O "Lado B" do UFC 205:
quem vai roubar a cena em NY?

João Vitor Xavier | 09/11/2016 às 15:17

Não me entendam mal: o UFC 205 é de Conor McGregor. O irlandês tentará fazer história ao se tornar o primeiro lutador a se campeão simultaneamente de duas categorias dentro do Ultimate ao enfrentar o dono do cinturão dos leves, Eddie Alvarez.

Até Rolls Royce customizado fizera para McGregor

Até Rolls Royce customizado fizera para McGregor

Mas para além do main event, o maior evento da história do MMA poderá revelar novas estrelas, abrir caminho para histórias inéditas dentro do esporte e fará muita gente rica. Trocando em miúdos? Quem
roubará o show e aproveitará o UFC 205 para alavancar a própria carreira?

O evento do próximo sábado é a plataforma perfeita para o surgimento de novos astros. Tanto que as vagas no card foram disputadas quase que a tapa. Praticamente todo lutador do UFC soltou pelo menos um tweet falando sobre como seria “uma honra” lutar no UFC 205, ou algo do tipo.

Dos mais de 600 atletas contratados pelo Ultimate, apenas 26 serão contemplados com a oportunidade de uma vida inteira. O UFC está gastando rios de dinheiro na promoção do UFC 205, pois sabe que Nova York é um mercado de potencial incrível.

captura-de-tela-2016-11-09-as-15-45-53

Pennington no card principal

O peso de ter um evento no mítico Madison Square Garden aumenta o investimento feito pela companhia nos últimos anos, primeiro em lobby para legalizar o MMA no estado de Nova York, e agora em propaganda. Atletas não tão conhecidos do grande público estão diante de uma tremenda chance.

Raquel Pennington, por exemplo, é uma atleta que pode mudar de status ao fim do próximo sábado.

Com um cartel apenas mediano de 8-5, ela medirá forças com a ex-campeã Miesha Tate – e na abertura do card principal. Uma vitória sobre Cupcake e um discurso pós-triunfo que chame a atenção podem deixar Rocky perto até de uma disputa de cinturão (ela já vem de três vitórias consecutivas).

Jeremy Stephens é outro “lado B” que pode mudar o rumo de sua carreira no UFC 205. “Lil’ Heathen” enfrenta também um ex-campeão, Frankie Edgar, na luta principal do card preliminar. É a oportunidade que Stephens precisa para se tornar um nome mainstream no meio do MMA.

O atleta da Alliance MMA foi ridicularizado por Conor McGregor durante a coletiva que promoveu o UFC 205, há algumas semanas. Porém, no meio da troca de insultos verbais, falou uma verdade:

Esse cara (Conor McGregor) só gosta de nocautes técnicos. Quando eu toco uma pessoa com meus punhos, elas param de se mexer”.

Stephens pode nocautear Edgar?

Stephens pode nocautear Edgar?

O estilo agressivo e a mão pesadíssima de Stephens são atributos fundamentais para que ele, mesmo com um cartel bastante irregular (são 25 vitórias e 12 derrotas), possa sair vitorioso no próximo sábado.

Se conseguir enfileirar dois ex-campeões na sequência (vem de triunfo sobre Renan Barão), o americano de ascendência mexicana pode sonhar com voos mais altos dentro da divisão dos penas.

Dentre os três brasileiros que comporão o card (Vicente Luque, Thiago Alves e Rafael Sapo), destaco Luque. O jovem da Blackzilians tem experimentado grande evolução desde que deixou o TUF 21 e vai enfrentar um casca-grossa. Belal Muhammad ainda não tem ainda nome, mas é outro que pode sair maior do que entrou no UFC 205.

Karol: uma das maiores zebras do card

Karol: uma das maiores zebras do card

Dentre as lutas por título, o nome menos conhecido certamente é o de Karolina Kowalkiewicz. A polonesa chegou de mansinho ao UFC, e apesar de não ter feito ainda nada de espetacular, conseguiu parar a meteórica Rose Namajunas com uma performance muito segura.

Se oferecer resistência à sua compatriota, a campeã Joanna Jedrzejczyk, já poderá se considerar uma vitoriosa. Dependendo de como se portar nessa semana e após a luta, tem tudo para se tornar uma estrela – até pela questão da estética.

Falando na Joanna Campeã, cabe um parêntese, relacionado à questão financeira. No UFC 205, como dona de um cinturão, a polonesa terá direito a pontos na venda de PPV, ou seja, irá ganhar uma bolada, talvez pela segunda vez em sua carreira (ela foi co-main event de Rousey x Holm, no UFC 193).

Outro ponto que deve ser levado em conta para esse evento em particular: a oportunidade de bônus extras para quem ganhar bem.

Entre nomes mais estabelecidos, mas que (ainda) não têm pedigree de campeão, destaco Michael Johnson e Kelvin Gastelum como atletas que, caso se destaquem por suas performances no próximo sábado, poderão se credenciar em breve às disputas de cinturão de suas respectivas categorias.

  • Felipe Lemes

    fui no futuro e voltei…
    e vi que a luta da noite é Sapo x Barbaro..

