Atacando de Joe Silva: lutas a casar pós-UFC 168

Renato Rebelo | 30/12/2013 às 19:23

Com o UFC 168 nos livros, chegou a hora desse pretensioso jornaleiro que vos fala vestir o chapéu de “matchmaker”.

Mantendo os pés no chão, dispensando confrontos improváveis e ignorando atletas já comprometidos, cheguei aos seguintes casamentos:

NUM1Chris Weidman x Vitor Belfort

Da série “cuidado com seus desejos, eles podem tornar realidade”, Weidman foi capaz de emergir vitorioso duas vezes contra o maior de todos os tempos – mas, agora, terá que atravessar um verdadeiro corredor da morte para manter seu cinturão. Vitor Belfort, Lyoto Machida, Gegard Mousasi, Ronaldo Jacaré… Todos loucos pra testar seus instintos mais primitivos. O primeiro da lista é o Jovem Dinossauro, que nocauteou “só” três top 10 em 2013. Conseguirá o “All-American” sobreviver ao primeiro round insano que o carioca costuma propor?

NUM2Ronda Rousey x Sara McMann

Para encorpar o pay-per-view do dia 22 de fevereiro – que até então seria estrelado por Rashad Evans x Daniel Cormier-, Dana White optou por ceifar as férias de Ronda Rousey. A desafiante em questão é (pelo menos no papel) o mais complexo desafio para “Rowdy” até hoje. Invicta no MMA, McMann, de 33 anos, foi a primeira wrestler americana a medalhar em Jogos Olímpicos (Atenas, 2004). A moça também chegou à final do mundial de 2003 na categoria estilo livre (freestyle). Vamos ver se o hábil quadril da Irmã Diaz atuará livremente desta vez…

NUM3Travis Browne x Fabrício Werdum

Após quase levar o “Mestre da Guerra” a óbito com seus cotovelaços, o bruto Hapa chamou “Vai, Cavalo” de “coraçãozinho” (sweetheart) em rede (inter) nacional. Já que esperar por Cain Velásquez não é mais factível para o gaúcho de Porto Alegre, chegou a hora de se testar contra outra grande encrenca. Trocar em pé me parece deveras arriscado, então, fica a pergunta-chave: Werdum entrega ou não a primeira queda em nove lutas no Ultimate ao havaiano? Obs: se tiver apreço pelas próprias orelhas, esqueça “double legs”, meu amigo!

NUM4Jim Miller x Michael Johnson

O nova-iorquino pode jamais postular novamente o cinto dourado, mas é inegável que ele separa o joio do trigo como poucos. Charles do Bronx, Melvin Guillard, Joe Lauzon e agora Fabrício Morango passaram mal com seu robusto jogo que engloba jiu-jítsu fino e muay thai contundente. A bola da vez é o duro Michael Johnson, visto tirando onda por encaixar duas expressivas vitórias em sequência. Dúvidas sobre o real potencial da Ameaça? Porteiro nele! Vaga no top 10 em jogo…

NUM5Dustin Poirier x Dennis Siver

A julgar pela vontade do “Diamante”, uma revanche com Cub Swanson sairia ontem mesmo, no estacionamento do cassino MGM Grand. Mas, calma lá. Além do pupilo de Greg Jackson estar um ou dois passos a sua frente, não há necessidade de queimar uma das maiores promessas da categoria até 66kg a médio prazo. Um confere mais palpável pro produto da American Top Team é o alemão do chute rodado – que acaba de frustrar o judoca Manny Gamburyan em três mornos rounds. Sétimo versus sexto, de acordo com o ranking. Faz sentido.

Acreditam no retorno de Anderson Silva ainda em 2014, amigos? Se sim, contra quem?

Abraços.

  • William Amaral

    Se voltar, Silva vs Bisping, na Inglaterra.

  • Rubens Rodrigues

    Primeiramente, eu gostaria de falar que essa é a postagem que eu mais gosto no blog!! Agora, já voltando ao “Spider”, acredito que ele volte em 2014 e como MAIN EVENT de algum UFN daqui do Brasil. Acredito em lutas dele com Moussasi ou até mesmo Bisping. Acredito que uma luta do Jim Miller contra Nate Diaz, cairia bem! Um abraço.

