Atacando de Joe Silva: lutas a
casar pós-UFCs FNs 99 e 100

Laerte Viana | 21/11/2016 às 09:41

Fala, galera!

O que acharam da dobradinha UFC Belfast e UFC São Paulo? Digamos que não tivemos muitas surpresas, e sim resultados que definiram o futuro de alguns e criaram pontos de interrogações grandes em outros, como, por exemplo, em dois dos melhores prospectos brasileiros da atualidade.

Bom, deixando a conversa fiada de lado, vamos ao que de fato interessa: os próximos passos dos principais vencedores do UFC Fight Night 99 e 100:

1num

Gegard Mousasi x Luke Rockhold

Que fase de Gegard Mousasi! O Durval do MMA se vingou da derrota mais dolorida de sua carreira e despachou Uriah Hall ainda no round inicial. Com quatro triunfos consecutivos – três por nocaute -, Mousasi se garantiu entre os seis melhores, o que não necessariamente o deixa próximo do cinturão.

Se julgarmos que Yoel Romero será o próximo da fila, Gegard tem duas pedreiras pela frente: Ronaldo Jacaré e Luke Rockhold. Nem considero Chris Weidman, pois o Ultimate não dará outra carne de pescoço para o rapaz que já vem de duas derrotas acachapantes.

Jacaré seria uma trilogia e ao mesmo tempo um desempate, enquanto Lovato, digo, Rockhold é um duelo inédito. A única dúvida é em relação ao estado de saúde do bonitão, que recentemente pulou fora de uma luta contra o próprio Jaca. Se estiver saudável lá para março, abril, é, ao meu ver, o casamento ideal para as pretensões de Mousasi.

Se Luke não tiver condições de jogo, terá que enfrentar o vencedor de Robert Whittaker x Derek Brunson ou encarar um Jacaré com sangue nos olhos, mas que em contrapartida renderia um caminho bem mais curto ao título em caso de vitória. Aguardemos os próximos capítulos. A divisão até 84kg está divertidíssima.

NUM_2

Kyoji Horiguchi x Jussier Formiga

Apenas 26 aninhos, sete vitórias e foi parado apenas pelo campeão Demetrious Johnson. O japa Kyoji Horiguchi é um nome especial na categoria masculina mais leve da companhia. Se não fosse a falta de desafiantes à altura de DJ, certamente o caminho do atleta da American Top Team poderia – e deveria – ser lapidado de forma mais tranquila.

Entretanto, isso não deve acontecer. Oras, Mighty Mouse tem compromisso no próximo mês, e ao menos que o espírito de Matt Serra não incorpore no vencedor do TUF 24, a cinta vai permanecer com o rei dos moscas, portanto é preciso um ‘novo’ desafiante.

Henry Cejudo e Joseph Benavidez medem forças no mesmo evento, mas os dois são praticamente cartas fora do baralho no momento. Jussier Formiga, 3º do ranking, aparece como sugestão, mas algo me diz que o Ultimate fará uma espécie de semifinal entre Horiguchi e o brasileiro, com o vitorioso recebendo o title shot. E eu concordo com esse cenário, embora considere uma pena um rapaz tão talentoso e com tanto tempo para evoluir, ser jogado aos leões precocemente em virtude da falta de mão de obra qualificada na categoria.

NUM3

Ryan Bader x Glover Teixeira 2

Belíssimo desempenho de Ryan Bader, que anotou sua sétima vitória em oito lutas e chegou a marca de 15 triunfos na categoria dos meio-pesados, um a menos que Jon Jones, líder na estatística. Contudo, o americano está num mato sem cachorro.

Primeiro porque seu contrato com a organização chegou ao fim, mas o próprio lutador revelou o desejo de renovar. Partindo do pressuposto que haja um acerto, qual seria o próximo adversário de Bader? No mundo da meritocracia, poderíamos até afirmar que seria o vencedor de Daniel Cormier x Anthony Johnson 2, correto? A questão é: se Cormier manter a cinta, a revanche com Jones, em julho, é favas contadas – até porque DC não atua com tanta frequência e não deve voltar a lutar antes da suspensão do ex-campeão dominante acabar.

Se Johnson sair vitorioso, o mesmo já atropelou Bader em pouco mais de um minuto, em janeiro deste ano, o que faria com que uma eventual revanche não tivesse apelo nenhum. Ou seja, usando um português bem claro: Bones será o próximo desafiante, doa a quem doer.