    • ErCoelhoBruno

      Essa luta é pra dar tempo pra galera poder ir no banheiro, comprar uma cerva e se ajeitar nas cadeiras. Kkkk

    • KRS Porlaneff

      Você esqueceu do #SQN no final, Felipão… só passei pra te avisar rsssssssssssss

    • Francisco Júnior

      A Joanna venceu por nocaute desfigurador de face ou por decisão unânime (50 x 40)?

      • Felipe Lemes

        fui embora no final do card preliminar, minha maquina do tempo não podia esperar tanto! mas meu amigo que ficou até mais tarde disse que Carol vence por 48×47!

    • Lucas Santana

      só li verdades #somostodosbárbaro

    • Malk Suruhito

      Luta da noite, pq? Tipo assim, vai ser a única de 3 rounds e vai ter empate via UD?

    • Aguiar

      Essa vai ser com certeza uma das piores da noite.

    • Aguiar

      Curtiu a luta do Sapo todo estilhaçado no chão? Eu adorei confesso.

  • Sexto Empírico

    A questão, debaixo de minha bela cabeleireira ruiva, é: Se 599 atletas (eram 600, Al Iaquinta refusou) pediram, imploraram pra participar desse histórico card, o que (da fook) Pennington, Luque, Bilau e Sapo estão fazendo nele?

    • Matheus V.

      Belal e Luque são prospectos, então dá para entender. Pennington é a TOP da divisão com o casamento que mais favorece a Tate, que é popular, a se recompor. Sapo e Boetch deve tá pegando algúem nos bastidores.

    • erico

      pode não ter sido esse o motivo, mas sapo é instrutor na academia do renzo em NY – considerada a mais top no jj

    • Francisco Júnior

      Estão para facilitar a vida dos adversários, pelo menos na teoria.

    • KRS Porlaneff

      Belal é um cara duro, resistente, que agüenta muita mão, fica pelo menos 15 minutos de pé sem problema e pelo que eu sei, sempre entra pra fuder.

      Luque entrou de tapa-buraco porque Lyman Good caiu no antidoping. E aquele nocautão no Urbina facilitou muito as coisas.

      Pennington é uma das poucas adversárias rankeadas que a Miesha não enfrentou.

      Agora o Sapo realmente é um mistério…

      • William Terres

        Sapo treina em NY, só por isso

    • João Vitor Xavier

      Sapo e Luque são “locais”. O peso-médio mora e treina em Manhattan e o meio-médio nasceu em NJ.

  • Matheus V.

    A KK ainda deve em muitos aspectos técnicos, mas é bem resistente e tem tanto gás no tanque quanto a campeã. Sem falar que das últimas desafiantes da Joanna, ela é que tem o melhor striking, por isso me parece será uma luta(ça) de 5 rounds.

    • Renan Oliveira

      Tô achando que ela vai surpreender

    • João Vitor Xavier

      Não acho que ela tem o mesmo nível da Joanna.

      • Matheus V.

        Não tem. Mas aposto que dá luta…

  • Francisco Júnior

    Na verdade, McGregor ter dois cinturões simultaneamente é um “mérito” exclusivamente do UFC. O mérito seria do irlandês se ele viesse lutando e vencendo nas duas categorias, coisa que ele não fez. Ganhar um cinturão, não defendê-lo e ainda ganhar um title shot na categoria de cima é possível para um bom número de lutadores de alto nível, desde que o evento permita.

    Sobre o texto, estou bastante ansioso. Acho que os dois cinturões masculinos mudam de mãos. Fora isso, não acho que haverá grandes surpresas.

    • João Vitor Xavier

      Não só do UFC, afinal, ele tem que entrar lá e vencer o campeão. Mas concordo com o que você disse.

  • ErCoelhoBruno

    Bem, os outros eu não tenho certeza, mas com relação à KK, a questão é quantas fraturas na face ela vai ter… O gap entre ela e a campeã é enorme e não acho que, entre a luta contra a Namajunas e o UFC 205, a Karola conseguiu fazer muita água passar debaixo de sua ponte.

    • Dow Jones

      kkkk No confere botei KK por nocaute!

  • Francis Couto Falbo
  • Felipe Lemes
  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Acho que eu só não me surpreenderia com uma derrota do Edgar dentre as citadas aí, o Stephens é grande para a divisão e forte demais, mostrou isso contra o Barão, e o Edgar não me agradou na última luta, embora tenha enfrentado um sanguinário em busca de sua revanche que nunca irá acontecer possivelmente.

    • João Vitor Xavier

      Ainda estou meio assim em como palpitar sobre essa luta, justamente pelo fato de o Edgar ter vindo de mais uma derrota pro José Aldo. É difícil voltar de um buraco desses, ainda mais ele, campeão de outra categoria. Mas um plus pra ele é lutar em casa. Vamos ver…

  • Gustavo Lima

    Belíssimo artigo, João.

    • João Vitor Xavier

      Obrigado!!

  • RWillians

    Colocaria ai o Woodley, que mesmo campeao ainda nao tem seu reconhecimento por n fatores, mas uma boa vitoria pode significar outro status. Sem contar o Romero q apos todas as suas ultimas cagadad, pode limpar um pouco sua barra com um atropelo sobre o weidman.

Tags: , ,