Contos do MMA: Mike Dolce x Delson Pé de Chumbo

Renato Rebelo | 09/01/2014 às 16:56

O Sexto Round inaugura hoje mais um quadro inédito.

Nele, abriremos o baú do MMA para trazer contos esquecidos, informação de bastidores e relembrar o passado.

Alguém sabia que o nutricionista das estrelas, Mike Dolce, já foi lutador e teve que pedir a benção de um mestre brasileiro para enfrentar seu aluno?

Confira:

  • zagolee

    Apesar de eu achar que este cara é puro marketing (Isso também não significa que ele seja picareta ou eu esteja com dor de cotovelo… kkk!), não posso menosprezar a grande oportunidade que o UFC lhe deu em vender a tal “Dieta do UFC”… Lembrem-se que sempre existe alguém pra comprar teu produto (até quando ele não é uma brastemp)!

    Outra coisa que nunca temos são as informações sobre a preparação física dos atletas. Ninguém fala profundamente sobre o assunto e quando são interrogados apenas dizem que o atletas estão na ponta dos cascos ou fez a melhor preparação física de todos os tempos! Para a comunidade acadêmica isso não vale. Precisamos de embasamento e evidências que confirmem protocolos seguros ou direcionamentos realmente consistentes…

    Em treinamento publicaram uma foto de um grande lutador e disseram que ele estava na melhor forma de sua vida, mas agora todos perguntam porque ele parecia mais magro que o habitual no dia da luta… Seu preparador físico foi taxativo e disse que ele perdeu muita gordura e ponto final!

    Será?

    Fora a questão biomecânica e a lesão, ninguém disse que dietas drásticas em período pre-competitivo potencializam uma depreciação do organismo e viabilizam brechas, tanto no sistema imune quanto no próprio desempenho. A restrição direta de carboidratos tem ligação com a diminuição nos estoques endógenos de glicogênio que são responsáveis diretos pela força (contração muscular). Estes estoques de glicogênio não são recuperados em um dia (por isso o questionamento sobre a pesagem um dia antes da competição). Neste processo de desidratação o atleta perde muito mais que água, mas as chances de lesão subsequentes são evidentes. Neste período de desidratação até o dia da pesagem, o efeito catabólico e deletério é gritante, e pior, a fadiga central e periférica também acontecem, ou seja, tremedeiras podem acontecer e o controle motor pode ser comprometido (durante a luta as respostas motoras podem ser as primeiras a aparecerem)….

    A busca pelo coeficiente saúde do atleta versus desempenho esportivo deverá ser o cerne mais importante, pois será isto que garantirá longevidade na carreira e qualidade nas lutas para os atletas de MMA ou qualquer modalidade esportiva.

  • zagolee

    Sobre o TRT ou TRH, se o Spider um dia fizer acaba completamente a moral do filme “Como Água”…

    Para quem quer fazer uso pode ao menos alegar que a regra permite, mas começar com esta história de que o corpo não produz mais e que o mesmo que acontece com os insulínicodependentes… Isso não é verdade!

    No caso dos atletas é diferente. Eles fazem uso do TRH para manterem desempenho físico alto, contudo, é uma discussão puramente ética… Quem faz está diferente em relação ao atleta que não faz.

    A reposição do TRH se tornou um doping legalizado o que considero uma vantagem em cima dos atletas que não fazem…

Tags: , ,