Lyoto Machida e o discurso “contraditório” de Belfort

Renato Rebelo | 11/12/2013 às 15:34

Logo após nocautear Mark Muñoz, em sua estreia como peso-médio, Lyoto Machida elegeu o próximo alvo: Vitor Belfort.

Ele é a minha melhor opção agora. Quero lutar com ele. Seria a melhor luta que eu poderia fazer no momento, porque ele está muito bem ranqueado na divisão dos pesos-médios.

O “Fenômeno”, por sua vez, não curtiu muito o desafio do compatriota:

Não faz sentido um brasileiro desafiar outro, sendo que, em um evento mundial como o UFC, existem atletas de diversas nacionalidades. Por que lutar contra um brasileiro se posso lutar contra americano, russo, japonês? Se dois brasileiros chegarem a um momento onde terão que se enfrentar para pegar o cinturão, como foi o caso do Anderson Silva com o Thales Leites, depois com o Demian Maia e comigo, tudo bem, até concordo. Estavam todos atrás de um sonho, o cinturão. Agora, sem objetivo? Lutar por lutar? Esquece!

Hoje, em entrevista coletiva para promover sua luta em fevereiro, contra Gegard Mousasi, Machida elogiou o 2013 perfeito de Vitor – mas também questionou seu discurso.

Confira:

Tags: ,