    • Renato Rebelo

      Rubens, muitíssimo obrigado pelo elogio! Venho só lembrar que o Miller já levou uma surra federal do Nate heehe

      • Rubens Rodrigues

        Aah, sim. Tinha esquecido-me, desculpe. hehe

  • Camila França

    Renato, na luta Weidmann X Belfort. Como Vitor se comportará com o TRT!? Eles lutaram no Brasil, para manter o “físico” de Belfa? Ou Vitor vai ter que “Se virar nos 30” pra lutar nos Estados Unidos?

    • Renato Rebelo

      Olá, Camila. Essa é a grande dúvida que circunda o duelo com o Weidman. O Vitor lutando no Brasil, em primeiro lugar, traz um apelo comercial tremendo. Segundo, ele não correria risco de ser obrigado a abandonar as injeções de testosterona sintéticas – que podem, sim, ser negadas caso a luta seja em Las Vegas, uma vez que Vitor já caiu em exame antidoping feito pela comissão atlética de lá e, pior, não cumpriu a suspensão (foi lutar no Japão). Caso a comissão de Nevada ou qualquer outra libere o uso do TRT, ele tb pode ser obrigado a fazer testes mais rigorosos e rondômicos como os da WADA (World Anti-Doping Agency). Josh Barnett acabou de passar por esse processo para conseguir liberação para enfrentar Travis Browne em Vegas.

  • Leo

    Jim Miller x Edson Barbosa. O brasileiro quer ser testado contra um top 10 em sua próxima luta, o americano, por sua vez, já enfrentou quase todos que estão posicionados à sua frente no ranking dos leves.

  • leo

    Jim Miller x Edson Barbosa, o brasileiro quer ser testado contra um top 10 em sua próxima luta, o americano, por sua vez, já enfrentou quase todos que estão posicionados à sua frente no ranking dos leves. Sobre o Anderson, infelizmente em seu retorno vão querer encaixá-lo no GP dos Masters, contra o Bisping, como disseram alguns dos amigos que postaram anteriormente, Cung Le (se ainda estiver na ativa) ou Rich Franklin (aguarda um oponente que faça sentido para uma última luta de encerramento de carreira, e tem uma história com o Spider, 2 derrotas ). Com todo respeito a história e dedicação desses lutadores, nenhuma dessas lutas tem relevância. Outro cenário seria mais interessante. Colocando em perspectiva algo que PODE acontecer, visto que são duelos parelhos e com resultados absurdamente imprevisíveis, imaginemos o Weidman, no próximo ano, vencendo o Belfort, no primeiro semestre e depois o Lyoto (este vindo de vitória sobre o Mousasi em Jaraguá) em sua segunda luta em 2014. Na boa, por mais que a essa altura do campeonato o Jacaré provavelmente estará com 4-0 no UFC, na boca do gol para pegar o tite shot, valeria a pena pedir ao réptil para esperar na fila e colocar o ex-campeão dos médios, 16-2 no UFC, para enfrentar o Weidman pela 3a vez, em seu retorno no 1o semestre de 2015. Reconheço o americano como campeão INCONTESTÁVEL, sua performance nos aproximadamente 13 minutos em que esteve no octagon contra o Anderson foi incrível, principalmente no 1o round da segunda luta, atingindo o brasileiro na têmpora, conseguindo o knockdown e castigando-o no chão, mas para quem curte MMA de verdade, acompanha a carreira dos lutadores, não deixa de assistir nem as primeiras lutas dos cards, independentemente de gostar do Spider como lutador e pessoa, torcendo contra ou a favor, ficou faltando um desfecho para a luta. Weidman nocauteando, finalizando, vencendo por pontos, ou o brasileiro encontrando uma maneira de reverter a luta, que claramente estava sendo controlada pelo americano. É bastante improvável que esse terceiro duelo seja realizado, mas tudo pode acontecer, nunca se sabe. Resta a quem deseja a realização desse combate mais uma vez, torcer para que Dana White, Joe Silva e os outros patrôes do UFC também não queiram que o último ato entre Silva e Weidman se enfrentando no octógono seja uma contusão.

  • Lucas Guido

    Renato meu amigo, sempre leio seus textos, quase nunca escrevo aqui. Dessa vez não aguentei, após ler os comentários. Explico..
    Não aguento mais ler sobre TRT. Vejo que as pessoas, de uma forma geral, têm uma visão muita distorcida do que é esse tratamento. Aliás, vejo que as pessoas têm ma visão extremamente inocente quanto ao uso de esteroides anabolizantes em esportes de alto nível. Existem ainda aqueles que acreditam que alguém ganha olimpíadas e treina 3 vezes ao dia, todos os dias, apenas com determinação e batata doce.
    Renato, sugiro que você ajude a todos tecendo comentários bem informados sobre o tema, sobre a regulamentação, sobre o que é TRT, etc. O que acha? Ajude a todos, e a mim, por favor.
    Obrigado, e parabéns pelo blog! Lucas Guido

    • Renato Rebelo

      Meu camarada! Primeiramente, é uma honra receber seu comentário aqui. Não sou médico ou especialista no assunto, mas compartilhei meus dois centavos rapidamente nesse textinho aqui, ó: http://sextoround.com.br/5982-vitor-belfort-e-trt-vamos-debater-o-assunto. Quanto à sua opinião, estou 100% de acordo. O que mais há é hipocrisia em relação a esse assunto. Muita gente que usa e, pq simplesmente nunca foi pega, aponta o dedo. O Vitor virou um grande bode expiatório muito mais por sua personalidade ou conduta do que o uso do tratamento em si. De qq forma, acho que, ou proibimos tudo e fazemos testes beeem mais rigorosos (os de urinas são ridiculamente burláveis), ou aceitamos tudo e é cada um por si. Acontece que a segunda opção esbarra no culto mundial do politicamente correto vigente. Se quiser trocar uma idéia, me segue lá no Twitter (@renatosrebelo). Abração.

  • bimbocas

    gostaria de assistir as seguintes lutas, travis x velasquez, miller x sanchez, porier x edgar, nao gostaria de vir werdum x travis pois queimaria um e realmente adoraria assistir o velazquez contra os dois…

  • Felipe Lemes

    se Anderson voltar. poderia fazer luta com vencedor de Rockhold x Philipou

  • diego rizzo

    Weidman x Vitor
    Anderson x Rockhold
    Rousey x Mcmann
    Miesha x Germaine
    Browne x Hunt
    Barnett x Pezao ( de uma vez por todas )
    Jim Miller x Johnson
    Morango x Piotr Hallmann
    Poirier x Chad Mendes
    Brandao x Roger Bowling
    Tibau x Mac Danzing
    Patolino x Zack Cummings

    • Leo Ferreira

      Rockhold já tem compromisso contra o Costa Philippou dia 15/01, Browne vai pegar Werdum, Pezão ta suspenso e Chad Mendes vai enfrentar Cub Swanson

      • diego rizzo

        Ate anderson voltar, da p casar ambos, chad nao esta definido, swanson pediu p ser o prox desafiante e n ta querendo lutr antes da cinta, quando pezao voltar da p fazer e browne x werdum, tbm nao eh certo…

  • Paulo Chancey Viana

    Sou mais fã do que um analista técnico, e é como fã do MMA-UFC que entendo que, se não anunciar em breve sua aposentadoria, o AS não retornará ao octógono neste ano. O processo de recuperação física e psicológica que inslui além das sessões de fisioterapia e terapia, para então liberá-lo para treinamentos em academia deve ser muito lento, cuidadoso e responsável. Até lá, certamente o Chris Weidman não estaria esperando pela Parte III deuma trilogia com AS, e certamente já terá defendido o cinturão outra vez, provavelmente com o sedento Vitor Belfort. É possível que interesses comerciais faraonicamente patrocinados forcem uma nova luta entre AS e Weidman, mas seria uma exposição muto arriscada, tanto do ponto de vista da saúde quanto da imagem do próprio AS. Se voltar a lutar, entendo que essa decisão atende apenas a interesses comerciais, mas o AS não contará mais com o Status de campeão de fato, mas apenas histórico, título que ninguém consegue manter estando em atividade lutando com lutadores medianos que estão longe da fila de desafiantes!. É isso que eu acho!

Tags: ,