Atacando de Joe Silva: lutas a casar pós-UFC FN 32

Renato Rebelo | 11/11/2013 às 18:03

Com o UFC Fight Night 32 nos livros, chegou a hora desse pretensioso jornaleiro que vos fala vestir o chapéu de “matchmaker”.

Mantendo os pés no chão, dispensando confrontos improváveis e ignorando atletas já comprometidos, cheguei aos seguintes casamentos:

NUM1Vitor Belfort x Anderson Silva – Chris Weidman

Se o novo ou o velho campeão deixar o octógono no dia 28 de dezembro com duas pernas e dois braços, não tem desenrolo: terá que trocar gentilezas com o “Fenômeno”. Seria “espírito de porquice” demais exigir outro estágio (contra Lyoto Machida ou Gerard Mousasi) ao “Velho Leão” – que molestou, em sequência, três tops. Portanto, fuja de Nevada e conceda ao homem o direito adquirido, careca!

NUM2Cezar Mutante x Luke Barnatt

Após três vitórias no Ultimate, chegou a hora do pupilo de Vitor Belfort viajar de classe executiva. Destino: Inglaterra. Mais precisamente, Londres, dia 8 de março, contra o “Grande Lento”. Pra quem não conhece, o invicto morador da cidade de Cambridge é famosinho pela participação no mesmo reality show que projetou Mutante. Além do mais, Luke acaba de finalizar Andrew Craig – que ganhou moral na casta intermediária do peso-médio ao bater Chris Leben.

NUM3Rafael Feijão x James Te Huna – Maurício Shogun

A vitória sobre Igor Pokrajac certamente não catapulta o paulista na divisão – mas a forma como ela ocorreu e o fato dele ser ex-campeão do Strikeforce agregam valor ao currículo. Sendo assim, Feijão pula um ou dois degrauzinhos e evita a tigrada (Jimmos, Peroshs e Kingsburys da vida). Em situações mais ou menos compatíveis – graças aos ventos da vida- Shogun e Te Huna medem forças em dezembro. Se o curitibano passar, já temos “main ou co-main” para um dos muitos “Fight Nights” que o Brasil abrigará em 2014.

NUM4Brandon Thatch x John Hathaway

Sei que Joe Silva não costuma queimar cartucho botando frente a frente duas promessas – mas o “Hitman” vai completar nove lutas sob o guarda-chuva da Zuffa tendo como maior desafio um Diego Sanchez recém-saído do buffet (com 77 quilos). Do outro lado, o impressionante “Rukus” não evoluirá enquanto não passar do primeiro round. É só juntar lé com cré pra ver que faz sentido.

NUM5Jeremy Stephens x Conor McGregor

Com o joelhinho sarado, o bocudo irlandês dará prosseguimento ao plano arquitetado por Cérebro desde 1995: tentar conquistar o mundo. O “Esquentadinho”, que tem as mesmas duas vitórias como peso-pena no Ultimate, aceitaria de bom grado toda a exposição que a explosiva personalidade de McGregor traz à mesa. Um bate doido, o outro amola beiço. Soa bom pra mim.

Amigos, proporia Ildemar Alcântara a Santiago Ponzinibbio, Marcus Brimage a Rony Jason e Andrew Craig a Daniel Sarafian. O que acham?

Abraços.

Tags: ,