Sendo assim, Darth só tem duas opções: aceitar enfrentar nomes que estão abaixo no ranking, como Maurício Shogun e Jimi Manuwa, ou mirar uma revanche contra Glover Teixeira, o 3º da lista. Para mim, o ideal é um duelo com Alexander Gustafssson, porém o sueco está lesionado (que milagre, não?) e não tem previsão de volta.

Para não fica em cima do muro, sugiro Bader x Teixeira 2. De quebra, já adianto que Shogun x Manuwa é outro casamento bem viável.

NUM4

Thomas Almeida x Eddie Wineland / Takeya Mizugaki

Thomas Almeida não se abateu pela primeira derrota na carreira, sofrida em maio deste ano, e atropelou o desconhecido Albert Morales. E é exatamente aí que está a maior dúvida em relação ao futuro do talentoso atleta da Chute Boxe Diego Lima.

Se pegar um adversário ranqueado e mais gabaritado, como se sairá Thominhas? Pois é bom lembrarmos: na única pedreira de fato que enfrentou, se deu mal. Seu estilo de jogo aberto, muito em virtude de seu instinto agressivo, poderá colocá-lo em maus lençóis frente à elite dos galos.

Todavia, passou da hora do brasileiro ser testado contra atletas de nível maior, afinal, só tiraremos essas dúvidas se os confrontos sairem do imaginário. E fazendo justiça, Almeida também faz parte da elite, e com méritos.

Do top 10 para cima, apenas Michael McDonald está livre. O ex-desafiante atravessa má fase e poderia ser um desafio na medida para sabermos quais as reais condições de Thominhas. Porém, a julgar pelas últimas decisões da empresa, a tendência é que o freio de mão continue puxado. Portanto, que tal o vencedor de Eddie Wineland x Takeya Mizugaki, que se enfrentam no UFC Sacramento, em dezembro?

Ambos são ranqueados e faziam, num passado não muito distante, parte do pelotão de cima da categoria. Pode não parecer muito, mas nas atuais circunstâncias e em relação aos outros oponentes do brasileiro, já é um teste mais que válido.

NUM5

Claudinha Gadelha x Carla Esparza

Reconheço a apresentação tática e inteligente – exceto o momento Pride, com direito a tiro de meta – de Claudinha Gadelha, mas ficou um gostinho de que a ex-Nova União poderia ter se soltado mais e conquistado a vitória pela via dolosa, especialmente por sua oponente ser um tanto quanto inexpressiva. De qualquer forma, retornou ao caminho das vitórias e manteve o segundo lugar no peso palha.

Após a luta, fez sua parte e pediu uma luta grande, contra uma ex-campeã e que pode, além de eliminar uma concorrente, recolocá-la nos trilhos para uma nova disputa de título. O nome de Carla Esparza é, de fato, a melhor opção para a brasileira, pelo menos em termos de competitividade.

Vencer Michelle Waterson’s e Maryna Moroz’s da vida não a levaria, pelo menos não de forma rápida, de volta ao posto de desafiante. Posto, inclusive, que está mais vazio que a sala de troféus do Grêmio no século XXI, só a espera de um nome para (tentar) bagunçar a categoria.

Casamentos extras:

  • É verdade que Pedro Munhoz estava tendo dificuldades até Justin Scoggins escorregar e ter o pescoço laçado, só que a regra é clara: o que vale são os três pontos e fim de papo. Com quatro vitórias no UFC e duas derrotas, ambas para integrantes do top 5 – Raphael Assunção e Jimmie Rivera -, está na hora de Munhoz ser testado novamente frente ao pelotão ranqueado dos galos, até porque Scoggins era o número 11 da divisão de baixo. Seu compatriota Johnny Eduardo, 13º da lista, é o casamento sugerido.
  • Fiquei muito convencido com a atuação de Cézar Mutante – para mim, de longe a melhor dele no UFC. Confiante e seguro, inclusive em pé, o campeão do TUF Brasil 1 emplacou sua terceira vitória consecutiva e fechou 2016 com a moral elevadíssima. No entanto, os adversários superados pelo pupilo de Vitor Belfort não são quase nada relevantes, o que deixa uma pulga atrás da orelha. Um casamento com Brad Tavares, ex-ranqueado, pode ser o último estágio de Mutante antes de adentrar o almejado top 15 dos médios.
  • Não quero parecer engenheiro de obra pronta, juro que não, mas a vitória de Krzysztof Jotko sobre Thales Leites pouco me surpreendeu. O polonês de apenas 27 anos tem ótima envergadura para categoria (1,96 cm) e é bem completinho em todas as áreas. Agora, com a quinta marcha engatada na companhia, Jotko deve adentrar o top 10 dos médios. O problema é que do número 10 para frente o caldo engrossa e o cenário está um tanto quanto confuso. Como não há motivos para ter pressa, Jotko x Tim Boetsch faz total sentido, uma vez que O Bárbaro voltou a figurar entre os melhores (!!!).
  • Kamaru Usman atropelou Warlley Alves e cravou seu nome entre os principais prospectos até 77kg. Na entrevista pós-luta, o brackzilians ousou e desafiou Demian Maia, porém convenhamos: dá uma segurada na empolgação, queridão. Kamaru nem top 15 é (ainda), então nada de dar um passo maior que a perna. Um confronto contra Serginho Moraes, que também venceu no último sábado (19), e tem até uma vitória a mais que Usman no Ultimate (5 a 4 para Moraes), está de bom tamanho para os dois. Vale lembrar que esse duelo já devia ter acontecido, cancelado por uma lesão do nigeriano.

