Três motivos para não perder o UFC Fight Night 34

Renato Rebelo | 03/01/2014 às 18:07

Aqueles que ainda se encontram de ressaca pós-fratura de tíbia, recomendo um engovão…

Afinal, atrás já vem gente.

Mais precisamente, o UFC Fight Night 34 deste sábado, direto de Singapura.

Como aqui o papo não faz curva, adianto que o card é um quarto de bomba (menos que meia), mas, ainda assim, vale mais à pena que TV Globinho, As Visões de Raven ou pegar insolação na praia (começa às 10h da matina).

E baseio minha defesa de tese em três pilares:

TARECEnfim, Esponja!

Ao transformar a perna de Nate Marquardt em bife tártaro, Tarec Saffiedine capturou o cinturão do Strikeforce aos 45 do segundo tempo e, de quebra, apavorou futuros rivais do Ultimate com trocação sinistramente desenvolta. Infelizmente, lesões consecutivas praguejaram o 2013 da Esponja e só agora, 356 dias depois, o camarada volta à labuta. Seu adversário original seria Jake Ellenberger – doido pra se reerguer após embaraçosa derrota para Rory MacDonald. Mas esse também teve o nome posto na boca do sapo e saiu, mancando, pela tangente. O substituto é o produto tipo exportação da Korean Top Team Hyun Giu Lim. É verdade que ele chega com pinta de cordeiro sacrificial, mas não se enganem. O bichinho já deitou dois no octógono dos Fertitta (Marcelo Guimarães e Pascal Krauss), tem dois metros de envergadura e bate deveras pesado. Vamos ver como ele se sai contra um porradeiro de nível mundial do top de Saffiedine.

KAJAAmassador na área

Pouquíssimos atletas em atividade carregam tanta experiência no porta-luvas quanto Tatsuya Kawajiri. Aos 35, o “Crusher” já peregrinou por Shooto, Pride, Dream, K-1, Strikeforce, One FC e derrotou uma galerinha responsa (Gesias Cavalcanti, Joachim Hansen, Josh Thompson, Vitor Shaolin, Yves Edwards, Luiz Buscapé…). Agora, a nova missão do carreirista consiste em agregar valor à expansão asiática do UFC. Sean Soriano, garotão de 24 anos com apenas oito lutas profissionais, se apresenta como par. Será que, nesse choque de gerações, o invicto Blackzilian consegue entregar ao japa seu primeiro revés desde o nocaute sofrido para Gilbert Melendez em 2011? A conferir.

BESOUROBesouro debutante

Primeira escolha do líder da equipe verde, Rodrigo Minotauro, na segunda edição do The Ultimate Fighter Brasil, Luiz Besouro teve tempo apenas de finalizar Pedro Iriê antes de sua mão direita o tirar do reality show. Até então, o senso comum da casa apontava o representante a RFT como favoritíssimo ao título – que terminou nas mãos de Leo Santos. Felizmente, Dana White reconheceu o potencial do ex-motoboy e lhe propôs um contrato. O rival da estreia é Kiichi Kunimoto, um grapplerzão japonês que aposta em jiu-jítsu ofensivo e isometria. Casamento na medida para o cascudo porta-bandeira da luta livre desportiva.

Apostam em alguma dessas para o prêmio de luta da noite, amigos?

Abraços.

  • Leonardo Melo

    O main event tem tudo pra ser a luta da noite. Apesar de poucos nomes de peso, tem ótimas chances de ser um bom evento. Holloway, Kikuno, Kawajiri, mesmo não sendo lutadores badalados, sempre dão show.

Tags: ,