Atacando de Joe Silva: lutas a casar pós-UFC FN 31

Renato Rebelo | 07/11/2013 às 22:50

Com o UFC Fight Night 31 nos livros, chegou a hora desse pretensioso jornaleiro que vos fala vestir o chapéu de “matchmaker”.

Mantendo os pés no chão, dispensando confrontos improváveis e ignorando atletas já comprometidos, cheguei aos seguintes casamentos:

NUM1Tim Kennedy x Michael Bisping

Militar, carismático e dono de cartel pra lá de sólido (17 vitórias e quatro derrotas), Tim se apresenta como candidato perfeito ao cargo de embaixador do UFC – vago desde que Brian Stann pediu as contas. No Velho Continente, o cara que hasteia a bandeira da empresa vai precisar de par em breve – assim que seu olho direito estiver curado. Pra mim, vitórias sobre Roger Gracie e Rafael Sapo já são credenciais para um encontro com “O Conde” – que jamais passou por um top 10. “Main event” na medida para Fight Nights da vida.

NUM2Yoel Romero x Francis Carmont

Em duas lutas, o wrestler mais condecorado em atividade no Ultimate deixou alguns queixos caídos com sua potencia. Acontece que, aos 36 anos, seu maior adversário passa a ser o relógio. Que tal, então, jogá-lo na fogueira contra um malandro que cozinha lutas como ninguém? E aí, francês, como se amarra esse bonde?

NUM3Rustam Khabilov x Myles Jury

Uns dizem que Mike Ricci foi garfado contra “Fury” no UFC 165. Outros discordaram da decisão a favor do “Tigre” ontem à noite. Fato é que duas das maiores promessas do peso-leve ainda não foram descarrilhadas no show dos Fertitta Bros. Como não há igreja no velho oeste, hora de mata-mata.

NUM4Michael Chiesa x Ivan Batman

Um tem sete vitórias na carreira via mata-leão. O outro terminou seis de suas lutas com o mesmo estrangulamento. Tendo em vista que ambos vem de vitória, por que não definir quem agrega mais valor ao camarote, digo, ao golpe?

 

Algo em mente para Ronny Markes e Rafael Sapo, amigos? Que tal um versus o outro?

Abraços.