Amigos, me ajudem com os destinos de Rogério Minotouro, Uriah Hall, Thales Leites, Warlley Alves e companhia? Mandem bala!

  • Lorenzo Freitas

    Tiro de meta no UFC, eu vivi pra ver isso haehe

  • Kamaru x Serginho é uma boa mesmo.

    • Vinícius Pereira

      Pobre Serginho.

  • Silas K

    Minotouro vs St Preux, Hall vs Leites e Warlley vs Yakovlev, o que acha?

    • The Notorious

      quer matar o coitado do minotouro?????!

      • Silas K

        Não acho que ele esteja tão morto, também acho que St Preux não ofereceria o wrestling de pressão que o Bader possui que é justamente o ponto mais fraco do Little Nog.

        • Igor Barbosa

          Não creio que o Minoto aguente o punch do OSP. E imagino essa luta se desenrolando de forma parecida com o que vimos sábado. Acho que se no momento em que o OSP se sentir desconfortável na trocação, vai levar o duelo pro solo imediatamente e encerrar a fatura ali mesmo.

  • Luis Coppola

    Cormier (ou Rumble) pela idade e tbm para dar uma rodada na categoria não pode defender a cinta começo de dezembro e esperar até julho (caso JJ não faça nenhuma outra cagada até lá) para voltar a defende-la de novo. Em 2016 será apenas uma defesa de cinturão do DC.

    – Bader X DC (caso DC vença o Rumble) ou Bader x Gustafsson (caso o Rumble saia vencedor) ; Minotouro x OSP (luta de despedida do little nog)
    – Thominhas x vencedor Mizugaki/Wineland ; Morales x perdedor Vera/Guangyou
    – Gadelha x Maryna Moroz (Gadelha x Joanna III não deve sair tão cedo, vide outros desafiantes que perderam duas vezes para os campeões) ; Casey x Justine Kish
    – Jotko x perdedor Brunson/Whittaker ; Thales x perdedor Marquardt/Alvey
    – Usman x vencedor Barberena/Covington ; Warlley x Zak Ottow
    – Serginho x Ponzinibbio
    – Mutante x vencedor Kelly/Camozzi ; Hermansson x perdedor Gigliotti/Meerschaert
    – Antigulov x vencedor Cutelaba/Cannonier ; Pezão x Stewart
    – Johnny Eduardo x Michael Mcdonald
    – KLB x Justin Ledet ; Cristovão Colombo demissão
    – Pedro Munhoz x Joe Soto ; Scoggins x perdedor DiablitoPerez/Font

    Fight Night 99
    – Mousasi x Cockyhold ; Hall x Cedenblad
    – Pearson x DIego Sanchez II ; Ray x vencedor Matthews/Holbrook
    – Volkov x Roy Nelson ; Freddy Mercury da Borracharia x Todd Duffee
    – Lobov x Renato Moicano ; Zé Transa x Sam Sicilia
    – Horiguchi x perdedor Benavidez/Cejudo ; Bagautinov x Mccall
    – Kevin Lee x Will Brooks (dos mala sem alça) ; Mustafaev x vencedor Brown/Tuck

  • Henrique

    Mousasi x Jacaré 3 / Hall x Leites
    Ray x Duffy / Pearson x Held
    Horiguchi x Formiga / Bagautinov x Pettis
    Volkov x Omielanczuk / Johnson x Oleynik

