barão:
    Achei a interrupção precipitada, mas não absurda. Se a luta continuasse o Faber seria (ainda mais) massacrado e perderia de uma forma (ainda mais) devastadora e brutal. Barão parece não ter mais oponentes a sua altura nessa categoria.
    *Obs: que maldade colocar essa foto do Barão, ele já não é tão favorecido pela natureza e ainda botam uma foto dessa.

    Sobre a luta do Aldo:
    Aldo é simplesmente incrível. Ele é bom em todos os aspectos, e apesar de fazer uma luta burocrática ele consegue fazer isso sem amarrar e sem tornar a luta chata (isso sim é o GSP style). Muita expectativa pra essa luta contra o Pettis, mesmo longe de acontecer já acredito que será uma das melhores do ano. E acredito que o instinto assassino do Aldo também voltará.

    Sobre a luta do Overeem:
    O único resultado que eu não esperava pra essa luta era uma UD. Não acho que ele fez o suficiente, acho que ali era o máximo que ele conseguiria, e numa possível e provável luta contra o Cigano na primeira marretada que ele levar era uma vez homem bomba.

Tags: