Sexto Round palpita: Renan Barão x Urijah Faber

admin | 31/01/2014 às 16:31

À força, Renan Barão finalmente pôs as mãos no cinturão linear até 61kg do UFC.

Seu primeiro compromisso para defendê-lo será contra um velho (e ardiloso) conhecido.

Falo de Urijah Faber, o Califórnia Kid que, de garoto, não tem nada.

Aos 34 anos, Faber já saiu na mão profissionalmente 36 vezes e ostentou o título do extinto WEC por um bom tempo.

Em 2013, o capitão da equipe Alpha Male despachou quatro opositores de forma impressionante  e garantiu o quinto “title shot” da carreira.

Será que todas essas credenciais serão suficientes para destronar um dos melhores pesos-por-peso do planeta?

Vamos aos chutes das Mães Dinahs do Sexto Round:

FERNANDOFernando Cappelli

Não minto. Estava pilhadão para (finalmente) ver a colisão de dois espécimes técnicos tão bons quanto Renan Barão e Dominick Cruz. Não será dessa vez. Estilisticamente, o Urijah Faber de hoje representa problema maior do que aquele que enfrentou o próprio Barão, na edição 149. Com jogo mais bem ajustado, um padrão em pé melhor desenhado para aproveitar a velocidade característica e facilitar transições para o grappling, o norte-americano teve tempo reduzido de preparo, mas sempre pode surpreender com a extensa vivência dentro das arenas de luta. O que tem impressionado em Barão é o amadurecimento gradativo de seu estilo. A versatilidade do campeão tem se mostrado cada vez mais confiável, com um desfile de combinações de golpes que se mostram dos mais fluidos e ‘envenenados’ do MMA atual. As duas últimas atuações do potiguar foram provas cabais disso: contra Michael McDonald, esperou o momento oportuno para aproveitar brecha no solo e finalizar. Depois, mostrou sangue frio para escanear Eddie Wineland durante todo primeiro round. Em seguida, nocauteou com potente chute giratório. O brasileiro é um peso galo fisicamente grande, que controla distâncias e cria diversos ângulos de ataque com maestria, o que tem tudo para configurar outra indigestão de 25 minutos para o ‘renovado’ Faber. Barão vence na decisão.

RENATO_EDITRenato Rebelo

Não há dúvidas que o Califórnia Kid de hoje é uma versão melhorada do cara que foi facilmente dominado pelo Monstro da Nova União em julho de 2012. Acontece que, apesar da chegada de Dwane Ludwig e do 2013 monumental, Faber simplesmente não é um lutador novinho em folha. Da série “ferro afia ferro”, Barão treina diariamente com José Aldo e também evoluiu de lá pra cá. Mais fluido e técnico em pé e mais arisco no chão, o potiguar é deficitário apenas nos quesitos força física e wreslting. Mas sua defesa de quedas, forjada por Daniel Pirata e Pedro Garcia na Upper (academia que abriga a NU) somada à movimentação lateral primorosa, não me faz crer nem um segundo que o loirinho conseguirá grudar no brasileiro e aplicar o “lay and pray”. Acho que a única chance de Faber é anestesiar Barão com a pesada mão direita que derrubou McDonald – façanha que 32 homens não foram capazes de realizar. Do contrário, sem o benefício do seu característico cruzadão arreganhado, não vejo Faber – ainda mais vindo de um “camp” de apenas três semanas- com volume de jogo para por fim à sequência de vice-campeonatos que pragueja a equipe Alpha Male. Barão via TKO no final do R4 com recorde de golpes aterrissados – impulsionados por “low kicks” do capiroto.

LUCASLucas Carrano

Desde que passou pelo processo de “Belfortização”, quando um atleta nada contra a corrente do tempo e tem um ano praticamente perfeito apesar do avanço da idade, Urijah Faber é um dos atletas mais perigosos entre as categorias mais leves do UFC. O “California Kid” larga como favorito contra a maioria dos adversários que possa enfrentar. Uma das raras exceções é o brasileiro Renan Barão. Que, para infortúnio do irmão perdido de Liz Carmouche, é justamente seu adversário no evento deste sábado. Barão tem um jogo cada vez mais consistente e tem arrancado suspiros do chefe, que já declarou até que ele se tornaria o número um peso por peso caso conquiste sua primeira defesa de cinturão linear. Renan tem condição de controlar a distância no combate e se manter como agressor, equilibrando o ritmo intenso do californiano, além de ter armas para se defender do perigoso jogo de chão do rival. Como não tenho grana para bancar uma aposta dupla (TKO e decisão) aqui no Sexto Round, ao melhor estilo Loteria Esportiva, vou de vitória de Barão por decisão unânime dos juízes.

E pra vocês, amigos, quem leva essa?

  • Renan Trindade

    Renan Barão by paraibagem!

    • David Carvalho Crosariol

      Boa!

  • David Carvalho Crosariol

    É a luta que o Barão merece vencer por TKO.

  • Diego Rizzo

    Barao tko 3o ou 4o round

  • Kaue

    O Fernando Cappelli colocou que foi na edição 159, mas foi na 149, arrumem ai pessoal.

    • Renato Rebelo

      Corrigido. Obrigado, Kaue!

  • Tiago Nicolau de Melo

    TKO ou KO do Renan.

Tags: , ,