    Bader x Gustafsson / Minotouro x Perdedor de Krylov x Circunov
    Thominhas x McDonald / Morales x Scoggins
    Gadelha x Esparza / Casey x Penne
    Jotko x Boetsch
    Usman x Moraes / Alves x Dalby

  • Renan Oliveira

    Casamentos para os vencedores:

    Mousasi x Spider
    Horiguchi x Formiga
    Volkov x Struve
    Bader x Shogun
    Thominhas x McDonald
    Claudinha x Esparza
    Kamaru x Nelson

    Casamentos para os perdedores:

    Hall (RH) x Tamdan
    Bagautinov x McCall
    Timothy (Leôncio) x Omielanczuk
    Minotouro (Aposentadoria) x Corey
    Morales x Sertanejo
    Casey x Ju-Thai
    Warley x Erick Silva

    • Idonaldo Gomes Assis Filho

      Warlley x Erick Silva na cidade do méxico kkkkkkk agoniante

      • Renan Oliveira

        Disputa de quem perde o gás mais rápido, hahaha

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    FN 99-
    Mousasi x Vencedor do ME de sábado
    Hall x Vencedor de Alvey x Marquardt
    Ray x Aubin Mercier
    Pearson x Gomi (já que o fireball não se aposenta…)
    Volkov x Browne
    Johnson x Danho
    Horiguchi x Formiga (excelente casamento)
    Bagautinov x Vencedor de Moreno x Benoit
    ——————————————————-
    FN 100-
    Bader x Gustaffson quando este voltar de lesão
    Minotouro x Aposentadoria
    Almeida x Mizugaki/Wineland, concordo com a coluna
    Gadelha x Kowalkiewicz
    Casey x Rawlings
    Jotko x Perdedor de Whittaker x Brunson
    Thales x Vencedor de Sanchez x Smith
    Usman x Serginho, concordo com a coluna também
    Warlley x Jucão
    Mutante x Theodorou
    Johny x Perdedor de Assunção x Sterling
    KLB X Ledet
    Munhoz x Alejandro Perez

  • Lucas Santana

    Rogério Minotouro vs Gian Villante(se esse vencer sua próxima luta)
    Uriah Hall vs vencedor de Camozzi vs Kelly
    Thales Leites vs Elias Theodorou
    Warlley Alves vs vencedor de Noke vs Akhmedov
    OBS: Usman vs Moraes seria a luta para saber o Grappling do Nigeriano
    Obs: tentei colocar adversários vencíveis para os perdedores.

  • Wellington Fonseca

    Já deu ruim no palpite do Formiga… Ele enfrentará Sergio Pettis no FN103 (aliás, Formiga poderá dar trocentos passos atrás caso perca essa luta). Acho que no mesmo batido do ranking, só sobra o Wilson Reis.

  • Daniel Piva

    O futuro da categoria meio-pesado é meio nebuloso. Por exemplo:

    Se o Cormier vencer o que deve ser feito com o Anthony Johnson (já varreu todo mundo, mas vai ter perdido duas vezes do campeão)?

    O Bader ganha dos atletas atrás dele no ranking, mas quando pega os que estão na frente perde de forma brutal…

  • Manu

    Não acho que seria ruim pro Bader voltar atrás e pegar o Shogun. Particularmente não curto muito revanches assim como Darth X Glover, e acho uma boa Manuwa pegar o Glover.

    Minotouro não tem como. É aposentadoria. Uriah Hall eu não acho que deva ser punido com o RH. Ele foi vítima do famoso Hype. Acho que ele podia dar uns passos pra trás encarando gente menos gabaritada. Nas últimas três derrotas ele pegou três top 10. Podiam aliviar um pouco a barra dele dando o vencedor de Chris Camozzi vs. Daniel Kelly, Jake Collier que vem de vitória, Dongi Yang que também vem de vitória. Só pra dar uma engordada no cartel com lutadores desse nível. Thales Leites mesma coisa. Parece que chegou no teto.

    De resto, concordo com tudo.

  • Rômulo Virgínio

    Hector Urbina ainda está no UFC? Então, casa ele com o Warlley. Boas chances do Brasileiro sair vitorioso.
    Thales Leite vs Nate Marquardt 2.
    Minotouro vs Pokrajac ou Gill Vilante. Ao final os dois (Little Nog e Pokrajac) se aposentam. Seria lindo! Hahaha

Tags: , , , , , , , , , , , ,